Android Geek
O maior site de Android em Português

No futuro Xiaomi vai de Vela e Huawei de HarmonyOS

Ao comparar a agenda, temas e conteúdo das quatro conferências de programadores, podemos ver o foco de cada fabricante ao nível aplicação, bem como os diferentes desafios que cada um enfrenta, consoante a sua visão do ecossistema. A Huawei focou-se no progresso da construção do seu ecossistema, como Harmony OS e HMS.

Os quatro maiores gigantes chineses de smartphones Huawei, Xiaomi, OPPO e VIVO já realizaram conferências de programadores este ano. Ao comparar a agenda, temas e conteúdo das quatro conferências de programadores, podemos ver o foco de cada fabricante ao nível aplicação, bem como os diferentes desafios que cada um enfrenta, consoante a sua visão do ecossistema.

A Huawei focou-se no progresso da construção do seu ecossistema, como Harmony OS e HMS. A Xiaomi preferiu 'mostrar' as remessas de smartphones do terceiro trimestre que assinalou o seu regresso ao terceiro lugar, e apresentou um grande investimento em pesquisa e desenvolvimento e tecnologia. A Xiaomi assumiu ainda que fará mudanças sem precedentes no seu software e lançará um novo sistema operativo.

A interconexão e integração de tudo tornou-se uma tendência. Portanto, os principais fabricantes estão a prestar cada vez mais atenção à colaboração entre dispositivos e à construção do ecossistema IoT. Mas a Huawei e a Xiaomi deram um passo além, ao lançar um sistema operativo IoT. Atualmente, a plataforma IoT da Huawei tem mais de 220 milhões de ligações e a Xiaomi tem mais de 271 milhões de ligações.

Do ponto de vista do número de fóruns técnicos principalmente para programadores, a Huawei tem 38 fóruns e a Xiaomi 15 fóruns. A OPPO e VIVO possuem menos de 10 fóruns.

Sistema operativo Harmony da Huawei

A Huawei apresentou o progresso do Harmony OS, HMS, EMUI e HiLink na conferência de programadores. Além disso, convocou parceiros e programadores a trabalhar mais ativamente para tornar esses sistemas mais populares.

Especificamente, Huawei fez um rápido progresso no ecossistema de aplicações, mas quer mais. Yu Chengdong anunciou na conferência de programadores que o Harmony OS 2.0 será uma plataforma de código aberto. No final do ano, a versão beta para  smartphones será lançada para programadores, e ele prometeu que os smartphones da Huawei irão executar o Harmony system no próximo ano. Os modelos equipados com EMUI 11 serão atualizados para o sistema Harmony no futuro. Em comparação com 2019, os programadores globais registados em HMS aumentaram 98%, chegando a 1,8 milhões.

Harmony OS

Wang Chenglu, presidente do departamento de software de negócios para consumidor da Huawei, lembrou que, embora muitas empresas de alta tecnologia na China tenham entrado nas 500 maiores do mundo, isso é perigoso porque não há 'bases' na indústria de aplicações móveis.

Relacionado:  Windows 10, aqui está a atualização que elimina o Adobe Flash para sempre. Irreversivelmente

A Huawei está ciente da 'falta de bases'. Por isso, atribui grande importância à construção de um ecossistema internamente. A posição estratégica dO Harmony é 'a base de toda a plataforma do ecossistema de negócios de consumo'. No futuro com a exploração do modelo de negócios 5G certamente atrairá muitos programadores.

Xiaomi anuncia o seu objetivo

Comparada com o momento trágico e imprevisível da Huawei, a conferência de programadores da Xiaomi neste ano é mais para se gabar. A Xiaomi aproveitou o evento para mostrar as conquistas em smartphones e IoT, bem como o enorme investimento da Xiaomi em pesquisa e desenvolvimento.

No futuro Xiaomi vai de Vela e Huawei de HarmonyOS 1

No fórum principal offline, os executivos da Xiaomi enfatizaram o regresso da empresa ao terceiro lugar do mundo no terceiro trimestre e o progresso tecnológico feito em câmaras e carregamento rápido. Lei Jun aponta que por trás do regresso da Xiaomi aos três primeiros está a insistência e investimento na tecnologia. Além disso, aponta que o investimento em P&D da Xiaomi está a aumentar ano a ano.

Zeng Xuezhong, presidente da divisão de smartphones da Xiaomi, aponta que a Xiaomi ocupa 4 posições entre os 10 modelos mais vendidos no mundo. A sua participação no mercado de smartphones entrou no top 5 em 50 países e regiões.

Como o primeiro fabricante a entrar na IoT, a Xiaomi aponta que a sua plataforma IoT conectou mais de 271 milhões de dispositivos inteligentes. O progresso da construção de ecossistema divulgado pela Xiaomi nesta conferência está todo relacionado à IoT.

Harmony OS vs Xiaomi Vela

Em comparação com o Harmony de referência, a Xiaomi lançou a plataforma de software IoT - Xiaomi Vela baseada no sistema operativo integrado de código aberto NuttX na Developer Conference. A diferença entre os dois é que atualmente o Xiaomi Vela é adequado principalmente para dispositivos IoT, como relógios, pulseiras, colunas, etc. E o Harmony OS é adequado para uma gama mais ampla. não só dispositivos IoT, também será executado em smartphones.

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!