Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Samsung Galaxy Watch - O Tizen está cada vez melhor

A Samsung estava entre as primeiras grandes empresas de tecnologia a lançar um smartwatch e rodou o Android antes do Android Wear existir. O interesse da Samsung em wearables com Android tinha diminuído desde então.

A Samsung estava entre as primeiras grandes empresas de tecnologia a lançar um smartwatch este primeiro Samsung Galaxy Gear já corria Android antes do Android Wear existir. O interesse da Samsung em wearables com Android tem diminuído desde então. Os últimos smartwatches da Samsung vêm com o sistema operativo proprietário Tizen apesar de ter havido rumores rumores em contrário. O Galaxy Watch descarta a marca "Gear", mas mantém o Tizen. Parece um relógio real, como todos os modelos recentes da Samsung. A Samsung está a aplicar uma estética de relógio muito bem conseguida. O Samsung Galaxy Watch é um dos Smartwatches mais bonitos que podem comprar.

Mas como é óbvio, não se trata de um relógio real, tem muitos recurso e funcionalidades e isso implica um consumo elevado de energia comparativamente a um relógio dito normal. O utilizador tem que o carregar a cada dois dias (no máximo), e é um pouco volumoso comparado a um relógio mecânico. O Galaxy Watch é uma opção atractiva comparativamente aos outros smartwatches no mercado. O display é ótimo, o desempenho é fluído, e as notificações e navegação ao nível do Wear OS.

Sobre o Galaxy Watch

O Galaxy Watch é um smartwatch que pode analisar o padrão de exercício, gerir a saúde do utilizador e que permite usar uma variedade de aplicações úteis para fazer telefonemas e ouvir música. Ao rodar a moldura, é possível aceder rápida e facilmente a funções convenientes. Também podem alterar o mostrador do relógio em função do gosto.
Ligando o Galaxy Watch a um dispositivo móvel permite expandir a experiência  mas é sempre possível usar o Galaxy Watch sozinho, sem o ligar a um dispositivo móvel.

O Samsung Galaxy Watch é muito o que Samsung Gear S4 que nunca foi. É uma atualização significativa que acrescenta software de fitness, novos sensores e impermeabilização extra e tudo o que gostámos no Gear Sport no ano passado e ao Gear S3 antes dele.

Na verdade, na preparação para o lançamento do Galaxy Watch, esperávamos que ele fosse chamado de Samsung Gear Sport 2 ou mesmo Gear S4.

É um smartwatch de aparência sofisticada, em dois tamanhos que acaba por ser ótimo de usar para notificações e exercícios. Estas são as principais razões pelas quais muitas pessoas com quem falamos usam um smartwatch: notificações, Fitness e uso de aplicações.

Design, hardware, o que há na caixa

O Galaxy Watch vem em dois tamanhos,há a versão de 46 mm, que é adequada apenas para quem tem pulsos grandes. O relógio de 42 mm é ideal para aqueles com pulsos mais finos. A maioria das especificações é idêntica entre os dois tamanhos. Há um SoC Exynos dual-core, 768MB de RAM e um painel giratório para navegação. Onde os dois modelos diferem é o tamanho do ecrã (1,3 polegadas vs. 1,2 polegadas) e a capacidade da bateria (472mAh vs. 270mAh). A resolução do ecrã OLED é a mesma para os dois relógios: 360 x 360. Há uma antena NFC interna para o Samsung Pay, mas não há suporte para pagamentos em terminais que não sejam NFC.

A Samsung usa dois botões e uma moldura giratória para navegação nos seus relógios. O botão superior serve para retroceder e o inferior para voltar ao ecrã principal. Embora, muitas vezes, sejam funcionalmente idênticos, o utilizador raramente está a mais de um passo do mostrador do relógio. O painel giratório permite percorrer rapidamente mensagens longas e percorrer a interface sem esforço. Virar para a direita serve para ver os widgets e virar para a esquerda permite aceder ás notificações.

A parte superior do corpo do relógio é de alumínio, mas a parte de baixo é de plástico. Os sensores estão bem no centro, sob uma superfície transparente. Todo o dispositivo é resistente à água até 5 mts, para que o utilizador possa nadar sem medo de infiltração de líquidos. Isto é notável, tendo em conta a coluna, que este relógio tem. As margens inclinam-se ligeiramente para baixo, mantendo a base próxima ao pulso.

Quanto à correia stock, é de tamanho único de silicone bastante simples com um pino de abertura rápida. É uma banda padrão de 20mm no relógio menor e 22mm no maior. É simples trocar a correia original por uma de terceiros.

Samsung Galaxy Watch: O Tizen está cada vez melhor

Como mencionado acima, este relógio corre o Tizen OS da Samsung e liga-se ao telefone através da nova aplicação Galaxy Wearable. O Tizen executa aplicações, mas elas estão na loja Galaxy Apps, que pode ser acedida pela aplicação Galaxy Wearable para smartphones que não sejam Samsung. Se o utilizador estiver a usar um telefone Samsung, basta usar a aplicação Galaxy Apps para instalar aplicações e WtachFaces.

A Samsung salienta que o Galaxy Watch melhorou as capacidades de rastreio de fitness. Ele reconhece mais exercícios sem qualquer intervenção do utilizador e rastreia o sono se o utilizador o usar enquanto dorme (duh!).

Apesar do preço, o Galaxy Watch não vem com muita coisa na caixa. Há o próprio relógio e o carregador sem fio, cabo microUSB e adaptador AC.

Devem comprá-lo?

Pergunta díficil. O Galaxy Watch é ótimo em algumas coisas, mas não nos parece a altura ideal para investir 300€ num smartwatch, o Wear OS passa por mudanças radicais com um novo SoC e interface e talvez seja melhor esperar para ver o que aí vem. Eu gostei muito de usar o Galaxy Watch, a moldura rotativa foi algo que só se compreende depois de usar, e é efectivamente prática, é uma maneira rápida e divertida de percorrer a interface. A interface está organizada em páginas (por exemplo, os widgets) que avançam um ecrã a cada clique. A IU do Tizen pode ser um pouco confusa, às vezes, mas o painel frontal e os botões tornam o sistema operativo perfeitamente utilizável.

A sensação positiva que sentimos com a moldura rotativa e botões é válida para o resto do relógio. Parece um relógio "real" e a qualidade de construção é excelente. O preço é alto, mas o hardware parece valer o dinheiro. De longe, parece um relógio mecânico discreto.

O visor OLED redondo da Samsung também é imbatível. As cores são vibrantes e os ângulos de visão são perfeitos. A luminosidade é perfeita para o uso ao ar livre, mas não há modo de brilho automático,temos que escolher um valor entre um e dez, e o relógio ajusta-se nesse valor.

O rastreio de fitness continua a ser um dos pontos fortes da Samsung em wearables. A Samsung está na vanguarda com a Fitbit quando se trata de registo de exercícios. O Galaxy Watch rastreia mais tipos de exercícios do que os dispositivos anteriores, e isso acontece automaticamente. Normalmente, depois de um minuto de começar um treino (ou simplesmente dar um passeio), o relógio começa a registar a atividade como exercício. O Galaxy Watch também faz o rastreio do sono, pensei em usa-lo durante a noite, só que não se revelou confortável para esta actividade em específico.

A vida da bateria anunciada pela Samsung é de  (3-4 dias) supondo que o utilizador deixa o relógio no modo padrão sem o ecrã sempre ativo. Isso parece uma maneira esquisita de usar um smartwatch, eu faço questão de usar sempre o modo always-on. E com esta forma de uso a bateria chega a "apenas" dois dias no modo sempre ligado.

O Tizen tem alguns pontos problemáticos, mas a forma como lida com as notificações é algo surpreendente pela positiva, gosto mais da abordagem do Tizen do que do Wear OS neste aspecto em concreto. Os novos itens aparecem no relógio instantaneamente e são agrupados como se estivessem no telefone. Portanto, se o utilizador tiver uma pilha de 10 mensagens não lidas do Gmail, será uma única notificação no ecrã ao girar o painel para a esquerda. O utilizador pode então tocar para abrir a visualização da mensagem e percorrer todas as mensagens no relógio. A moldura giratória torna fácil ler mensagens longas directamente no pulso. Também gosto bastante dos widgets personalizáveis ​​que podemos colocar à direita do mostrador do relógio. Um clique, e vejo o tempo. Outro clique e tenho estatísticas de fitness.

As aplicações no Tizen são um problema antigo, problema este que Já matou outros sistema operativos como o Windows Mobile, não há dúvida que o Wear OS tem muitas (muitas) mais aplicações e isso pode ser um Deal Breaker para muitos utilizadores. Eu para a utilização que dou aos Wearables, não preciso de uma tonelada de aplicações nos meus relógios, mas há algumas que eu quero e preciso, como o Google Maps. Quase todas as principais aplicações vêm da Samsung - coisas básicas como lembretes, alarmes e cronómetros. Há uma aplicação Spotify, mas é bastante básica. Os mostradores stock são atraentes e há uma seleção razoável de alternativas na loja. Não tantas quanto no Wear OS ou mesmo o Fitbit, mas é aceitável. Vários dos mostradores de relógio stock têm um som opcional de tique-taque. Esta é uma novidade divertida, mas também é totalmente desnecessária e perturbadora. Eu desliguei.

 

O mais recente wearable da Samsung possui alguns ótimos pormenores, como a gestão de notificações, acompanhamento de exercícios e design sólido. Até podemos perdoar algumas falhas como o fraco suporte a aplicações. No entanto, mesmo esquecendo isto, não é a altira ideal para comprar um Smartwatch, pois em berve teremos novidades em grande escala no Wear OS e novos relógios com o Snapdragon 3100. O Galaxy Watch é umj bom produto, o timing é que é mau.

 

Comprem:

Se querem um smartwatch confiável que se pareça com um relógio real, e não dão importância às próximas mudanças no Wear OS.

Não comprem:

Se estão reticentes em gastar tanto nhum smartwatch, tendo em conta que mais (e melhores?) alternativas surgirão em breve do outro lado da barricada com Wear OS.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais