Os maiores falhanços tecnológicos de 2021

Mas o que vos trago abaixo é uma listagem de alguns dos falhanços tecnológicos que assombraram 2021. OnePlus Ai, OnePlus.

Com 2022 já iniciado, é sempre um exercício divertido olhar para trás, para o melhor e o pior dos últimos doze meses. Não estamos a dizer que 2021 foi um ano “bom” por que é um adjetivo demasiado otimista mas aconteceram muitas coisas divertidas – especialmente no mundo da tecnologia. Mas o que vos trago abaixo é uma listagem de alguns dos falhanços tecnológicos que assombraram 2021.

OnePlus

Ai, OnePlus. Por onde começar? Apesar de ambos os seus telefones de topo terem recebido críticas positivas por parte da maior parte dos analistas este ano, a confirmação, este Verão, de que a empresa tinha limitado o processador Snapdragon 888 contrariando o slogan que exibe com orgulho de “Never Settle” que continua a ser o mote dos seus lançamentos, foi uma desilusão. Embora alguns utilizadores possam relativizar as alegações de desempenho limitado, é difícil ignorar as dificuldades da OnePlus com actualizações. Embora a empresa tenha melhorado o seu calendário de actualizações este Verão, o esforço não conta se o resultado for equipamentos atualizados mas cheios de bugs. O OxygenOS 12 chegou ao OnePlus 9 e 9 Pro mais rapidamente do que provavelmente se esperava, mas o OTA acabou por ser retirado depois de os proprietários do telefone terem detectado alguns problemas graves. Uma correção já chegou aos utilizadores, mas mesmo assim, nem tudo foi corrigido. A decisão de fundir as bases de código com ColorOS viu a sua quota-parte de controvérsia.

Os maiores falhanços tecnológicos de 2021 1

E, claro, seríamos não podíamos deixar de referir a coisa mais estúpida que a OnePlus fez durante todo o ano: uma jogada de marketing estapafúrdia  anunciando um telefone “dobrável” na véspera do lançamento do Galaxy Z Fold3. Afinal era apenas uma “brincadeira” para desviar as atenções do dobrável da Samsung e a Oneplus estava apenas a fazer um (mau) bluff.

 

Facebook, Meta e as trapalhadas de Zuckerberg

Alguém consegue levar o “metaverso” a sério? A última obsessão de Mark Zuckerberg cresceu tão exponencialmente, que até mudou o nome da sua empresa, seguindo as pegadas da divisão Google-Alphabet de 2015. Uma conferência de imprensa estranha com elementos CGI questionáveis deu à Internet em geral muita matéria prima para piadas e memes, mas também tornou a palavra “metaverso” algo a que todos estão a prestar atenção .

Os maiores falhanços tecnológicos de 2021 2

É claro que a Meta rebrand também deve servir para desviar as atenções de todas os processos e acusações que a empresa enfrentou ao longo de 2021. Logo à partida, este ano começou com uma política de privacidade atualizada para o WhatsApp que – pondo as coisas de ânimo leve – ninguém gostou. Era um acordo que agregaria dados dos utilizadores em todas as várias aplicações da empresa. A reacção foi tão negativa, que os utilizadores aderiram ao Telegrama em massa. O WhatsApp começou a matar funcionalidades para quem não tinha aceite a nova política, com planos para eventualmente bloquear completamente as contas dos resistentes. Embora a empresa tenha deixado de limitar as experiências dos seus utilizadores após algumas semanas, nunca desfez essas alterações controversas à sua aplicação.

Depois houve mais escandaleira. Em Outubro, um ex-facebook na altura desconhecido começou a vazar informações sobre estratégias controversas no seio da organização. Frances Haugen, que trabalhou na empresa de 2019 a Abril deste ano, entregou informações detalhadas sobre – entre outras coisas – a alegada responsabilidade do Facebook pelos motins de 6 de Janeiro no Capitólio, a forma como o seu algoritmo utiliza e alimenta a raiva para aumentar o tempo dos utilizadores na plataforma, e como um terço das raparigas adolescentes na Instagram tem problemas com a sua imagem após usar a aplicação.

Por si só, qualquer uma destas três histórias daria mau aspecto ao Facebook. Juntas, resumem uma plataforma que demonstra uma significativa falta de consciência e de cuidado com a sua base de utilizadores. Mas calma- Meta. Novo nome, nova imagem pública, mas a mesma coisa, só muda o cheiro.

 

Mais vezes Offline do que poderíamos pensar

Ter metade de toda a rede mundial a depender de um único serviço de computação em nuvem pode não ter sido a melhor decisão em termos de fiabilidade. A AWS (Amazon Web Services) teve três grandes interrupções nos últimos meses, com outras interrupções menores a ocorrer ocasionalmente. Desde gigantes de jogos como o Steam, aos parques Disney, e – claro – ao próprio sistema de navegação da Amazon, o AWS é essencial para manter a Internet a funcionar como habitualmente a conhecemos. Se 2022 seguir esta tendência, podemos estar a olhar para uma Internet muito mais frágila do que nunca.

Vai gostar de saber:  Adolescentes e Drogas é a nova batalha do Snapchat

Os maiores falhanços tecnológicos de 2021 3

É claro que a AWS não é a única plataforma com problemas. A linha de aplicações do Facebook, incluindo Instagram e WhatsApp, teve várias interrupções este ano. TikTok e Reddit também tiveram alguns períodos de inatividade, e a certa altura, a plataforma doméstica inteligente Wink esteve offline durante mais de uma semana antes de as reclamações da sua base de utilizadores terem finalmente merecido alguma atenção. Parece que as interrupções estão a tornar-se cada vez mais parecidas com a norma a cada dia que passa, mas com tantas pessoas ainda a trabalhar remotamente, podem causar mais problemas do que no passado.

Samsung Galaxy S21 FE

Esperamos o lançamento no início de 2022 , parece quase certo, embora seja difícil dizer algo de concreto sobre um dispositivo que, a dada altura, correu o rumor de ter sido cancelado por completo. É difícil culpar a Samsung por isto. Problemas de cadeia de fornecimento e – talvez mais importante- uma escassez global de semicondutores tornaram o lançamento de qualquer coisa com um microchip mais difícil do que o normal, e o Galaxy S 21 FE foi dos mais prejudicados. Tendo em conta que a série S22 está ao virar da esquina e que os preços da linha S21 irão baixar consequentemente, prevejo uma vida curta e difícil para o S21 FE.

Wear OS 3

Os fãs dos Smartwatches podem sorrir! 2021 foi a sua vez de brilhar. Após anos de vermos o Google a ignorar o seu sistema operativo wearable, Wear OS 3 chegou para dar uma nova vida ao ecossistema. Novas aplicações, hardware fresco, e até mesmo uma parceria com Samsung, estava tudo a correr demasiado bem. Isto até que o Google anunciou que os relógios só receberiam novo software até ao próximo Verão. Se não estiverem interessados em comprar o Galaxy Watch4, as escolhas são bastante limitadas. Por todos os motivos, o Wear OS 3 é de facto muito bom – mesmo que esteja atualmente debaixo da One UI – mas o resto de nós terá de esperar até ao próximo ano para o experimentar.

O bug das chamadas de emergência do Android 12

É difícil pensar numa falha mais crítica este ano do que quando um utilizador do Reddit percebeu que o seu Pixel 3 não conseguia ligar para o 911 durante uma emergência real. O que parecia ser um problema específico do telefone – talvez outro bug exclusivo do Pixel – acabou por ser um problema raro mas perigoso com a forma como o Android regista aplicações que podem contactar os serviços de emergência. Neste caso específico, a origem estava numa aplicação da Microsoft que causava este problema específico. Na minha opinião a Microsoft pode fazer as aplicações que quiser, o Google é que não pode permitir que software de terceiros tenha efeitos tão dramáticos em funções tão cruciais para a vida!

As marcas tecnológicas não sabem guardar segredos

Não há dúvida que isto não foi exclusivo de 2021 Mas ainda assim vale a pena salientar. Desde o Pixel 6 até ao portfolio de dobráveis da Samsung e tudo o que está entre eles, as fugas de informação impediram qualquer grande empresa Android de apresentar quaisquer surpresas aos clientes em 2021. Para alguns, isso é uma coisa boa – saber o que está para vir pode ajudar a tomar uma melhor decisão sobre quando comprar um novo telefone. Mas para aqueles que gostam de ser surpreendidos ao longo do ano, simplesmente não aconteceu.

Bem, que ano. Por muito mau que tudo isto pareça, eu não posso dizer que 2021 foi um completo fracasso. Tivemos oportunidade de conhecer e testar excelentes equipamentos e estamos cá, convosco para no que a tecnologia diz respeito, tornar o vosso 2022 ainda melhor!

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!