Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise ao Nokia 2.1. Um Android Go competente já disponível em território Luso

Nokia 2.1 já chegou a Portugal A empresa a Nokia agora propriedade da HMD, sempre teve um canto especial no coração dos portugueses, pela sua qualidade e fiabilidade desde os seus primeiros telefones Nokia.

A empresa a Nokia agora propriedade da HMD, sempre teve um canto especial no coração dos portugueses, pela sua qualidade e fiabilidade desde os seus primeiros telefones Nokia. Os quais mantêm a mesma qualidade na gama atual dos seus smartphones, igualmente presente no Nokia 2.1

Nokia 2.1 já chegou a Portugal

O Nokia 2.1 é a aposta da HMD numa gama baixa de equipamentos que têm muita procura pelos consumidores. Em parte pelo preço mais acessível e em muitos casos pela sua simplicidade sem ter que abdicar da componente inteligente de um smartphone. O Nokia 2.1 vem equipado com uma seleção de hardware considerada fraca para os standards de hoje. Mas o seu ponto forte é a versão do Android que vem instalado e a sua simplicidade. Estou a falar do Android Oreo Go Edition, a versão do Android otimizada para equipamentos com menos recursos.

 

Especificações do Nokia 2.1

 

Sistema Operativo Android Oreo (Go edition)
Processador Qualcomm Snapdragon 425
Memorias 1 GB de RAM 8 GB de memória interna expansivel
Ecrâ Ecrã 5.5’’ HD 16:9 com revestimento anti-dedadas
Câmeras Câmera traseira 8MP e Câmera frontal 5MP
Bateria Bateria 4000 mAh

 

Design 

O design e construção de qualidade sempre estiveram associados à empresa HMD. Mesmo presente numa gama de equipamentos mais baixa, o Nokia 2.1 é prova disso. Estou a falar de um smartphone com aros em alumínio que lhe conferem uma construção mais robusta, e uma traseira removível em plástico denso e robusto, bem como um ecrã com Gorilla Glass.

Apesar da escolha de plástico como materia prima para a traseira do telefone, o mesmo não cede ou dobra. Mesmo sobre tensão ou uma força mais forte. Inclusive o design do Nokia 2.1 faz lembrar muito a gama Lumia da Nokia, o que lhe confere um visual “vintage”. Isto se ligarem a estas coisas. No entanto estamos a falar de um smartphone relativamente grande em todos os sentidos com um ecrã de 5.5 polegadas com uma resolução de 720 x 1280 pixels com um rácio de 16:9, medindo 9.7 mm de espessura, com 174 gramas.

Construção à antiga

De forma alguma se trata de um equipamento discreto. Mas ao mesmo tempo a utilização com uma mão é perfeitamente possível, e sem mencionar que tem um bom grip.  No que toca ao acesso ao interior do smartphone, depois de retirarmos a sua tampa traseira, ficamos com acesso ao que se passa dentro do Nokia 2.1 onde podemos ver a bateria de 4000mAh que está selada ao smartphone. Igualmente ficamos com acesso às duas entradas de cartões SIM, uma vez que o Nokia 2.1 é dual SIM bem, como à slot de cartões micro-SD. Sem esquecer claro a sua câmera de 8 megapixels e um flash led.

Na sua zona inferior temos apenas uma entrada micro-USB, já na zona superior temos uma entrada audio Jack. Na lateral esquerda não temos qualquer input. Uma vez que os botões de volume e power estão no lado direito do Nokia 2.1. E na parte frontal temos o ecrã com duas margens consideráveis, tanto a inferior como a superior. O Nokia 2.1 vem equipado com duas colunas, o que lhe confere a possibilidade de um som estéreo. Bem como uma câmera de 5 megapixels na margem superior, e os respectivos sensores de luz. Mas nada de led de notificações.

O Nokia 2.1 está disponível em Portugal num total de duas cores – Azul com Prateado, Cinza com Prateado.

 

Performance

Infelizmente aqui não há muito para dizer, não esperem grande performance deste smartphone. Afinal de contas estamos a falar de um smartphone com 1 GB de RAM e um processador de entrada de gama. No entanto não vão terddificuldades com a sua utilização, isto se conseguirem viver com aplicações otimizadas para o Android Go ou versões Lite das originais.

Durante a minha utilização diária entre aplicações de conversas, e-mail, chamadas, redes sociais, fotos e vídeos. Posso confirmar que na maioria das vezes, não senti grandes dificuldades. Claro que tinha o cuidado de ir limpando algumas aplicações que ficavam abertas. E obviamente que houve alturas que algumas me falharam, mas sinceramente não me afetou muito no geral. No entanto em testes quantitativos, não consegui por o Antutu a correr, e o geekbench apresentou o seguinte resultado:

Nokia 2.1 HMD
Resultado do Geekbench do Nokia 2.1

 

A pontuação não é tudo

Mas no geral é muito bom para um equipamento nesta gama de preço que quando realmente precisei dele, não me falhou. Inclusive consegui jogar subway surfers entre outros clássicos do género no Nokia 2.1. Por outro lado não esperem poder ter muitas aplicações instaladas, uma vez que dos 8 GB disponíveis no smartphone, 2.7 GB ficam para o sistema operativo. Pelas contas feitas ficam com 5.3 GB de memória. Logo se apenas optarem por aplicações GO ou Lite, ainda ficam com espaço de manobra. Caso contrário mais de metade da memória fica logo preenchida. E esse talvez seja o ponto mais fraco para mim no Nokia 2.1. Se o comparamos com a gama de equipamentos que incorpora, visto que alguns concorrentes já oferecem 16 GB e até 32 GB de memória interna.

Nokia 2.1 HMD
Depois de algumas aplicações instaladas, ficamos rápidamente sem espaço no smartphone

Apesar desse contratempo, temos sempre a possibilidade de expansão via cartão micro SD. Isto permite guardar as nossas fotos e vídeos sem sobrecarregar a memória interna. Uma vez que o Nokia 2.1 vem com duas colunas frontais e um ecrã de 5.5 polegadas HD,  tornar-se ideal para consumo de multimédia. Aliando isso a 4000 mAh de bateria. Ficam com horas e horas de utilização com o Nokia 2.1.

Software

Grande parte da magia na utilização do Nokia 2.1 vem da versão do Android instalada. Estou a falar do Android 8 Oreo, Go Edition. Que está otimizada para equipamentos nesta faixa de hardware. Com poucas ou nenhumas animações aqui o Android foi quase despido até ao seu núcleo.  As aplicações GO foram igualmente otimizadas e comprimidas. Ocupam menos espaço que as originais, bem como consomem menos dados do vosso tarifário móvel. 

A empresa apresenta o Nokia 2.1 sem aplicações proprietárias, à excepção de uma aplicação de suporte, o Nokia Care e a aplicação da câmera do telefone. Como tinha referido anteriormente o Nokia 2.1 não vem com um led de notificações. O que a HMD oferece no pacote são avisos no ecrã semelhante ao always on display. Que vão surgindo quando recebemos notificações novas.

Nokia 2.1 HMD

Fora isso temos uma experiência completamente stock Android com o Nokia 2.1 o que igualmente favorece a sua utilização no dia à dia. No que toca às aplicações Go temos, O Gmail Go, Google maps Go, Google Go com o seu assistente, e um gestor de ficheiros previamente instalados. Logo, ficamos com espaço de manobra suficiente para as tarefas exigidas nos dias de hoje.

 

Câmeras

No departamento fotográfico o  Nokia 2.1 não se sobressaiu, com o seu sensor principal de 8 megapixels consegue oferecer fotos decentes para as vossas redes sociais. Isto se houver luz suficiente. Enquanto que em ambientes mais escuros, começamos a perder detalhe depressa. E começamos a ver demasiados pixels e blurs. Temos um modo fotográfico manual bem como um modo panorâmico.

No caso do departamento de video, é possível gravar vídeos em Full HD a 30 frames por segundo. E ainda podemos contar com um modo de timelapse e slow motion. No caso da câmera frontal temos um sensor de 5 megapixels com foco fixo, e com gravação de vídeo. Fiquem com algumas amostras das fotos que tirei durante a minha utilização do Nokia 2.1:

 

Bateria

Este será o ponto mais forte e a sua maior arma no mercado. Com 4000mAh mesmo com um formato de ecrã grande, vão conseguir ter um autonomia de dois dias com o Nokia 2.1. Tendo em conta que temos a versão Go do Android. Que igualmente leva em consideração a autonomia geral do smartphone. E a presença de um processador com um nível consumo energético baixo. Simplesmente são muitos mAh disponíveis, no entanto o Nokia 2.1 não vem com carregamento rápido, mas em duas horas ficam com 100% disponível. Apesar dos 10W de velocidade que a HMD anuncia com o smartphone.

Conclusão

Resumindo para quem procura algo simples e prático, com uma boa autonomia sem grandes investimentos. O Nokia 2.1 é ideal, podem contar com um smartphone sólido, com uma performance decente e uma autonomia espetacular. No entanto terão que ter em conta tudo o que vão instalar no smartphone devido à sua limitação de espaço apesar da possibilidade de expansão via micro SD.

O Nokia 2.1 encontra-se neste momento disponível em Portugal por 129.99 euros. O que comparativamente com alguns dos outros concorrentes destaca-se como o mais caro.

 

 

Pontos positivos
  • Bateria
  • Construção solida
  • Colunas stereo
Pontos Negativos
  • Preço
  • Armazenamento interno


Fique atento à nossa página do Facebook e Twitter para obter as notícias em primeira mão.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais