Huawei está de volta ao “normal” á medida que as restrições dos EUA perdem força

A recuperação do gigante tecnológico chinês pode ser vista no sucesso da sua emblemática série Mate 50, lançada no início deste ano e que se deparou com longas filas e forte procura aquando do seu lançamento na China. O Mate 50 Pro é Huawei no seu melhor, ostentando características como Xmage – a plataforma de câmara interna – assim como o Modo de Bateria de Emergência, que permite aos utilizadores falar ao telefone durante até 12 minutos e até 3h de standby, mesmo quando a bateria está a 1%.

A Huawei está a combater as restrições impostas pelos Estados Unidos e a voltar ao normal, anunciando oficialmente que as suas receitas de 2022 se mantiveram estáveis. Este anúncio marca uma grande reviravolta para a Huawei, que tem sido fortemente afectada pelas sanções dos EUA desde Maio de 2019.

A recuperação do gigante tecnológico chinês pode ser vista no sucesso da sua emblemática série Mate 50, lançada no início deste ano e que se deparou com longas filas e forte procura aquando do seu lançamento na China. O Mate 50 Pro é Huawei no seu melhor, ostentando características como Xmage – a plataforma de câmara interna – assim como o Modo de Bateria de Emergência, que permite aos utilizadores falar ao telefone durante até 12 minutos e até 3h de standby, mesmo quando a bateria está a 1%.

Huawei está de volta ao "normal" á medida que as restrições dos EUA perdem força 1

O regresso da Huawei à actividade normal acontece após meses de incerteza após as restrições impostas pelos EUA às exportações da empresa e dos seus fornecedores. Mas agora, o CEO da Huawei Ren Zhengfei deixou claro que a empresa está a fazer progressos no sentido da recuperação e “nunca esteve tão perto dos clientes” O seu optimismo foi ecoado por analistas que prevêem um crescimento constante nos próximos anos, apesar de algumas restrições remanescentes colocadas à Huawei por executivos norte-americanos.

Para aqueles que querem uma fatia do que a Huawei tem para oferecer, não têm de procurar mais do que o Mate 50 Pro da Huawei que mostra que, mesmo em tempos de adversidade, o gigante da tecnologia vai ressuscitar!

Huawei Mate 50 é uma Fénix renascida

Podia-se dizer que as coisas estavam a começar a voltar ao normal para Huawei com o lançamento, no início deste ano, da série Mate 50. O Mate 50 Pro foi Huawei no seu melhor, com uma nova plataforma de câmara interna conhecida como Xmage e um novo modo de bateria de emergência que permite a um utilizador falar ao telefone durante até 12 minutos enquanto entrega três horas de tempo de espera, mesmo com a bateria reduzida a 1%.

Huawei está de volta ao "normal" á medida que as restrições dos EUA perdem força 2

Quando a série Mate 50 foi lançada, “Huaweimania” regressou à China com longas filas e forte procura, saudando a chegada dos novos telefones. De acordo com a Reuters, a Huawei abandona agora as restrições que lhe foram impostas pelos EUA. Hoje, o fabricante sitiado anunciou que a sua receita de 2022 é plana com a linha superior do ano passado, indicando que deixou de perder vendas devido às restrições dos EUA; de facto, a receita de 2022 ultrapassou o valor de 2021 em 0,02%.

O presidente da Huawei diz que a empresa está “de volta aos negócios como de costume”

As receitas deste ano deverão ser de 636,9 mil milhões de yuan (91,53 mil milhões de dólares), em comparação com os 636,8 mil milhões de yuan registados no ano passado, quando Huawei reportou um declínio de 30% em relação ao ano anterior. Ainda assim, isso foi suficiente para o presidente rotativo da Huawei, Eric Xu, escrever num memorando ao pessoal, que também foi divulgado aos meios de comunicação social, “As restrições dos EUA são agora o nosso novo normal, e estamos de volta à actividade normal” Os lucros serão anunciados em algum momento do próximo ano.

Se se lembrar (e, francamente, mesmo que não se lembre), em 2019 a Huawei estava à beira de ultrapassar a Samsung para se tornar o maior fabricante de smartphones do mundo; um objectivo que tinha tornado público anteriormente.

Em Maio de 2019, os EUA colocaram a Huawei na lista de entidades, o que impediu a empresa de aceder à sua cadeia de abastecimento dos EUA, incluindo o Google. Isto obrigou a Huawei a desenvolver o seu próprio sistema operativo HarmonyOS e o ecossistema Huawei Mobile Services. No ano seguinte, os EUA alteraram uma regra de exportação que impedia ainda mais a Huawei; as fundições de chips que utilizavam tecnologia americana para fabricar chips já não estavam autorizadas a enviar estes componentes-chave para a Huawei.

Os EUA consideram a Huawei como uma ameaça à segurança nacional devido às suas supostas ligações com o Partido Comunista Chinês. Além disso, tem havido numerosos rumores ao longo dos anos de que a Huawei integrou equipamento no seu hardware de rede que monitoriza secretamente as empresas e transmite os dados capturados para servidores em Pequim, o que a Huawei tem constantemente refutado.

Como resultado das proibições dos EUA, a empresa não conseguiu reabastecer o seu fornecimento de chips Kirin que tinham sido concebidos internamente pela unidade HiSilicon da empresa. Tal como está hoje, a empresa tem permissão para utilizar os chips Snapdragon da Qualcomm que foram modificados para funcionar com sinais 4G mas não 5G. Um caso vendido para o Mate 50 Pro permite que este modelo tenha conectividade 5G. Além disso, se a Huawei for capaz de dar seguimento a um pedido de patente recente, poderá em breve ter acesso a silício de ponta.

O pedido de patente trata de uma máquina do tamanho de um autocarro escolar, chamada máquina de Litografia Extrema Ultravioleta (EUV). Para ajudar a produzir chips contendo biliões de transístores, a máquina EUV grava desenhos de circuitos em pastilhas de silício. Estes padrões são uma fracção da largura de um fio de cabelo humano. Apenas uma empresa no mundo, a empresa holandesa ASML, fabrica esta máquina e recusou-se a enviar qualquer uma para a China.

Huawei está viva!

Assim, se a Huawei puder ajudar a criar a sua própria máquina EUV, poderá ajudar a maior fundição da China, a SMIC, a produzir batatas fritas de ponta como as fabricadas pela TSMC e a Samsung Foundry. Mesmo assim, isto não acontecerá da noite para o dia

Um rumor que foi passado no início deste mês seria outro sinal do regresso de Huawei, se fosse verdade. Antes das sanções serem aplicadas, Huawei costumava produzir duas séries de navios de bandeira por ano. A série “P” estava focada (trocadilho pretendido) na fotografia e era lançada no início de cada ano. A série Mate, lançada no final de cada ano, incluía as características mais inovadoras e actualizadas.

Huawei está de volta ao "normal" á medida que as restrições dos EUA perdem força 3

Nos últimos dois anos, a Huawei limitou-se a uma linha de topo todos os anos, uma vez que alternou entre as séries “P” e Mate. No ano passado, foi lançada a linha P50, enquanto este ano a Huawei lançou a série Mate 50. Há duas semanas atrás, houve rumores de que Huawei lançaria tanto os modelos P60 como Mate 60, não só no mesmo ano, mas também durante o mesmo mês (Março). Isto parece rebuscado, mas mesmo que o rumor seja disparatado, parece que Huawei está no bom caminho.

Em conclusão, o regresso da Huawei aos seus níveis anteriores de sucesso tem sido nada menos do que notável. Das características sem precedentes do Mate 50 Pro ao aumento da procura dos seus produtos e serviços, é evidente que as restrições impostas pelos EUA já não estão a ter muito efeito na saúde e prosperidade global da Huawei. Seguindo em frente, o AndroidGeek é o lugar para todas as notícias e fugas de tecnologia da Huawei e de outros grandes fabricantes. O AndroidGeek fornece uma cobertura abrangente com informação detalhada, factos e análises para que se possa manter actualizado sobre os últimos acontecimentos no mundo da tecnologia. Com relatórios fiáveis sobre tendências emergentes e suas implicações, o AndroidGeek é o seu destino único para se manter actualizado em termos de tecnologia.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!