Android Geek
O maior site de Android em Português

Kaspersky Lab lança três previsões sobre as ameaças para as criptomoedas em 2019

Contudo, durante o segundo semestre de 2018, o negócio das criptomoedas e do blockchain teve que enfrentar uma nova situação: a descida abrupta do seu valor.

 

Kaspersky Lab lança três previsões sobre as ameaças para as criptomoedas em 2019

 

Em 2018, as criptomoedas chegaram a ser uma figura habitual e também um objetivo atrativo para os hackers em todo o mundo. De certa forma, a componente maliciosa das criptomoedas chegou a destronar a liderança do ransomware, a principal ameaça dos últimos anos.

Contudo, durante o segundo semestre de 2018, o negócio das criptomoedas e do blockchain teve que enfrentar uma nova situação: a descida abrupta do seu valor. O impacto foi imediato, a atenção pública diminuiu, assim como a atividade da cripto-comunidade global, onde se inclui hackers e outros intermediários.

Kaspersky Lab lança três previsões sobre as ameaças para as criptomoedas em 2019 1

 

Previsões para 2019

Perante o cenário anterior, a Kaspersky Lab lança agora três novas previsões sobre o que se espera para o futuro das criptomoedas em 2019:

1.    As grandes expectativas sobre o uso do blockchain fora da esfera das criptomoedas vão desaparecer

Em última instância, espera-se que esta tendência seja impulsionada por pessoas e não pela capacidade promissora da tecnologia. As organizações e as indústrias chegaram à conclusão que o blockchain tem um campo de atuação bastante limitado e que a maioria das tentativas de diferentes usos não se justifica. Durante vários anos, o uso do blockchain foi explorado e experimentado em vários ambientes, mas não há registo de que se tenham alcançado grandes conquistas. A Kaspersky Lab prevê que 2019 seja o ano em que estas tentativas terminem.

2.    O uso das criptomoedas como meio de pagamento vai diminuir

Em 2017, alguns fornecedores de bens e serviços anunciaram que aceitariam as criptomoedas como forma de pagamento. Contudo, devido às elevadas comissões (um problema que se mantém desde dezembro de 2017), às transferências lentas, ao alto custo para a sua integração e, mais importante, ao número reduzido de clientes que as usavam com este fim, a utilização das criptomoedas como meio de pagamento começou a cair de forma constante. Para além disso, chegou-se à conclusão de que as empresas não consideram interessante utilizar criptomoedas para realizar pagamentos.

3.     As altas taxas de câmbio de 2017 não vão regressar

Até janeiro de 2018, a subida e descida do preço das Bitcoin era algo habitual. Espera-se agora que esta situação irregular não se volte a suceder, uma vez que o valor das criptomoedas estabilizou com o aumento da sua popularidade. A Kaspersky Lab acredita que o público interessado nestas ‘moedas’ seja, no entanto, bastante reduzido. Caso comece a chegar a todos os públicos, o preço deixará de aumentar.

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link