5 novidades Smart Home para 2022 que vão tornar a nossa vida mais fácil

Em 2022, a casa inteligente está finalmente a dar os passos paraque se torne fácil e acessível para todos. Aqui estão cinco avanços que prometem tornar as nossas casas mais inteligentes, mais fáceis de usar, e mais eficientes. Finalmente, podemos dizer adeus às frustrações de configurar uma casa inteligente e olá a uma nova era de vida integrada na tecnologia!

Em 2022, a casa inteligente está finalmente a dar os passos paraque se torne fácil e acessível para todos. Aqui estão cinco avanços que prometem tornar as nossas casas mais inteligentes, mais fáceis de usar, e mais eficientes. Finalmente, podemos dizer adeus às frustrações de configurar uma casa inteligente e olá a uma nova era de vida integrada na tecnologia!

5 novidades Smart Home para 2022 que vão tornar a nossa vida mais fácil 1

Em menos de uma década, a tecnologia doméstica inteligente passou de um luxo para algo relativamente comum. Mesmo que nem todos queiram ou possam comprar colunas Sonos de alta qualidade ou ter uma parede coberta de painéis Nanoleaf, é provável que se possa comprar um Echo Dot ou um Relógio Inteligente Lenovo, ou até um Google Home mini. No entanto, a adopção não tem sido tão genralizada como algumas empresas de tecnologia desejavam.

Há razões para isto, mas 2022 promete levantar algumas das barreiras e “resolver” a casa inteligente. No final do ano, a indústria das casas inteligentes poderá ter uma dimensão muito diferente, e aqui está a razão.

1. Matter

Ecobee Smart Thermostat with Voice Control Widget Image — fix smart home

Depois do preço, o maior obstáculo à construção de uma casa inteligente é a compatibilidade. Existem três plataformas principais – Amazon Alexa, Google Assistant, e Apple HomeKit – mais uma variedade de plataformas mais pequenas. Isto pode ser confuso para os recém-chegados, e mesmo os veteranos têm de perder tempo a procurar produtos que correspondam às suas especificações. As casas multiplataforma podem forçar os seus proprietários a mudar de aplicações ou assistentes de voz, dependendo do que estão a tentar controlar.

Chegará o dia em que deverá poder utilizar qualquer coisa com o logótipo Matter. Em teoria, pelo menos.

A Matter, que deverá entrar em funcionamento até meados de 2022, é um protocolo de rede universal que permite que os acessórios funcionem em todas as principais plataformas domésticas inteligentes. Os seus suportes incluem a Amazon, Apple, Google, e Samsung, entre outros. Em teoria, pelo menos – vamos ver como as empresas lidam com a implementação.

Os dispositivos Matter podem também formar uma rede em Mesh entre si, tornando a rede Wi-Fi e a Internet menos essenciais. Ainda vai precisar deles e de um hub Matter para acesso remoto.

2. Thread

Esta tecnologia está fortemente associada à Matter, mas não andam necessariamente de mãos dadas. Por isso, vale a pena falar delas separadamente. De facto, algum hardware já suporta Thread de forma independente, mais concretamente o Apple HomePod mini e múltiplos produtos Nanoleaf.

Então, o que é Thread? É um protocolo sem fios baseado em Zigbee – mas o que realmente precisam de saber é que cada acessório Thread pode actuar como o seu próprio “router”, facilitando o tipo de suporte de rede mesh Matter. Na verdade, é a infra-estrutura preferida da Matter, uma vez que, ao contrário do Bluetooth, é dedicado à tecnologia doméstica inteligente, e consome consideravelmente menos energia do que o Wi-Fi.

Tal como na Matter, é necessário um hub e Internet para acesso remoto. No entanto, dentro de casa, quanto mais acessórios Thread comprar, mais fiáveis eles se tornam, e mais a sua gama se alarga. Como bónus, o Thread elimina o fardo dos routers Wi-Fi, que só conseguem lidar com um determinado número de ligações simultâneas. As pessoas com routers Wi-Fi 5 e uma série de acessórios domésticos inteligentes estão provavelmente demasiado familiarizadas com dispositivos que deixam de funcionar.

3. Google Fast Pair e Setup fácil da Amazon

Google Fast Pair multi-device experience — fix smart home

A parte mais importante da criação de uma casa inteligente é o emparelhamento de acessórios. As principais plataformas têm cada uma as suas próprias normas, o mais difícil HomeKit, que obriga a digitalizar ou escrever um código para cada dispositivo. Os fabricantes de acessórios por vezes tornam as coisas ainda mais complicadas – Eufy, por exemplo, utiliza sinais sónicos para emparelhar dispositivos com o seu hub HomeBase 2, em vez de apenas Bluetooth ou NFC.

O Google Fast Pair existe desde 2017, mas o Google planeia expandir o seu alcance, incluindo qualquer coisa que seja compatível com a Matter. O processo será, pelo menos por vezes, semelhante ao HomeKit ao exigir um código QR, mas deverá ainda assim ser mais rápido do que aquilo com que lidamos frequentemente na aplicação Home do Google.

É de esperar que o emparelhamento simples se torne a norma em vez de uma característica especial.

O Frustration-Free da Amazon também já existe há algum tempo, assegurando que o emparelhamento de acessórios com o Alexa requer um esforço mínimo. Se quiser configurar uma tomada inteligente da Amazon, por exemplo, tudo o que tem de fazer é enfiá-la numa ficha e abrir a aba Dispositivos da aplicação Alexa. A tecnologia da Amazon está a tornar-se parte da especificação Matter, por isso, uma vez que esse protocolo entre em funcionamento, podemos esperar que o emparelhamento simples se torne a norma, em vez de um ponto de venda extra.

4. Mais dispositivos com hubs domésticos inteligentes

Os hubs não são normalmente obrigatórios para uma casa inteligente, mas se quiser os melhores resultados, pode ter que os usar. É necessário algo para fazer a ponte com a Internet para acesso remoto, e uma casa cheia de lâmpadas só com Wifi é uma receita para que algo não funcione correctamente. Os hubs também podem executar automatizações, independentemente de terem ou não acesso à Internet.

A Amazon, felizmente, tem incluído hubs Zigbee em produtos como o router Echo de 4º gen e Eero 6, o que significa que se pode emparelhar acessórios como as lâmpadas Philips Hue sem comprar um hub separadamente. As linhas HomePod e Apple TV da Apple agem como hubs HomeKit por defeito, e também se pode transformar um iPad num hub. Se o mantiver com energia e ligado á rede da sua casa.

O Google tem sido mais relaxado neste departamento, ironicamente mesmo os seus Nest Hubs têm qualquer conectividade hub. Mas, como principal financiador do protocolo Matter, podemos esperar que a empresa mude de rumo, para não ter problemas tanto com os clientes como com os parceiros da indústria.

5. A adoção do Wi-Fi 6 traz melhorias

Amazon eero Pro 6 Tri Band Mesh Wi Fi router — fix smart home

Já abordámos algumas vezes o problema das redes Wi-Fi sobrecarregadas, e o facto é que, por muito simpáticos que sejam os routers como o Nest Wifi, o Wi-Fi 5 é limitado para as casas inteligentes. Realisticamente, o padrão não pode lidar com muito mais de 30 dispositivos de cada vez. Isso pode ser o suficiente se não tiver muitos acessórios domésticos inteligentes ou se for uma única pessoa a viver num apartamento, mas pode ser muito restritivo se estiver numa casa na qual quer ter luzes, fechaduras, câmaras e termóstatos inteligentes em cima de telefones, computadores portáteis, streamers multimédia e altifalantes inteligentes.

O Wi-Fi 6 pode resolver este problema doméstico inteligente duplicando potencialmente as ligações simultâneas, graças à sua capacidade de “falar” com mais dispositivos ao mesmo tempo e fazer check-ins.

Algumas pessoas já estão a usar Wi-Fi 6, naturalmente. Mas os routers só existem desde 2019, normalmente a preços mais elevados do que os seus equivalentes Wi-Fi 5. Podemos esperar que o Wi-Fi 6 se torne uma característica popular em 2022, tornando-o mais acessível para as massas e, por sua vez, melhorando o cenário doméstico inteligente.

Conclusão

Há muitas razões para isto, mas a verdade é que as pessoas ainda não abraçaram totalmente a tecnologia “smart home”. Isto pode ser porque ainda é demasiado cara ou porque não sabem como utilizá-la. Seja qual for a razão, haverá sempre uma necessidade de entusiastas da tecnologia que possam fazer a ponte entre estes dois mundos, explicando o que fazem as casas inteligentes e porque se deve investir numa. Fique atento ao AndroidGeek para toda a nossa última cobertura sobre este assunto!

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!