Fundador da Huawei revela plano para vencer sanções dos EUA

O fundador da Huawei, Ren Zhenfei, fez um discurso em junho passado a explicar como a Huawei poderia sobreviver às sanções impostas pelos EUA. O discurso foi publicado na semana passada e acabou no South China Morning Post (SCMP).

O fundador da Huawei, Ren Zhenfei, fez um discurso em junho passado a explicar como a Huawei poderia sobreviver às sanções impostas pelos EUA. O discurso foi publicado na semana passada e acabou no South China Morning Post (SCMP). Zhenfei, que também é CEO da Huawei, afirma que a empresa precisa descentralizar as suas operações, focar-se em ter lucros e simplificar linhas de produtos.

Fundador da Huawei revela plano para vencer sanções dos EUA 1
Ren Zhengfei fundador da Huawei

O executivo de 76 anos afirma que as acções dos EUA contra a Huawei dificultaram os seus planos de globalização e forçaram a Huawei a desenvolver as suas próprias linhas de produção. Como disse Zhenfei: "Há uma grande incompatibilidade entre a nossa habilidade e estratégia. É o nosso ponto fraco e somos forçados a começar do início."

Zhenfei diz que a Huawei não será derrotada, nem ficará ressentida com os EUA. Ao falar aos funcionários da Huawei durante o verão, Ren disse : "Por favor, não fiquem desmotivados por causa da pressão temporária dos EUA nem desistam da nossa estratégia de globalização. Não há futuro sem globalização (em desenvolvimento e pesquisa). " Além de ter que motivar os funcionários enquanto mantém os salários congelados pelos próximos três a cinco anos, Ren afirma que a Huawei precisa focar-se nos resultados financeiros. "Devemos gradualmente mudar o foco da linha superior para a linha inferior. Todas as linhas de produtos ... Vamos perseguir de forma menos ativa ser o número 1 ... não temos condições de lutar sempre para ser o número 1", disse Ren. “Devemos criar valor e lucros razoáveis ​​para garantir um crescimento saudável.”

Portanto, em vez de se preocupar com o número de unidades que a Huawei está a disponibilizar, o fundador da empresa diz que precisa concentrar-se na lucratividade.

De acordo com Ren, os EUA querem que a Huawei morra. Ele disse: "No início, pensamos que poderiamos ter feito algo errado e fizemos uma auto-análise ; mas depois veio o segundo golpe e o terceiro golpe. Percebemos que o governo dos EUA quer o fim da Huawei ... mas o desejo de sobreviver também nos motivou ".

Relacionado:  Rival do Google e Apple Maps explica por que as estimativas estão sempre erradas

 

Não sabemos o que o futuro reserva, mas uma coisa é certa, a Huawei nunca vai desistir.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!