Android Geek
O maior site de Android em Português

Reconhecimento facial: os fabricantes Android vão atrás da Apple

O iPhone X ainda não chegou ao mercado, portanto na verdade ninguém sabe ao certo o quão bem o Face ID funciona. No entanto, o frenesim em torno do reconhecimento facial 3D está a deixar a grande maioria dos fabricantes de Android nervosos. Sabemos bem como é o funcionamento da indústria.

Como os especialistas da KGI descobriram, o reconhecimento de rosto usando sensores 3D especiais é o tópico quente da indústria de telefones inteligentes. De acordo com a pesquisa, desde a apresentação do iPhone X, a procura pelos novos sensores 3D usados ​​para reconhecimento de face triplicaram. Ao mesmo tempo, o interesse no sensor de impressão digital “tradicional” – que já foi usado em smartphones há quatro anos – também está a diminuir rapidamente.

Reconhecimento facial: os fabricantes Android vão atrás da Apple image

Era óbvio no momento da apresentação que isso iria acontecer. É a mesma história de sempre. A tecnologia de reconhecimento facial que – lembrem-se – está disponível em smartphones há anos, é apresentada pela Apple e será adotada genericamente pelos fabricantes Android. Assim como o sensor de impressão digital, o reconhecimento do rosto será visto num número crescente de smartphones Android nos próximos meses. Isso não é uma estratégia criativa, mas as empresas sentem-se pressionadas pelo poder e popularidade do mercado da Apple.

A tecnologia tem que ser divertida

Por sinal, o Face ID não se trata apenas de reconhecimento facial. Os Animojis introduzidos pela Apple com os novos iPhones podem parecer parvos no início, mas eles mostram que a tecnologia também pode ser usada para muitas outras coisas, mesmo que seja algo fútil como rostos animados de animais com as nossas próprias expressões faciais. Se uma tecnologia não promete às massas um pouco de diversão, então não fará sucesso no mercado.

No entanto, há um outro lado desta história: a esperança frustrada de um avanço em algumas tecnologias, como o sensor de impressão digital de “sub-exibição”. O Galaxy S8 já era suposto ter um sensor como este, mas os engenheiros não conseguiram implementá-lo a tempo de ser lançado. Como resultado, os utilizadores Samsung têm que contorcer os dedos em busca do sensor mal colocado nas costas.  Da mesma forma, a Apple queria incluir um sensor de impressão digital sub-exibição no iPhone X para oferecer uma alternativa ao Face ID, mas também ficou sem tempo antes do prazo de lançamento.

Os ecrãs OLED são preciosos

Esses sensores de impressão digital recém-desenvolvidos provavelmente não estarão disponíveis para a maior parte dos consumidores, pois a tecnologia só pode ser usada com painéis OLED. Isso torna difícil fornecer soluções produzidas em massa para além de smartphones high-end muito caros, especialmente porque a Samsung possui uma posição muito dominante nessa área.

 

A Apple está tecnicamente à frente desta vez

Isso não mudará necessariamente se a Samsung conseguir realmente ter o sensor de impressão digital sub-exibição no Galaxy Note 9  , como sugere um relatório da Business Insider . Parece que o reconhecimento facial nos dispositivos Samsung é muito menos avançado e menos seguro do que na Apple . O Business Insider afirma que a Apple tem uma vantagem de 18 a 30 meses em relação à Samsung quando se trata de autenticação facial. O novo sensor de impressão digital seria, portanto, apenas uma solução de transição até que a Samsung atinja a solução da Apple – o que também foi o caso na introdução do Touch ID.

O que acham? Será mesmo o Face ID o futuro?

 

Fique atento à nossa página do Facebook e Twitter para obter as notícias em primeira mão.

Comentários estão fechados.