Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa

The Simulation para MS-DOS, na altura ter um volante era coisa de salão de jogos e mesmo assim muito poucos tinham máquinas dessas. Portanto considero-me um dinossauro que ainda assim procura as últimas novidades no mundo sim racing e apesar de não ser o meu primeiro voltante, este é sem dúvida o melhor que já tive.

No último mês tive a oportunidade de experimentar o volante Logitech G29 (Versão PS3/PS4/PS5/PC) com pedais e manete de mudanças, estava eu longe de pensar de quão divertida e espetacular iria ser esta experiência. 

Primeiro convém dizer que venho da velha escola de gaming, o primeiro contacto com sim racing foi no final dos anos 80 com o famoso Indianapolis 500: The Simulation para MS-DOS, na altura ter um volante era coisa de salão de jogos e mesmo assim muito poucos tinham máquinas dessas. Portanto considero-me um dinossauro que ainda assim procura as últimas novidades no mundo sim racing e apesar de não ser o meu primeiro volante, este é sem dúvida o melhor que já tive. 

Recentemente comprei uma PS5 e como sou um apaixonado por sim racing resolvi começar a olhar para os volantes e voltar a sentir a adrenalina de conduzir os carros das cat. Gt3 e Gt4 que sempre me fascinaram. A oferta é grande q.b. e preços para todos os gostos, mas encontrar não um volante, mas O Volante não é fácil. Se uns são caríssimos outro podem ser bastante baratos, mas depois lá se vai a experiência e emoção. Como qualquer outra pessoa dediquei algum tempo a ler reviews e após uma análise ponderada resolvi dar oportunidade ao “velhinho” G29 da Logitech. Várias razões me fizeram recair nestas escolhas, mas entre elas está a fiabilidade, durabilidade e suporte da marca. Aliás tenho vários produtos da Logitech e todos já entre 5 a 10 anos e seja o funcionamento como a qualidade estão como se tivesse sido comprado ontem. 

 

Vamos então falar sobre o G29… 

Esteticamente estamos a falar de um volante bastante robusto, bonito, revestido com couro verdadeiro, bastante agradável ao toque e com um ar bastante racing que nos faz querer pegar mesmo com a TV desligada. Tem as manetes de velocidade incorporada para quem gosta dos racing mais modernos e estes são em aço inoxidável. A acompanhar vem uma panóplia de botões, a pensar nos mais diversos jogos racing disponíveis. 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 1

Os pedais vêm na sua versão “europeia”, ou seja, os famosos 3 pedais, são revestidos no que penso ser aço inoxidável e também eles são bastante robustos e prontos para grandes e intensos desafios, convém dizer que são grandes o suficiente até mesmo para pessoas como eu, bem avantajadas. 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 2

A manete é do conjunto o que menos “brilha”, nota-se o uso de plástico vulgar, caixa revestida com uma camada fina de couro, mas falta-lhe maior sensibilidade de uma caixa de velocidades verdadeira, pois esta é muito “soft”, outro problema que encontro é o facto de ter apenas 6 velocidades quando alguns carros já têm 7 velocidades, no entanto cumpre a sua função e para old school drivers como eu é uma delícia. 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 3

Continuando, sigo com PS5 ligada, volante encaixado num suporte GT Omega (muito importante ter um excelente suporte), tudo pronto. Esta versão playstation tem todos os botões de um comando convencional, pelo que podemos operar a consola sem qualquer problema. Assim que a consola se liga o volante faz um check up, ou seja vira automática para a esquerda e direita, acende todas as luzes e fica ali no centro, com o force feedback activo e à nossa espera para começar a acção. 

O que salta logo à vista assim que agarramos o volante é a aderência à mão, excelente sensibilidade e a força motriz do motor do volante. A partir daqui nós e o volante somos um só! 

 

Gan Turismo Sport e Gran Turismo 7

Qualquer destas edições comporta-se de maneira idêntica com o G29 pelo que decidi juntar e falar das duas ao mesmo tempo. Praticamente não é necessário ajustar nada nas configurações do volante, a sensibilidade, resposta, força está bem ajustada q.b. nesta franquia da Sony no entanto no final deixo umas dicas de afinações. 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 4

Vou concentrar-me em carros da categoria Gt3, os mais desafiantes do Gran Turismo, aqui a destreza de um volante é fundamental para chegarmos ao pódio e o G29 está pronto para nos ajudar na tarefa. A primeira sensação é logo a de sentir o carro a puxar e a obrigar a ter as mãos em máxima concentração, a passagem de poder do motor do carro para o volante é extramente boa e suficiente para começar a sentir a adrenalina. Assim que passamos os 300km/h é quando o volante mostra todo o seu potencial, o sentir a força nas mãos e a velocidade (aconselho a câmara de visão completa desobstruída ou a do capot) e onde cada característica da estrada é transmitida ao volante que nos chega às mãos. 

A primeira curva é quando sentimos que temos nas mãos uma máquina com centenas de cavalos, ao início parece que temos de almoçar primeiro para conseguir virar, mas bastam algumas curvas para começarmos a perceber como funcionam estas máquinas, a imersão espetacular com o volante e a desejar cada vez mais curvas para máxima diversão, mas também é aqui que sentimos as limitações do volante, expectáveis para esta entrada de gama. O G29 usa o mecanismo gear-driven (em oposição ao belt-driven) o que o torna um pouco mais ruidoso e “bruto” quando passamos por cima de uma lomba por exemplo.  

Definições recomendadas:

  • Force feedback: 4
  • Force sensitive: 2

Project Cars 3

O Project Cars 3 que experimentei é a versão PS4 apenas com os gráficos melhorados para a PS5, a jogabilidade é a mesma e aqui o G29 porta-se igualmente muito bem. De salientar que Project Cars é um Arcade e não um simulador como a série GT, no entanto a mecânica de jogo é igualmente muito boa.

Vai gostar de saber:  Google I/O 2024: Principais Anúncios do Segundo Dia

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 5

A imersão é excelente, mas não senti tanto como no GT, algumas partes da estrada não são sentidas no volante, mas isso é mais um defeito do jogo em si que do volante. A viragem é claramente mais fácil o que para os mais iniciantes é claramente um sinal de mais prazer de conduzir. Como o G29 é suportado, as definições já estão quase no ponto, mas no final do artigo coloco aqueles que acho serem as melhores definições. 

Definições recomendadas:

  • Strength: 50
  • Tone: 85
  • Vibration: 70
  • Menu Spring Strength: 40
  • Steering Deadzone: 0
  • Steering Sensitivity: 50
  • Throttle Deadzone: 0
  • Throttle Sensitivity: 50
  • Brake Deadzone: 0
  • Brake Sensitivity: 30

F1 2021

Este é um jogo de grande exigência ao nível do GT, no entanto o G29 torna tudo muito mais fácil, os carros possuem mais aderência o que acaba por ser em certa medida mais fácil de os colocar em pista, mas como a velocidade média em pista é muito superior essa facilidade é por vezes enganadora.

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 6

A força de colocar o carro no caminho certo é muito semelhante ao que acontece na vida real, com as duas mãos bem firmes no volante a contrabalançar as forças G que nos querem empurrar o carro fora da pista. Aqui também não é necessário grandes ajustes mas encontrarão algumas sugestões abaixo.

Definições recomendadas:

  • Vibration & Force Feedback: On
  • Vibration & Force Feedback Strength: 45
  • On Track Effects: 15
  • Rumble Strip Effects: 30
  • Off Track Effects: 35
  • Wheel Damper: 3
  • Understeer Enhance: Off

G.R.I.D. Legends

Um verdadeiro jogo Arcade, onde o G29 é como peixe na água, um dos desafios é seguir a linha orientadora do percurso e posso dizer que em mais de 90% do percurso consegui sempre manter o carro na linha e a alta velocidade. A imersão deste jogo é também ela muito boa, mas para mim e como se trata de um Arcade não sinto o mesmo nível de ligação máquina – volante, daí que tenha sempre mais preferência para verdadeiros simuladores, onde a atenção é dada à parte mais técnica do que à beleza dos gráficos (se bem que o GT7 é o melhor dos dois mundos). 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 7

O volante também aqui é bem suportado e apenas algumas sugestões abaixo para obterem melhor partido. 

Definições recomendadas:

  • Vibration & Feedback: Enabled
  • Self Aligning Torque: 110
  • Wheel Friction : 0
  • Tyre Friction: 50
  • Suspension: 125
  • Collision: 100
  • Soft Lock Scale: 150
  • Centre Force Scale: Enabled
  • Centre Force: 100

 

Assetto Corsa Competizione

Este jogo é um misto de emoções, ou falta delas, se por um lado acho que o jogo até é bem conseguido, por outro a sua tentativa de ser um clone do GT acaba por ser frustrante.

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 8

Mas para quem goste de um GT com estilo mais Arcade este é o jogo que recomendo. O volante como será de esperar tem um excelente desempenho, claro que é suportado e já vem bem configurado, mas não faz mal nenhum mexer em alguns detalhes para tirar o melhor do G29. 

Definições recomendadas:

  • Gain: 90%
  • Minimum Force: 0%
  • Damper: 0%
  • Dynamic Damping: 30%
  • Road Effects: 10%
  • Frequency: 400 Hz
  • Steer Lock: 0°
  • Steer Linearity: 1.00
  • Brake Gamma: 2.40
  • Gearshift Debouncing: 50ms
  • Manufacturer Extras: Enabled

Conclusão

No geral o G29 é muito bom e mesmo sendo um sistema gear-driven a imersão é espetacular, com realismo q.b. para horas e horas de diversão. O comportamento do volante é linear, podem estar horas e horas a jogar e não vão notar nenhum défice de rendimento ou começar a ver o que seja a degradar-se. É nisto que a Logitech é também ela uma “força bruta”, que é colocar produtos bons, preços acessíveis e com uma durabilidade que ultrapassa tudo o que é concorrência. 

Análise Volante Logitech G29. O prazer da condução sem sair de casa 9

Uma das recomendações que faço é comprarem um “stand” bom para colocarem o volante, isto é mesmo o mais importante para sentirem uma imersão total e para retirarem todo o potencial do equipamento. Eu comprei um na amazon.es GT Omega, custou certa de 90€ e vale todo o investimento, o volante, pedais e manete de mudaças são ajustáveis e 100% seguros, podemos dar os famosos “coices” e não sai do sítio. 

Para o preço que o G29 é vendido e para o que oferece eu diria que nem vale a pena ver muito mais, a partir daqui honestamente só mesmo olhando para os topos de gama da fanatec por exemplo, mas isto aqui já estamos a falar de profissionais e onde também é necessário saber muito bem usar, caso contrário até se pode tornar uma experiência bem pior. Na realidade mesmo um volante de 500€ não vai oferecer muito mais (alguns bem menos) que este G29, que soube envelhecer com estilo e que continua por cá por muitos mais e bons anos. O seu irmão mais novo, o G923 é uma evolução mais tímida, embora com alguns melhoramentos, como o force feedback, mas não retira qualquer valor ao G29 que na minha opinião em relação preço/qualidade é o melhor que existe por aí. 

Nota: Obrigado Bruno Januário pela colaboração na elaboração desta análise

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!