A informação que temos á data de hoje vem dos especialistas da Anandtech que fizeram uma análise profunda para determinar se os benchmarks do OnePlus 9 Pro correspondem ou não ao uso no mundo real e, infelizmente, a resposta parece ser um não.

O OxygenOS permite que as aplicações de benchmarking alcancem desempenho total usando o Snapdragon 888, o OnePlus incluiu uma lista negra de populares aplicações da Play Store, todas os quais são impedidas de tirar o máximo proveito do poder do telefone. O relatório especula que é uma tentativa de aumentar a vida útil da bateria, que mesmo assim não é nada de surpreendente.

OnePlus acusada de limitar o desempenho do seu FlagShip mais recente 2

Quanto a quais as aplicações afetadas pela manipulação da OnePlus, infelizmente, parecem ser muitas. A Anandtech testou dezenas das aplicações mais populares da Play Store, desde redes sociais até ao conjunto Office da Microsoft, acompanhado por vários navegadores populares de terceiros, e quase tudo teve desempenho limitado.

Relacionado:  WhatsApp está a testar backups seguros na nuvem para utilizadores do Android

Mesmo as aplicações de sistema pré-instalados estavam restritas. Não demorou muito para que detectassem um padrão: Se a aplicação for popular , provavelmente está a ser estrangulada pela OnePlus.

Existem, é claro, algumas exceções. Vivaldi foi o único navegador que não foi artificialmente limitado, e jogos como o Genshin Impact podiam ser jogados com desempenho total.

A análise também descobriu alguns pormenores estranhos. O Uber e o Uber Eats rodaram em velocidades reduzidas, mas Lyft e Grubhub tiveram um desempenho normal.

Embora se possa argumentar que a principal lição é não confiar em aplicações de benchmarking - uma lição que já devíamos ter aprendido. O problema específico lembra mais a controvérsia de estrangulamento da Apple de há alguns anos, que terminou com um raro pedido de desculpas da empresa.

Teremos que esperar para ver se a OnePlus remove ou reduz essas restrições de aplicações em resposta a esta informação, já que, os utilizadores não estão a aproveitar todo o poder do Snapdragon 888.

Podem ler a investigação na Anandtech para um mergulho profundo em benchmarking, código de kernel e spoofing de aplicações.