Qualcomm e MediaTek têm lugar no comboio Huawei HarmonyOS

Como resultado a Huawei foi aficionada à lista de entidades proibidas de usar tecnologia dos EUA e proibidas de usar tecnologia dos EUA.

Em maio de 2019, o governo dos EUA aplicou duras sanções à empresa chinesa Huawei por, alegadamente, ser uma ameaça à segurança nacional dos EUA. Como resultado a Huawei foi aficionada à lista de entidades proibidas de usar tecnologia dos EUA e proibidas de usar tecnologia dos EUA.

Desde então, a gigante chinesa de tecnologia começou a enfrentar dificuldades na compra de componentes essenciais para o fabrico de dispositivos e não obteve licenciamento para usar Serviços Google Mobile (GMS) nos seus equipamentos.

Qualcomm e MediaTek têm lugar no comboio Huawei HarmonyOS 1

Independentemente das restrições dos EUA, a Huawei não recuou tem traçado o seu próprio caminho, enquanto se concentra no desenvolvimento de alternativas para os seus produtos.

Na Huawei Developer Conference 2019, a empresa lançou o sistema operativo desenvolvido internamente , HarmonyOS também conhecido como Hongmeng OS. Após um ano do HDC 2019, a Huawei lançou a próxima iteração do HarmonyOS como HarmonyOS 2.0.

Esta atualização de versão traz novas plataformas de dispositivos, como smartphones, tablets, suporte para smart car hud, dispositivos IoT, suporte para eletrodomésticos, bem como suporte para outros produtos de terceiros.

Qualcomm e MediaTek têm lugar no comboio Huawei HarmonyOS 2

Neste momento, o HarmonyOS 2.0 está a ser distribuída numa versão para programador beta, e os testes estão em curso na China continental.

Do lado do hardware, a Huawei ainda passa por um mau momento em termos de adquirir novos chipsets porque o governo Trump proibiu as empresas americanas de fornecerem ao gigante chinês de tecnologia. Como resultado, a participação de mercado de smartphones da Huawei diminuiu no primeiro trimestre de 2021, o que foi confirmado por várias empresas e analistas da indústria. A Huawei também adiou alguns dos lançamentos importantes para o segundo trimestre deste ano.

Relacionado:  Imagens Samsung Galaxy Buds2 reveladas

De acordo com as últimas notícias vindas da rede social chinesa Weibo, a Huawei tem planos de adotar outras plataformas de processador, onde se inclui Qualcomm e MediaTek, além do chipset interno Kirin, o que é uma excelente notícia.
Qualcomm e MediaTek têm lugar no comboio Huawei HarmonyOS 3

A Huawei ainda se mantém na lista de entidades proibidas de usar tecnologia dos EUA, o que significa que não pode adquirir as tecnologias necessárias, nem pode usar produtos que foram feitos com o uso de tecnologias dos EUA, onde se inclui os chipsets que a Huawei necessita para construir os seus próprios servidores, smartphones e outros dispositivos inteligentes.

Como o HarmonyOS é um ecossistema de código aberto, é relativamente fácil outros fabricantes de smartphones  usarem HarmonyOS nos seus dispositivos, desde que a Huawei garanta suporte para processadores Qualcomm e MediaTek.

Vários outros fabricantes estão a entrar em contato com a Huawei para usar HarmonyOS nos seus próprios smartphones e isso pode ser uma má notícia para o sistema operativo Android.

No entanto, é cedo para fazer previsões do resultado do HarmonyOS vs Android, o sistema operativo da Huawei provavelmente ganhará popularidade entre os consumidores chineses como um sistema operativo doméstico em comparação com o Android. Além disso, os serviços do Google Mobile não são necessários na China e isso facilita um bom ritmo de adaptação ao HarmonyOS para os fabricantes de telefones chineses.

(Fonte | Weibo)

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!