Android Geek
O maior site de Android em Português

A Apple pede desculpas por ouvir conversas privadas com a Siri e seguirá o exemplo do Google

a segurança e a privacidade dos seus utilizadores.

A apenas alguns dias da apresentação do novo iPhone 2019, cujo posicionamento das suas câmaras traseiras parece ter sido emprestado pela Google e o seu Pixel 4, A Apple tem problemas de sobra. Não estamos a dizer que a empresa da maçã mordida vende cada vez menos telefones (o que é verdade), senão outros problemas - mais sérios - relacionados a um dos pilares mais defendidos pela empresa: a segurança e a privacidade dos seus utilizadores.

A Apple pede desculpas por ouvir conversas privadas com a Siri e seguirá o exemplo do Google 1

Nesta semana, fomos confrontados com um evento um tanto incomum. Como podem ler no The Verge a Apple pediu desculpas por ouvir conversas entre os proprietários da Siri e do iPhone. Um facto assumido pela empresa de  Cupertino, mas que nos deixa com a pulga atrás da orelha: eles não eram os defensores da privacidade?

Bem, curiosamente, e após esse problema, A Apple “copiará” uma função do próprio Google para aumentar a segurança do seu Assistente Pessoal.

A Apple quer que acreditemos no que diz e que não demos importância ao que faz

Se usam um telefone Android ou iOS, Todos usamos ou já usámos um Assistente de voz. Não importa se é a Siri ou Google Assistant, Google Assistant que, a propósito, responde substancialmente melhor que a concorrência, mais de uma vez teremos falado com ele, pedido para contar uma piada ou pedido um endereço. Bem, o problema com esse tipo de conversa com o Google Assistant surgiu quando uma publicação confirmou que essas gravações além de serem compiladas pelo próprio Google, foram ouvidas por trabalhadores da própria empresa. O problema não era apenas que os funcionários do Google soubessem em qual restaurante que queríamos jantar naquela noite, , eles também teriam acesso a conversas privadas de casal, família ou trabalho. É claro que o Google não se desculpou por essa "violação" da privacidade. Apenas lembrou aos utilizadores que nas configurações do Google Assistant existe uma opção para parar de partilhar dados de voz. Opção que, a propósito, o assistente da Amazon, Alexa, também possui.

E a Apple? De facto, a Apple, ao contrário de outras empresas, pediu desculpas por ouvir essas gravações pessoais, mas não serve apenas "Pedimos desculpas,  isso não acontecerá novamente".

Os de Cupertino, ao contrário do Google ou da Amazon, foram os únicos que não permitiram ao utilizador parar de partilhar esses dados, ou seja, a Apple ouve conversas sem autorização e não dá aos utilizadores possibilidade de o impedir.

Como resultado dessa controvérsia a Apple implementará certas melhorias na Siri:

  • Apple não guardará mais gravações de interações com a Siri.
  • Os utilizadores podem agora optar por ajudar a melhorar o Siri, partilhando dados de voz.

Ou seja, a Apple, como o Google, permitirá que seja o próprio utilizador quem escolhe se deseja ou não que suas conversas com a Siri sejam gravadas para melhorar o serviço. Um passo necessário para uma empresa que se orgulhava de ser a defensora da privacidade tecnológica.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais