Android Geek
O maior site de Android em Português

China está a preparar a sua própria 'Lista de Entidades Não Confiáveis' para vingar a Huawei: Apple, Qualcomm serão as primeiras vítimas

Isso impediu as empresas americanas de manter os seus negócios com a gigante chinesa das telecomunicações. Agora, depois de um ano, a proibição foi prorrogada por mais um ano, além de haver planos que visam impedir a Huawei de usar fornecedores globais de Chipsets como a TSMC.

A Huawei foi adicionada à "Lista de entidades" dos EUA no ano passado. Isso impediu as empresas americanas de manter os seus negócios com a gigante chinesa das telecomunicações.

China está a preparar a sua própria 'Lista de Entidades Não Confiáveis' para vingar a Huawei: Apple, Qualcomm serão as primeiras vítimas 1

Agora, depois de um ano, a proibição foi prorrogada por mais um ano, além de haver planos que visam impedir a Huawei de usar fornecedores globais de Chipsets como a TSMC.

Para contra-atacar essas duras medidas, a China está a preparar a sua própria 'Lista de Entidades Não Confiáveis', de acordo com uma informação do Global Times.

China está a preparar a sua própria 'Lista de Entidades Não Confiáveis' para vingar a Huawei: Apple, Qualcomm serão as primeiras vítimas 2

A lista de entidades não confiáveis ​​do Ministério do Comércio da China (MOFCOM) incluirá "organizações estrangeiras, indivíduos e empresas que bloqueiam ou fecham cadeias de fornecedores ou adotam medidas discriminatórias por razões não comerciais, cujas acções colocam em risco os negócios de empresas chinesas, bem como consumidores e empresas globais”.

As empresas listadas terão que "enfrentar as medidas legais e administrativas necessárias e o público chinês será avisado para reduzir os riscos”.

De acordo com especialistas, o governo chinês tem como alvo empresas americanas que são gravemente dependentes da China.

O problema com a Huawei começou a desenhar-se no início de 2018, quando a AT&T abandonou os seus planos de vender o Mate 10 Pro por pressão do governo dos EUA. Posteriormente, foram seguidos avisos do FBI, da CIA, da NSA e de outras três agências de inteligência dos EUA para os americanos deixassem de usar e comprar produtos da Huawei e ZTE.

Além disso, estas empresas foram posteriormente proibidas de fornecer equipamentos de telecomunicações para infraestrutura 5G. As autoridades americanas até pressionaram outros países para evitar o uso de tecnologia dessas duas marcas.

Em maio de 2019, a Huawei foi finalmente adicionada à 'Lista de Entidades' e isso levou a empresa a perder a licença GMS (Google Mobile Services). Desde então, as vendas da Huawei e Honor sofreram globalmente, mas aumentaram na China.

A Huawei desenvolveu os seus próprios HMS (Huawei Mobile Services) para preencher o vazio deixado pelos GMS para os mercados globais. No entanto, a AppGallery da empresa ainda carece de várias aplicações mais usadas ​​e a maioria dos utilizadores depende das aplicações do Google, que não estão disponíveis de forma oficial nos novos smartphones Huawei / Honor.

(Fonte)

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!