Android Geek
O maior site de Android em Português

Direitos da filha do Fundador da Huawei foram violados na detenção no Canadá

Os advogados de Meng dizem que Meng viu negados os seus direitos constitucionais quando foi detida, interrogada e revistada durante três horas no aeroporto internacional de Vancouver em dezembro pelo FBI antes de ser formalmente presa. De acordo com a agência Reuters, a juíza-chefe Heather Holmes, do Supremo Tribunal da Colúmbia Britânica, concordou com o apelo da Huawei ao procurador-geral do Canadá para apresentar mais documentos relacionados à preparação e aos eventos da prisão.

A equipa jurídica da diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou recebeu permissão do procurador-geral do Canadá para entregar provas e documentos sobre a sua detenção.

Os advogados de Meng dizem que Meng viu negados os seus direitos constitucionais quando foi detida, interrogada e revistada durante três horas no aeroporto internacional de Vancouver em dezembro pelo FBI antes de ser formalmente presa.

Meng Whanzou
Meng Whanzou

De acordo com a agência Reuters, a juíza-chefe Heather Holmes, do Supremo Tribunal da Colúmbia Britânica, concordou com o apelo da Huawei ao procurador-geral do Canadá para apresentar mais documentos relacionados à preparação e aos eventos da prisão.

A equipa de Meng diz que as evidências podem apoiar a sua alegação de abuso de processo.

Na sua decisão, Holmes escreveu que considerou as evidências apresentadas pelo procurador-geral como “lacunas notáveis”, citando o exemplo de por que a Agência canadiana de Serviços de Fronteira (CBSA) “fez o que é descrito como o simples erro de passar o processo para o RCMP (Polícia Montada do Canadá), contrariamente à lei, os códigos de acesso que os oficiais da CBSA exigiram que Meng apresentasse. ”

Holmes também salienta que o procurador-geral não apresentou provas para "refutar as evidências de que o RCMP enviou indevidamente números de série e outros identificadores dos dispositivos de Meng ao FBI".

Holmes salienta que as falhas no processo revelam que a detenção pode ter sido ilegal. .

Meng Wanzhou, filha do fundador e CEO da Huawei, Ren Zhengfei, foi presa no aeroporto de Vancouver a 1 de dezembro de 2018, sob um pedido dos EUA e está a lutar contra a extradição por alegações de fraude bancária e violação de sanções ao Irão, acusação da qual ela se diz inocente e a detenção tem motivações politicas.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais