Ministro do Comércio do Reino Unido diz que política sobre a Huawei não foi alterada

durante uma visita a Pequim.

O ministro do Comércio britânico salienta que o novo governo britânico sob o primeiro-ministro Boris Johnson não mudou a sua política sobre a gigante chinesa de equipamentos de telecomunicações Huawei em relação à posição do governo anterior. O governo do Reino Unido segue uma política baseada em evidências em relação à Huawei, certificando-se de que tenha o entendimento técnico correto, mas também levando em consideração considerações mais amplas, onde se incluem a recente mudança do governo dos EUA em colocar a empresa na lista negra , disse ao Caixin o ministro britânico do Comércio Internacional, Graham Stuart. durante uma visita a Pequim.

Ministro do Comércio do Reino Unido diz que política sobre a Huawei não foi alterada 1

Stuart salienta que o Reino Unido continua aberto às empresas de tecnologia chinesas para investimento e cooperação. Mas salientou que o governo não hesita em proteger os interesses nacionais quando se trata de segurança nacional. Em abril, a ex-primeira-ministra Theresa May decidiu permitir que a Huawei forneça equipamentos 5G não essenciais, desde que sejam mantidos fora das partes mais sensíveis das futuras redes de telecomunicações 5G do Reino Unido.

A decisão foi tomada após uma avaliação do Conselho de Segurança Nacional do Reino Unido, que constatou que os riscos do uso da tecnologia Huawei poderiam ser contidos. O Reino Unido garamte que continua a ser o país mais aberto e favorável ao investimento do mundo, disse Stuart.

Relacionado:  Logitech G435 são os fones de ouvido Gaming do futuro. Já disponíveis em Portugal

Ele está na China para uma visita de 10 dias, com o objetivo de reforçar o relacionamento comercial entre o Reino Unido e a China após o Brexit.

Fonte

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!