Mercado de acessórios gamer para Android segue em crescimento

Se menos de 20 anos atrás tudo se resumia a um console e um controle, hoje o investimento pode chegar aos milhares de euros com todo tipo de periféricos.

A experiência dos jogadores de videogame segue a melhorar nos últimos anos. Se menos de 20 anos atrás tudo se resumia a um console e um controle, hoje o investimento pode chegar aos milhares de euros com todo tipo de periféricos.

A Betway conduziu um levantamento junto a jogadores profissionais de e-sports para saber quais acessórios e portáteis eles mais apreciam. A lista é interessante porque separa por jogos e dá opções de diversas marcas e faixas de preços.

Ela também mostra a evolução desse mercado, explorando o fanatismo dos jogadores e do público e também o grande poder aquisitivo desses consumidores.

Mas não é só quem joga pelo PC que pode ter acessórios incríveis para ter uma experiência ainda incrível em suas jogatinas. Quem usa um telemóvel Android e gosta dos jogos na tela do smartphone também pode ter acessórios do tipo e o mercado está atento a essas possibilidades.

Mercado de acessórios gamer para Android segue em crescimento 1

Não faltam acessórios

O mercado de jogos para mobile é enorme, com alguns títulos sendo muito conhecidos do grande público – Candy Crush, Angry Birds – e alguns jogos sendo adaptações de franquias que estão aí por muito tempo – como os simuladores de esportes (FIFA, NBA 2K).

Com a grande diversidade e a evolução das histórias, gráficos e jogabilidade, os gamers não querem ficar restritos à ponta do dedo para participar desse mundo.

Um dos acessórios mais comprados é o controle (joystick), que melhora bastante a jogabilidade e ele pode ser um acessório externo ou até se integrar às duas pontas do telemóvel.

Além do controle há também uma ideia genial: uma luva para os dedos que entram em contato com a tela, permitindo maior aderência e até proteção contra o aquecimento do aparelho. As “finger sleeves” são produzidas pela Xiaomi, gigante chinesa de eletrônicos.

Acessórios que podem ser encontrados para PCs também servem para telemóveis. Os headsets por exemplo são importantes para ter a melhor qualidade de áudio e até se comunicar com outros membros de sua equipe (ou rivais) em jogos onde isso é possível.

Relacionado:  Como usar o smartphone para medir objectos usando realidade aumentada

Por fim, também vale destacar a necessidade de baterias externas para seu jogo ter maior duração. O uso de gráficos e a exigência do processador e memória RAM faz até os telemóveis mais modernos não durarem tanto com os jogos, por isso um power bank que duplique ou até multiplique por muitas vezes a duração da bateria é muito bem-vindo.

Os e-Sports mobile

Os e-sports ainda são uma novidade para muitas pessoas e até para quem conhece, quando se fala nas competições de games se pensa em computadores tradicionais e videogames. Mas há também competições de jogos mobile.

Entre os jogos que se encaixam no descrito está o Free Fire, febre no mundo inteiro e com competições globais que enchem o calendário. O número de novos jogadores chega na casa dos milhões a cada ano que passa e suas competições reúnem grandes audiências em plataformas como o YouTube.

Ao falarmos de franquias conhecidas que se adaptaram ao mobile acima não citamos uma que está nas telas dos smartphones e é imperdível: Call of Duty. O jogo de tiro está disponível para quem tem um Android e suas competições são especialmente emocionantes. Apesar da tela muito menor que a de um computador ou da televisão, a jogabilidade é incrível e poder experimentar isso em qualquer lugar com acesso à internet é ótimo.

Para finalizar é preciso citar o Speed Drifters – também conhecido como GKART – que em janeiro de 2020 já tinha 700 milhões de jogadores no mundo, com 200 milhões a usar a versão mobile. A facilidade para jogar e o entretenimento gerado se traduziu em uma expansão rápida que conquistou pessoas do mundo todo.

Ou seja, já existem muitos títulos para começar a jogar os melhores games com seu telemóvel Android. E com isso o mercado de acessórios e as ideias só irão ter ainda mais espaço e mercado a explorar. Quem ganha são os jogadores.