Android Geek
O maior site de Android em Português

A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros

June 11, 2019, Brazil. In this photo illustration the OnePlus logo is displayed on a smartphone.

O OnePlus One foi ançado no início de 2014 a um preço de US $ 300 para o modelo de 3 / 16GB e US $ 350 para a opção de 3 / 64GB. Para comparação, o Google estava a vender o Nexus 5 a um preço agressivo de US $ 350 para a variante de 16 GB e US $ 400 para a versão de 32 GB. ter o dobro do armazenamento por metade do preço era apenas o começo.

O OnePlus One era um telefone dos sonhos - o sonho de Pete Lau e Carl Pei. Os dois conheceram-se na Oppo e acabaram por ficar juntos para formar a sua própria empresa com base nos ideais de simplicidade e qualidade. O mantra "Never Settle" fazia parte da declaração de missão da empresa desde o início.

Antes de chegarmos aos telefones, impõe-se uma breve biografia dos fundadores da empresa que nos ajudará a entender como chegaram onde estão.

A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros 1

Pete Lau "nascido" na Oppo e Carl Pei na Meizu partilham ADN de vencedor

Pete Lau trabalhou na Oppo, onde, como vice-presidente, ajudou a trazer o CyanogenMod para o Oppo N1. Carl Pei foi contratado pela Meizu depois do site de fãs criado pela Meizu se tornar popular e depois mudou para a Oppo. Os dois fundaram o OnePlus em meados de dezembro de 2013 e lançariam o seu primeiro produto menos de um ano depois.

Flashback: OnePlus One

O hardware foi  baseado no Oppo Find 7a, um “FlagShip Killer” dos seus ex patrões. Mas a equipa da OnePlus havia planeado cuidadosamente como tornar o seu telefone um sucesso e, por serem geeks de telefones,  projetaram um telefone que agradaria ás pessoas com a mesma filosofia do que é um telefone perfeito.

Para reduzir custos, a OnePlus decidiu vender telefones on-line e evitar a sobrecarga de lidar com lojas e operadoras físicasa. Inicialmente, eles planeavam produzir e vender apenas 50.000 unidades, o que significava que era necessário um sistema de convites.

Não se tratava de exclusividade, a questão é que eles não conseguiam produzir muitos telefones. Existem algumas decisões questionáveis ​​nas etapas promocionais do lançamento do telefone. "Smash the Past" prometia um convite e um preço promocional de US $ 1 para as primeiras 100 pessoas a destruir o seu telefone antigo em vídeo. A comunidade aceitou o desafio, no entanto, a OnePlus finalmente decidiu que doar os telefones antigos em vez disso, era uma opção melhor. A campanha promocional "Ladies First" foi pior ainda.

Flashback: A história de OnePlus One é de grande sucesso e alguns erros

O OnePlus One foi ançado no início de 2014 a um preço de US $ 300 para o modelo de 3 / 16GB e US $ 350 para a opção de 3 / 64GB. Para comparação, o Google estava a vender o Nexus 5 a um preço agressivo de US $ 350 para a variante de 16 GB e US $ 400 para a versão de 32 GB. ter o dobro do armazenamento por metade do preço era apenas o começo.

O OnePlus tinha um ecrã de 5,5 "1080p, maior que o painel de 5" 1080p do Nexus. O One também tinha um gigabyte extra de RAM e uma bateria maior e quase o dobro da vida útil da bateria. Além disso, o sensor Sony IMX214 oferecia imagens estáticas de alta resolução (13MP) e vídeo (2160p). O chipset Snapdragon 801 também estava entre os mais rápidos da altura, uma versão com overclock do Snapdragon 800.

Flashback: OnePlus One

OGalaxy S5 foi o telefone principal da Samsung na época e parte do grupo que a OnePlus pretendia "matar". A Samsung possui algumas vantagens no departamento do ecrã (painel Super AMOLED de 5,1 ”1080p), câmara (16MP, 2160p) e duração da bateria, além de vantagens como resistência à água e carregamento sem fio. No entanto, o preço base do Galaxy S5 foi de US $ 650 e saiu com 16 GB de armazenamento.

Ainda assim, a Samsung e a LG (que criaram o Nexus) tinham um longo histórico de fabrico de telefones e conquistaram a confiança do consumidor. E aqui estava esta empresa desconhecida a pedir US $ 300 por um telefone que não podiamos ver nas lojas antes de fazer a encomenda.

Ele exigiu um salto de fé dos consumidores e eis o que a OnePlus acertou (e continua a acertar) -  construiram uma comunidade on-line forte, o que significa que conseguem  vendas fortes, apesar de não terem um orçamento de marketing comparável à Samsung ou Apple.

Em vez das 50.000 unidades inicialmente planeadas, a OnePlus vendeu quase 1 milhão até ao final de 2014. Mas não foi tudo um mar de rosas.

A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros 2A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros 3A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros 4A história da OnePlus One é repleta de grandes sucessos e alguns erros 5

Fotos oficiais do OnePlus One

A conexão de Lau com a CyanogenMod influenciou a decisão de lançar o OnePlus One com a versão comercial da ROM, Cyanogen OS. A ROM prometia uma experiência pura do Android com um alto grau de personalização.

No entanto, quando chegou a hora de lançar o telefone na Índia, a Cyanogen informou a OnePlus que tinha uma oferta de exclusividade da marca da Micromax. Um tribunal indiano suspendeu as vendas do telefone OnePlus.

Isso levou a empresa a desenvolver software interno - OxygenOS para o mercado global e HydrogenOS para a China. A OnePlus lançou essas ROMs como ROMs instaláveis ​​no início de 2015, embora o software tenha demorado um pouco para tornar-se estável o suficiente para o uso diário.

Ainda assim, a Cyanogen Inc. publicou uma nota onde dizia que o CEO da empresa se vangloriava de afastar o controlo do Android do Google, mas em grande parte devido ao fiasco do OnePlus, outros fabricantes não assinaram lhe seguiram os passos.

Isso não quer dizer que a OnePlus One não tenha uma boa parcela de ROMs de terceiros. É um dos poucos telefones a ter um lançamento oficial com MIUI, também havia versões Jolla e Ubuntu (embora esses dois não tenham chegado muito longe no ciclo de desenvolvimento). E é claro que havia o CyanogenMod.

Após alguma reorganização, o CyanogenMod foi embora e foi substituído pelo LineageOS. Curiosamente, 5 segundos de pesquisa no Google revela a LineageOS 16  (baseada no Android 9 Pie) para o OnePlus One.

Flashback: OnePlus One

De qualquer forma, apesar do preço baixo, a OnePlus queria fazer com que o seu telefone parecesse premium. A OnePlus projetou as capas StyleSwap feitas de bambu, denim e Kevlar reais. O bambu não deu certo e foi cancelado, mas valeu a tentativa de diferenciar os seus equipamentos.

Não é exagero dizer que a OnePlus One foi um enorme sucesso. No primeiro ano de disponibilidade, vendeu 1,5 milhão de unidades e, mais importante, lançou uma empresa que se tornou uma 5 melhores  no segmento premium.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais