Huawei continua o seu investimento nos semicondutores após aquisição de nova empresa

A empresa adquiriu participação na alemã Litho, que recentemente passou por muitas mudanças nos negócios e recentemente adicionou o investimento da Huawei, a Hubble Technology Investment como um dos acionistas.

‎A Huawei Technologies investiu recentemente em outra empresa baseada em semicondutores. A empresa adquiriu participação na alemã Litho, que recentemente passou por muitas mudanças nos negócios e recentemente adicionou o investimento da Huawei, a Hubble Technology Investment como um dos acionistas.‎

‎Para quem não sabe, a German Litho (também conhecida como Qingdao Tianren MicroNano Ltd na China) é fornecedora de equipamentos e soluções de processos para tecnologia de micro e nano estruturação. As suas operações comerciais incluem aplicações para a Litografia nanoimprint (NIL), com a empresa baseada em semicondutores oferecendo soluções, equipamentos, materiais de consumo, consultoria e outros serviços baseados em produção. Notavelmente, isso marca outro investimento da gigante tecnológica chinesa na indústria de semicondutores.‎

Huawei continua o seu investimento nos semicondutores após aquisição de nova empresa 1

‎Em junho de 2021, a empresa havia investido em tecnologia de produção de chips para "compensar" os impactos das sanções dos EUA. O Investimento tecnológico Hubble investiu no campo da litografia. No ano passado, a Huawei também investiu na startup de semicondutores chamada Vertilite através de sua subsidiária. O seu crescente interesse na indústria de semicondutores, veio depois que a marca perdeu o seu fornecimento de chips da TSMC devido às sanções impostas pelo governo dos EUA.‎

Com esta situação toda, a sua subsidiária HiSilicon foi agora ultrapassada na china pela UniSoc. A Unisoc é uma empresa especializada na produção de chipsets de smartphones. A empresa tem assistido a um aumento nos envios para os seus chips, o que lhes permitirá ultrapassar a Huawei HiSilicon como o terceiro maior fornecedor. Isto deve-se a um crescimento previsto de 152% em relação ao ano anterior nos envios e a 68,2 milhões de unidades previstas até 2021.

De momento, a Unisoc também é uma das principais beneficiárias das restrições de fornecimento de AP de smartphones 4G. Isso deve-se à maioria dos maiores fabricantes de chips de smartphones, como a Qualcomm e a MediaTek, que mudaram o seu foco para melhor atender a smartphones 5G. Desta forma a Unisoc até foi beneficiada de um aumento nos envios de smartphones 4G que ainda são bastante comuns no segundo maior mercado de smartphones do mundo, a Índia, juntamente com outras regiões do Sudeste Asiático e muito mais.‎

Relacionado:  Se o iPhone 14 for assim, é ridículo
Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!