Android Geek
O maior site de Android em Português

Samsung e Stanford criaram um display incrível com 10.000 PPI

O seu esforço mais recente em colaboração com investigadores da Stanford resultou num display OLED de ultra alta resolução maluco com 10.000 PPI.

A Samsung é, como sabemos,  líder em tecnologia de ecrãs e continua a inovar nesse setor. O seu esforço mais recente em colaboração com investigadores da Stanford resultou num display OLED de ultra alta resolução maluco com 10.000 PPI.

Esta colaboração consiste em melhorar projectos existentes para elétrodos de painéis solares ultrafinos. Os investigadores da Samsung e de Stanford conseguiram desenvolver uma nova arquitetura para ecrãs OLED que permitirá que dispositivos como smartphones, TVs e fones de ouvido VR / AR tirem proveito desta resolução ultra-alta.

Samsung e Stanford criaram um display incrível com 10.000 PPI 1

Samsung já está a trabalhar numa ecrã de tamanho normal

Um painel de ecrã com 10.000 pixels por polegada é um feito incrível, diferente de tudo o que já vimos até agora. Os smartphones modernos ainda não atingiram sequer 1.000 PPI, quanto mais 10.000. Esta tecnologia será particularmente revolucionária para dispositivos de realidade virtual e aumentada.

Samsung e Stanford criaram um display incrível com 10.000 PPI 2

Os utilizadores de RV costumam reclamar do efeito de “Door Effect”. Este é causado pelos espaços entre os pixels, que são facilmente visíveis a olho nu ao olhar para um ecrã que esteja a apenas alguns centímetros do rosto. Esta nova tecnologia OLED depende de películas que emitem luz branca entre as camadas reflexivas.

Relacionado:  Série Galaxy S21 terá três modelos e duas variantes de processador

Há uma camada de prata e outra feita de metal reflexivo com ondulações nanométricas. Isso acaba por alterar as propriedades reflexivas e permite que as cores específicas sejam visíveis nos pixels.

É assim que é possível atingir altas densidades de pixel em comparação com os OLEDs RGB encontrados em telefones atualmente sem comprometer significativamente o brilho. Isso permite criar uma imagem quase perfeita em dispositivos VR, onde seria impossível distinguir pixels individuais, eliminando assim o efeito de "Door Effect".

Vai levar algum tempo até que essa tecnologia possa chegar a dispositivo sde consumo. Usar um ecrã deste tipo exige um poderoso poder de computação, mas está tudo dentro do reino das possibilidades. A Samsung salienta que está a trabalhar num ecrã de tamanho real que usará essa tecnologia e que é de facto viável fabricar novos ecrãs OLED com esta tecnologia. Portanto, é apenas uma questão de tempo até que a Samsung revolucione a indústria de displays mais uma vez.

 

Fonte

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!