Afinal devo ou não deixar o meu telemóvel carregar durante toda a noite?

Grande parte dos utilizadores de smartphones trocam com alguma frequência de equipamento e não fazem questão de tê-los durante muito tempo, não chegando a completar dois anos com os equipamentos. Esses utilizadores, em regra, nunca chegam a ter problemas na bateria dos telefones porque quando a bateria começa a “viciar-se” já o equipamento em questão foi trocado.

Grande parte dos utilizadores de smartphones trocam com alguma frequência de equipamento e não fazem questão de tê-los durante muito tempo, não chegando a completar dois anos com os equipamentos.

Esses utilizadores, em regra, nunca chegam a ter problemas na bateria dos telefones porque quando a bateria começa a "viciar-se" já o equipamento em questão foi trocado. Se está entre esta fatia de pessoas, ótimo, pode continuar a carregá-lo durante toda a noite.

Quem compra um telemóvel para durar, no entanto, deve saber que as baterias de lítio não gostam de ser carregadas com demasiada frequência, nem por muitas horas seguidas. Carregar a bateria com muita frequência desgasta as baterias de lítio, explicou ao NY Times, Edo Campos, porta-voz da Anker, fabricante de carregadores. A parte boa é que “os smartphones são, de facto, inteligentes e sabem quando devem parar de ser carregados”.

Isto acontece porque os smartphones atuais (iPhone's e Android's) têm um chip que limita a absorção excessiva de energia quando já estão completamente recarregados. Isto significa que, em teoria, carregar um telemóvel durante a noite não seria grave para estes equipamentos.

Agora a parte menos boa. A maioria dos telemóveis inteligentes está preparada para aceitar a energia mais rapidamente, diminuindo o tempo de carregamento. Hatem Zeine, fundador da empresa de carregamento Ossia, explica que esta funcionalidade permite que a energia seja debitada de acordo com modulações específicas que aumentam a velocidade a que a carga chega aos aparelhos.

Esta aceleração parece ser muito conveniente para quando se tem pouco tempo, no entanto, acelera a corrosão das baterias. Ou seja, “quando se carrega uma bateria por muito tempo, limita-se a esperança de vida” da bateria. Existe solução? Zeine assume que há formas de contornar este desgaste, por exemplo, utilizando carregadores menos potentes do que os originais. “Por exemplo, se se utilizar o carregador de um iPhone para carregar um iPad, a energia vai entrar de forma mais lenta”, assume o especialista, lembrando que “a bateria acaba por ser preservada se for sempre carregada desta forma”. Por seu lado, Edo Campos realça, por sua vez, que o desgaste também se contorna se podermos evitar o sobreaquecimento das baterias. As temperaturas elevadas, dão demasiada energia aos iões de lítio das baterias, provocando uma erosão ainda mais rápida.

A Apple já fez as contas e, no seu site, lembra que temperaturas acima de 35 graus Celsius podem “destruir permanentemente a capacidade da bateria”.

Provavelmente já ouviarm isto um milhão de vezes, "Carregar o seu telefone durante a noite vai matar a bateria!" ou "Deixar o seu telefone ligado toda a noite danifica a bateria! A melhor maneira de o carregar é fazê-lo apenas durante 1 hora e depois desligá-lo da tomada" Mas será isso realmente verdade? Ou será que não há qualquer base científica para estas afirmações?

A verdade é que a saúde da bateria dos nossos equipamentos é uma preocupação para muitas pessoas. Fazemos tudo o que podemos pensar para cuidar dos nossos dispositivos e um método simples mas eficaz de proteger a sua bateria é carregando-a parcialmente usando o método "trickle".

Como funciona esta carga "gota a gota"?

Quando liga o seu dispositivo para carregar, o telefone detecta que está ligado à corrente e carrega a todo o gás até atingir 95%. Depois, a voltagem é reduzida para 85%, depois 80% e assim por diante. Isto assegura que haverá poucos ou nenhuns danos na bateria enquanto a carrega durante a noite.

Relacionado:  Huawei lança HMS Core 6.0: estas são as novidades

Na maioria dos casos, uma carga de uma hora deve ser suficiente para uma bateria completa durante a sua utilização normal. Se for um telefone de baixo custo ou for utilizado intensivamente durante o dia, então uma a duas horas adicionais devem ajudar.

Alguns smartphones de gama alta estão equipados com modos de poupança de bateria que podem prolongar significativamente a vida útil da sua bateria. Para activar este modo, vão a Definições > Manutenção do dispositivo > Bateria > Ligar o "Modo de Poupança de Energia". Neste modo, a CPU do dispositivo funcionará a uma velocidade mais lenta enquanto reduz o brilho do ecrã e desliga funcionalidades como Wi-Fi.

Isto ajuda a aumentar a duração da sua bateria, dependendo da utilização. No entanto, é também importante que carregue regularmente a sua bateria para que não se encontre numa situação em que não tenha sequer a possibilidade de ativar o modo poupança.

Baterias de lítio Vs Baterias de Grafeno?

As baterias de iões de lítio são muito populares devido ao seu peso leve. Podem ser encontradas em quase todos os dispositivos electrónicos, desde câmaras e drones a telemóveis e Tablets. Ampere-horas (Ah) e milliampere horas (mAh) determinam a capacidade de uma bateria. Mede-se Ah multiplicando a corrente pelo tempo (A x H = Ah), e mAh, dividindo a corrente (A) pelo tempo (H).

Quanto mais alto for o mAh, mais longa será a duração da sua bateria. Os dispositivos com muitas características de potência intensiva têm normalmente uma bateria de alta capacidade.

Um problema é que as baterias de lítio podem ser danificadas ao carregar a temperaturas inferiores a 0º F (-18° C) ou quando descarregado a temperaturas superiores a 140° F (60° C). Se armazenar uma bateria de lítio durante muito tempo, é considerada melhor prática carregá-la até 40%. No entanto, mesmo carregando-a a 100%, não causará qualquer dano.

As baterias de grafeno são as mais recentes, mais eficientes e possivelmente o futuro da tecnologia moderna das baterias. O grafeno é um derivado da grafite que é essencialmente uma amostra de átomo de espessura do material mais duro. Quando comparadas com as convencionais baterias de iões de lítio, têm 1/3 da sua capacidade, mas podem carregar em 5 minutos. No entanto, espera-se que no futuro, o grafeno seja capaz de aumentar a capacidade da bateria em 3-4 vezes e diminuir o tempo de carga em 10 vezes.

Contudo, existem problemas com o uso prolongado das baterias de grafeno, tais como um aumento da temperatura e uma vida útil mais curta devido ao uso elevado de energia durante o carregamento. Não está planeado que o grafeno substitua em breve as baterias de iões de lítio, mas estas ainda estão a ser estudadas e desenvolvidas.

Leia este artigo para dicas mais detalhadas sobre como tirar o máximo partido da bateria do seu smartphone.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!
Deixe um comentário