[Opinião] A complexidade da escolha de um smartphone

Não importa qual seja o modelo do nosso smartphone, ele é único para cada um de nós, e executa diferentes funções que facilitam a nossa rotina consoante o que nós gostamos e para o que precisamos.
Funções essas que vão desde fazer chamadas e mandar mensagens, até servir como controle remoto da nossa televisão.

A escolha de um smartphone é por vezes um processo demorado e que leva à avaliação de vários fatores, para que se consiga escolher o modelo com melhores componentes, ao preço mais baixo.

O ecrã de um smartphone é, como se sabe, um dos componentes principais para os utilizadores.
No meu caso, não gosto de telemóveis enormes e para esse caso temos os chamados phablet, um termo criado para designar dispositivos com mais de 5,7 polegadas e menos de 7 polegadas, que agrupam os recursos de um smartphone aos de um tablet. Possui esta designação por ser maior que a maioria dos smartphones que encontramos no mercado, porém não se enquadram na categoria dos tablet devido às suas dimensões não serem grandes o suficiente.
E como também não gosto de ecrãs muito reduzidos, a minha escolha seria de 5 a 5,5 polegadas.

Para além do tamanho, há que ter em conta também a resolução, quanto maior a quantidade ppi pixel, melhor resolução terá e mais bonito parecerá ao olho humano, e o tipo de ecrã, se será por exemplo um AMOLED ou um LCD.

Em relação à proteção que o ecrã possui, ou seja, a tecnologia Gorilla Glass, hoje em dia encontramos vários modelos com proteção 3,4 e 5, e apesar de uma proteção nível 3 ser a mais baixa destas mencionadas, as chaves não iram riscar o ecrã por acidente, mas como praticamente todos nós queremos o máximo dos cuidados, aplicando uma pelicula minimizará o nosso existencial problema de proteção.

Também a memória e o armazenamento são fatores em conta. Os smartphones com pouca RAM começam a desaparecer, e uma RAM de 3 e 4 GB começa a ocupar um lugar de destaque e até mesmo já começam a aparecer dispositivos que possuem 6GB de RAM.

Relacionado:  Samsung Galaxy Z Fold3, Z Flip3, Watch4, e Watch Active4 com datas de lançamento e envio divulgadas

Quanto ao espaço de armazenamento, um ponto bastante crucial no nosso dispositivo, cada vez mais se torna raro ver smartphones com 8GB de espaço, isto porque a plataforma OS ocupa cada vez mais o nosso sistema e começa a ser necessário uma maior memória para armazenamento de fotografias, ficheiros e aplicações. O normal serão agora os 16GB, mas os 32 GB começam a tomar lugar primário. Espaços mais elevados começam a ser mais comuns, e tudo depende da utilidade do mesmo e do objetivo de cada um.

O tamanho da bateria também possui uma importância enorme, e que sempre penderá para o valor máximo possível, sem que isso sacrifique a forma do smartphone.

Consoante as nossas necessidades e o tipo de utilização que damos, as baterias que mais se enquadram na nossa utilização diária parte dos 3000mAh e cada vez mais necessitamos de uma bateria maior porque por vezes não chega para um dia de uso.

Temos também funções extras que podem agradar uns mais que outros. A impressão digital frontal ou traseira que para muitos poderá ser algo bastante útil no dia a dia, a antena de infravermelhos que pouco se vê agora nos terminais mas que pode dar jeito para muitos, as famosas dual câmara que começam a crescer no mercado e que estão a fazer sucesso e até mesmo a tecnologia NFC que cada vez mais se encontra em novos dispositivos que facilita a transferência de ficheiros através de um único encosto e entre outras funcionalidades.

Existe um extenso leque para todos os gostos e feitios, basta traçarmos cada um ao nosso perfil e procurar o modelo que mais nos satisfaz, comparando com outros modelos semelhantes e escolhendo ao preço mais adequado para a nossa bolsa.

Qual o vosso telefone neste momento?

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!