Huawei junta-se ao boicote à Rússia com receio de mais sanções por parte dos EUA

Inicialmente, em março, reduziu para metade o fornecimento dos seus smartphones à Rússia, acreditando que fazer negócios aqui na atual situação é extremamente arriscado. Agora pretende encerrar completamente o seu escritório russo.

A série do êxodo em massa das empresas de TI da Rússia continua. As grandes empresas estão a fechar os seus escritórios e entre as que suspendem o seu trabalho no mercado russo está a Huawei. Inicialmente, em março, reduziu para metade o fornecimento dos seus smartphones à Rússia, acreditando que fazer negócios aqui na atual situação é extremamente arriscado.

Agora pretende encerrar completamente o seu escritório russo. Uma pessoa com conhecimento do assunto diz que a empresa deixou de receber ordens e prepara-se para encerrar o seu escritório na Rússia, que trata de equipamentos de telecomunicações e networking. Os funcionários chineses do escritório russo e parte dos especialistas russos deixarão o território da Rússia, e o resto estará de férias.

Huawei junta-se ao boicote à Rússia com receio de mais sanções por parte dos EUA 1

De facto, a Huawei suspendeu a celebração de novos contratos com operadores de telecomunicações russos para o fornecimento de equipamentos de rede e servidores. Nos últimos anos, as empresas de telecomunicações na Rússia têm vindo a mudar ativamente para soluções da Huawei. Agora, o equipamento do gigante chinês representa cerca de 33% de todas as estações de redes móveis que operam na Rússia, que também abrangem regiões inteiras. A saída da Huawei poderá ter um impacto negativo na manutenção e desenvolvimento de projetos existentes e futuros. Em particular, a introdução do 5G irá obviamente abrandar.

Huawei junta-se ao boicote à Rússia

A suspensão da Huawei na Rússia está principalmente relacionada com a guerra na Ucrânia, e as sanções que foram impostas ao país. A empresa chinesa precisa de tempo para encontrar soluções alternativas ou países terceiros através dos quais será possível organizar o fornecimento de equipamento de redes, criado usando a tecnologia americana para contornar as sanções.

Anteriormente, o regulador dos Estados Unidos emitiu licenças de exportação que permitiam às empresas internacionais fornecer equipamentos à Huawei. Mas dada a guerra na Ucrânia e as sanções existentes, as licenças podem parar de ser emitidas. Com base na má experiência da Huawei, cujo negócio tem sido duramente atingido pelas sanções dos EUA, é pouco provável que a empresa queira agravar a sua já difícil situação.

 

Huawei junta-se ao boicote à Rússia com receio de mais sanções por parte dos EUA 2

É claro que existe a possibilidade de os operadores de telecomunicações russos mudarem para a utilização de equipamentos e peças sobressalentes de outras empresas, como a Ericsson. Mas comprar soluções de terceiros custará mais e nem todas têm analógicos. Por conseguinte, os problemas com o fornecimento de equipamento de rede podem causar graves danos às empresas russas de telecomunicações.

Para já, não há qualquer alteração no que diz respeito ao segmento de bens de consumo, que inclui tablets, portáteis, smartphones e outros dispositivos inteligentes. Mas é possível que, também aqui, o trabalho esteja em pausa, para não entrar em conflito com os Estados Unidos e a Europa.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!