Xiaomi CCO afirma que os negócios da empresa não serão afetados pelo COVID-19

Os negócios de smartphones na Índia não sofrerão impacto, de acordo com Muralikrishnan C, diretor de operações da Xiaomi India. Apesar dessa declaração, a cadeia de fornecedores da empresa para TV está a sofrer as consequências do surto de COVID-19.

A Xiaomi está a sofrer com a escassez de componentes na China para o seu novo Xiaomi Mi 10. Os negócios de smartphones na Índia não sofrerão impacto, de acordo com Muralikrishnan C, diretor de operações da Xiaomi India.

Apesar dessa declaração, a cadeia de fornecedores da empresa para TV está a sofrer as consequências do surto de COVID-19.

O COO da Xiaomi Índia disse ao IANS que, devido ao "trabalho de exceção" na gestão de componentes para smartphones pela equipa e parceiros da cadeia de fornecedores da empresa, eles ainda não enfrentaram nenhum problema. Não é segredo que a Índia é um mercado muito importante para a Xiaomi, e não é surpreendente que a Xiaomi de esforce para não defraudar as expectativas e necessidades dos clientes a Índia.

A empresa ainda reina como fabricante de smartphones número 1 no país. Embora as vendas e o fornecimento de smartphones tenham sido bastante afetados na China, o surto não afetará os negócios na Índia. A empresa continuará mesmo a lançar novos smartphones. O mesmo não se pode dizer das TVs inteligentes vendidas no país. Embora haja fabrico local de smartphones na Índia, o fabrico de TVs inclui materiais importados do exterior '. O processo de importação é mais longo do que antes, por razões óbvias.

Relacionado:  Huawei caiu para a 6ª posição no mercado global de smartphones no primeiro trimestre de 2021: Counterpoint Research

Ontem, a Xiaomi revelou o seu novo Redmi Note 9 Pro séries no país. A empresa também lançará o Mi 10 e o Mi 10 Pro no país em breve.

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!