Tudo sobre a tecnologia no Mundial 2022

4 September 2019, Moscow, Russia. Copy of world cup trophy on background logo of the FIFA world Cup 2022, which will be held in Qatar, on a giant screen in the city center.

será a estreia do campeonato do Mundo no Médio Oriente. A inovação será temática em campo e fora dele.

O Mundial do Qatar está cheio de novidades, começando pela data, já que pela primeira vez na história a competição é celebrada entre novembro e dezembro. Isto para fugir das altas temperaturas do país anfitrião, que oferece outro facto inédito: será a estreia do campeonato do Mundo no Médio Oriente.

Tudo sobre a tecnologia no Mundial 2022 1

A inovação será temática em campo e fora dele. Por parte da FIFA serão instauradas novas tecnologias para auxiliar os árbitros, diminuir os erros e evitar polémicas; o país anfitrião investiu bastante para oferecer aos adeptos uma experiência de luxo, dentro e fora dos estádios. Além disso, outros setores, como o das apostas desportivas, já estão na vanguarda para calcular com exatidão as previsões para o torneio, e a indústria das televisões já apresenta os seus novos modelos.

A eleição high-tech dos favoritos

A cada 4 anos, adeptos, jornalistas e casas de apostas centram todas as suas atenções na lista de convocados e começam a traçar o mapa do Campeonato do Mundo.

O primeiro grupo, dos adeptos, sofre para chegar a conclusões precisas, afinal, a paixão é tanta que muda a realidade e para estes o seu país terá sempre maiores oportunidades do que o esperado.

Por outro lado, os jornalistas especializados são mais racionais, apostam no histórico de cada equipa e acompanham o desempenho recente dos futebolistas. No entanto, a alta procura de trabalho em tempos de Campeonato do Mundo, pode afetar as análises.

As casas de apostas, em contrapartida, são especialistas em elaborar análises precisas, afinal, essa é a parte vital do negócio. Para chegar às melhores conclusões são realizados esforços em diferentes frentes. Começando pela tecnologia de Big Data, responsável por agregar uma imensa quantidade de dados, neste caso estatísticas fundamentais para calcular as probabilidades. Além disso, softwares de análise também são utilizados para facilitar a visualização dos números. Já a parte humana fica por conta dos jornalistas, especialistas na modalidade e matemáticos, que devem interpretar os dados e chegar às odds.

Tudo sobre a tecnologia no Mundial 2022 2

 

Para o mundial 2022 as análises já estão prontas. Na luta pelo título, o Brasil parte na linha da frente, apontado como o favorito. A seguir aparece a Argentina, no que pode ser a despedida de Messi. Completando o pódio dos favoritos está a França, que procura o bicampeonato. Esse é o prognóstico da Betano, Patrocinador Regional Europeu Oficial do FIFA QATAR 2022™.

Climatização e campos tecnológicos

 

Para garantir o bem-estar dos atletas e dos adeptos, foram instalados modernos sistemas de ar condicionado nos estádios que receberão as partidas que, segundo os engenheiros, estão projetados para climatizar partes específicas dos estádios. Por mais que o país tenha a sua riqueza baseada em gás natural e petróleo, os sistemas de arrefecimento funcionam à base de energia solar, outro recurso em abundância pelas terras catari.

Apenas uma das arenas não conta com o sistema de arrefecimento, o Estádio 974, que está situado junto ao passeio marítimo e conta com a brisa do mar. O lado inovador deste estádio é a sua estrutura: toda feita com contentores de carga. A arena foi uma das mais baratas do Mundial e, se desejado, pode ser completamente desmontada após o final da competição.

 

Tudo sobre a tecnologia no Mundial 2022 3

A tecnologia a serviço do árbitro

 

Desde a implementação do VAR, os homens do apito contam com um auxílio de luxo, afinal, tudo aquilo que escapa aos olhos humanos — quase sempre — é capturado pelas dezenas de câmaras estrategicamente colocadas à volta do relvado.

Para o mundial de 2022, a FIFA contará com duas novidades. A primeira será um sensor dentro da bola, que enviará dados em tempo real aos árbitros do VAR, oferecendo assim mais informação antes da tomada de decisão. Esta tecnologia foi desenvolvida pela Adidas, empresa responsável pelas bolas usadas no campeonato.

A segunda inovação será o sistema semiautomático de fora de jogo. Utilizando 12 câmaras de controlo instaladas sob o campo e com auxílio de inteligência artificial, este sistema seguirá os jogadores e vai analisar 29 pontos do corpo de cada um deles para não errar nenhum fora de jogo. O resultado da marcação será representado por uma animação 3D gerada pela inteligência artificial e exibida nos ecrãs do estádio.

Em suma, o Mundial 2022 não será assunto só pelo futebol, a tecnologia também estará em debate. Desta forma, a partir do primeiro jogo, os organizadores terão tanta pressão quanto os jogadores. A bola já rola e que vença o melhor.

 

 

 

Deixe um comentário