Apple quebra as suas próprias regras no Apple News +

Apresentam um botão “Experimente agora” que leva o utilizador diretamente para o ecrã de pagamento. As diretrizes da Apple para os programadores dizem claramente:

A última ofensiva da Apple está na aplicação Notícias +.  O que é de estranhar é a forma como a Apple permite que os utilizadores se inscrevam. Apresentam um botão "Experimente agora" que leva o utilizador diretamente para o ecrã de pagamento.

Apple quebra as suas próprias regras no Apple News + 1

As diretrizes da Apple para os programadores dizem claramente:

"Certifique-se de que os utilizadores saibam que, após o término do período de teste gratuito, um pagamento será iniciado automaticamente para a próxima assinatura  periódica e poderá ser cancelado a qualquer momento".

https://twitter.com/davedelong/status/1110347938981511168?ref_src=twsrc%5Etfw

O ecrã em questão não apresenta nenhum link para uma política de privacidade, nenhum link para uma página de suporte e não oferece informações sobre como cancelar - isso de acordo com o programador de iOS @davedelong, que twittou a violação na segunda-feira.

O ecrã abaixo mostra como a Apple espera que os ecrãs de assinatura de renovação automática sejam . A página de notícias da Apple + está incorporada no tweet acima.

Apple quebra as suas próprias regras no Apple News + 2

Outros programadores de aplicações relembram as vezes em que o texto “Experimente grátis” num botão de inscrição foi imediatamente rejeitado pela Apple, uma vez que querem “garantir que os utilizadores não sejam enganados”.

Podem ler aqui as diretrizes.

Relacionado:  Comunicações por satélite do IPhone 13 têm limitações: Data oficial de lançamento

Apple quebra as suas próprias regras no Apple News + 3

Esta não é a primeira vez que a Apple foi apanhada a quebrar as suas próprias regras. também já enviou notificações indesejadas para promover o Apple Music quando foi lançado pela primeira vez, bem como para o Carpool Karaoke.

Em meados de março, o Spotify acusou publicamente Apple e apresentou uma queixa à Comissão europeia pelas suas práticas anticompetitivas. A reclamação foi direcionada ao “imposto” de 30% que a Apple cobra por aplicações baseadas em assinaturas entre outras práticas “anticompetitivas”.

O principal argumento da reclamação é que a Apple não segue as regras que define para outros programadores de aplicações, o que dificulta a concorrência com os próprios serviços da Apple.

Através de

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!