Falha de segurança nos modems Qualcomm, poderá expor os telefones a ataques de hackers

O Modem de Estação Móvel (MSM) da Qualcomm tem uma longa história que remonta à década de 1990, fornecendo suporte de conectividade sem fio para dispositivos móveis por várias gerações, até ao 5G. A empresa de segurança Check Point Research diz que o MSM pode ser hackeado remotamente tão facilmente quanto através de um SMS.‎

‎Uma falha de segurança foi descoberta nos chipsets da Qualcomm que o tornam vulnerável a hackers. Um relatório da ‎‎Check Point Research‎‎ diz que modems da Qualcomm podem ser explorados para ouvir conversas de um utilizador de telefone, roubar dados e ocultar malware.

O Modem de Estação Móvel (MSM) da Qualcomm tem uma longa história que remonta à década de 1990, fornecendo suporte de conectividade sem fio para dispositivos móveis por várias gerações, até ao 5G. A empresa de segurança Check Point Research diz que o MSM pode ser hackeado remotamente tão facilmente quanto através de uma SMS.‎

Qualcomm

‎Smartphones que são equipados por chipsets da Qualcomm são alvos potenciais de hackers, de acordo com o relatório. A vulnerabilidade é maior para utilizadores sem atualizações regulares de patches de segurança, e atualizações regulares de software deverão ser feitas. Quando os hackers têm acesso a um dispositivo vulnerável, eles podem ser capazes de ouvir chamadas, ler através de mensagens e possivelmente desbloquear o SIM para obter acesso a dados privados para fins criminosos.‎

‎De acordo com o relatório de segurança, os hackers podem usar essa vulnerabilidade no modem para controlá-lo remotamente e corrigi-lo dinamicamente do processador do aplicação. Poderia injectar código malicioso no modem via Android e aceder ao histórico de chamadas, mensagens e chamadas do smartphone.‎

Relacionado:  Meizu 18x lançado com ecrã OLED de 120Hz, Snapdragon 870 e câmara tripla de 64MP

Qualcomm

‎No entanto, um comunicado oficial da Qualcomm indica que o problema de segurança já foi corrigido desde dezembro de 2020 com as atualizações de software apropriadas. Portanto, acreditamos que atualizações de software subsequentes desde então poderiam ter aumentado ainda mais a segurança dos dispositivos contra os hacker. Não houve nenhuma resposta oficial do Google sobre as falhas relacionadas ao Android, embora haja rumores de que a correção poderia ser enviada em breve.

Falhas de segurança como estas são gravíssimas, e um sério atentado aos dados pessoais dos utilizadores. Esperamos que não seja tão grave quanto o que potencialmente poderá ser.‎

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!