Android Geek
O maior site de Android em Português

O preço a pagar por telefones baratos pode ser a privacidade

Vale a pena abrir mão de alguns dos nossos dados em troca de pagar menos por um smartphone? Quando procuramos terminais com uma relação custo / benefício imbatível, acabamos invariavelmente por passar por modelos chineses como Xiaomi ou Realme.

Partindo do pressuposto de que nem todos podem - ou querem - gastar uma fortuna quando falamos de adquirir um Smartphone, devemos perguntar o seguinte: Vale a pena abrir mão de alguns dos nossos dados em troca de pagar menos por um smartphone?

Quando procuramos terminais com uma relação custo / benefício imbatível, acabamos invariavelmente por passar por modelos chineses como Xiaomi ou Realme.

O preço a pagar por telefones baratos pode ser a privacidade 1

Não é de surpreender que essas empresas asiáticas tenham se tornado, por direito próprio, as rainhas da faixa baixa e / ou média.

Telefones com recursos decentes a preços de saldo que nos fazem pensar se eles realmente lucram ao vender esses modelos. A resposta é afirmativa, embora eles não atinjam esses lucros apenas por vender o hardware, mas através de outras formas muito mais controversas: através dos nossos dados pessoais.

Vale a pena gastar pouco dinheiro num smartphone se o produto forem vocês?

Sempre que estiverem numa transacção em que não são o vendedor nem o comprador é provável que sejam o produto. Quando, por exemplo, o Google nos fornece serviços gratuitamente, isso não é feito por bondade, mas para recolher dados de milhões de utilizadores que serão usados ​​para fins comerciais. Com isso, não queremos dizer que o Google - ou outros gigantes como Microsoft ou Apple - estejam a espiar-nos 24 horas por dia, eles simplesmente rastreiam o nosso comportamento e depois vendem a informação a terceiros.

Outra coisa é quando marcas como as mencionadas anteriormente, além de pagarmosopelos seus produtos, recolhem as nossas informações pessoais e até mesmo o histórico de navegação na Web com URLs exatos. Em outras palavras, pagamos por um terminal móvel, mas a marca ainda assim invade o nosso espaço, isto é confirmado pela Forbes e é , de acordo com analistas de segurança, o que se passa com algumas das aplicações pré-instaladas em dispositivos Xiaomi, como o navegador da Web, que armazena informações pessoais, mesmo no modo de navegação anónima.

A Xiaomi já se defendeu Xiaomi, e diz que estes equipamentos não fazem nada diferente do que outras marcas como o Google fazem e que todas as informações que mantêm são anônimas. A diferença é que os serviços do Google são gratuitos e ninguém nos obriga a usá-los. Em vez disso, um telefone Xiaomi é pago e custa de 100 euros a 1.000. Pagar para usarem os nossos dados parece-me no mínimo imoral. 

Volto a deixar a pergunta no ar, vale a pena gastar menos dinheiro num Smartphone, mesmo ao custo da nossa privacidade?

É curioso que se fale muito sobre segurança e privacidade, mas depois trocamostl tudo por qualquer aplicação ou serviço gratuito, mesmo que não saibamos exactamente qual a empresa que está por trás ou o que estes equipamentos farão com nossos dados.

Qual é o limite? Quanto das nossas informações uma empresa pode guardar sem consequências?

É evidente que, quando nos ligamos à Internet, os nossos dados serão expostos, mas isso não significa que devamos oferecê-los gratuitamente ou a baixo custo. Da minha parte, prefiro gastar um pouco mais de dinheiro do que comprar um smartphone em que o produto sou eu.

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!