Android Geek
O maior site de Android em Português

Huawei reavalia objetivo de ultrapassar a Samsung em 2020

De acordo com Presidente da Honor Zhao Ming, a Huawei está atualmente a estudar a possibilidade de ajustar as suas metas internas. Ele diz que é “muito cedo” para dizer se a empresa chinesa é ou não capaz de atingir as metas atualmente definidas, embora as coisas não pareçam fáceis.

A Huawei não faz segredo dos seus planos de ultrapassar a Samsung como a maior fabricante mundial de smartphones até ao primeiro trimestre de 2020. Mas, à luz da recente proibição comercial dos EUA, a empresa está a reavaliar o seu objetivo.

Huawei reavalia objetivo de ultrapassar a Samsung em 2020 1

De acordo com Presidente da Honor Zhao Ming, a Huawei está atualmente a estudar a possibilidade de ajustar as suas metas internas. Ele diz que é "muito cedo" para dizer se a empresa chinesa é ou não capaz de atingir as metas atualmente definidas, embora as coisas não pareçam fáceis.

Asuúltimas notícias apontam que a fabricante taiwanesa Foxconn, que também monta dispositivos iPhones e Xiaomi, fechou recentemente as linhas de produção da Huawei. Isso aconteceu porque a empresa de repente reduziu as encomendas de telefones em função da procura enfraquecida devido à proibição dos EUA.

Ainda não está claro se o corte de produção da Huawei é temporário ou de longo prazo, mas a solicitação pode impactar negativamente a Foxconn. Afinal, o último supostamente contratou muitos novos trabalhadores no início deste ano, a fim de lidar com a crescente procura por smartphones da Huawei.

Numa nota relacionada, o analista Ming-Chi Kuo previu recentemente uma queda significativa nas vendas para a Huawei este ano.
O melhor cenário, que envolve o lançamento de um substituto do Android em algum momento no futuro próximo, permitiria à Huawei lançar entre 240 e 250 milhões de smartphones até ao final do ano, abaixo das estimativas anteriores de 270 milhões de dispositivos. No entanto, se a empresa não lançar um sistema operativo interno até o final do ano, as remessas da Huawei poderão cair para "apenas" 180 milhões de dispositivos.

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais