Depois da Huawei, agora é a FedEx que processa o governo dos EUA

Em comunicado divulgado ontem, a FedEx salienta que o actual Regulamento de Administração de Exportação (EAR) coloca uma “carga impossível” na empresa para monitorizar pacotes que não cumpram os requisitos legais exigido pelos governo dos EUA. A FedEx salienta que lida com cerca de 15 milhões de pacotes por dia, uma inspeção a cada um deles  é uma “tarefa praticamente impossível”.

De acordo com o Jornal de Wall Street ontem, a FedEx entrou com uma ação na segunda-feira contra o Departamento de Comércio dos EUA. Este é o segundo processo aberto contra a agência do governo dos EUA numa semana,  o primeiro veio da Huawei.

Em comunicado divulgado ontem, a FedEx salienta que o actual Regulamento de Administração de Exportação (EAR) coloca uma “carga impossível” na empresa para monitorizar pacotes que não cumpram os requisitos legais exigido pelos governo dos EUA.

A FedEx salienta que lida com cerca de 15 milhões de pacotes por dia, uma inspeção a cada um deles  é uma "tarefa praticamente impossível".

A FedEx só vê dois cursos de ação: arriscar multas “imediatas” dos Estados Unidos ou irritar os governos e clientes estrangeiros ao não enviar pacotes que pareçam arriscados.

Imagem de um pacote da FedEx

FedEx recusa entregar telefone Huawei nos EUA (por engano)

A 22 de junho de 2019 a FedEx forneceu à PC Mag a seguinte declaração.

Segundo a empresa, o envio foi devolvido por engano. O conjunto em questão foi devolvido por engano ao remetente, e pedimos desculpas. Já existe o receio de a FedEx ser colocada na Lista de Entidades Não Confiáveis ​​da China devido a vários pacotes reencaminhados.

Relacionado:  Huawei MeeTime já disponível em Portugal

O incidente mais recente envolveu a recusa da FedEx entregar um telefone Huawei nos EUA com origem em U.K. A FedEx não referiuoo nome da Huawei na sua declaração. No entanto, a Huawei estar na lista de entidades dos E.U.A. está aparentemente a afectar as suas operações com a FedEx.

Na FOX News ontem à noite, o secretário do Departamento de Comércio Wilbur Ross disse o seguinte em resposta aos comentários da FedEx:

O regulamento determina que as operadoras de logística não podem enviar intencionalmente itens em violação da lista de entidades ou de outras autoridades de controlo de exportação. Não pedimos às transportadoras para serem polícias nem para descobrirem o que está em cada pacote.

Um porta-voz do Departamento de Comércio salienta que a agência ainda não analisou a queixa, mas defenderá o seu papel na segurança nacional dos EUA.

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!