Android Geek
O maior site de Android em Português

Xiaomi tem o SURGE S2 o seu processador para competir na média gama

Depois de um longo tempo sem novidades, acreditava-se que o Surge S2 teria sido cancelado, mas a empresa confirmou que foi simplesmente atrasado. Wang Teng Thomas, gestor de produto da Xiaomi, respondeu na sua conta Wiebo a um comentário assegurando que o desenvolvimento do seu novo processador continua.

Depois de anunciar o lançamento de vários produtos para a sua loja de terceiros, como a sua novq fechadura inteligente, a Xiaomi acabou de confirmar o Surge S2, o seu próprio processador para competir na média gama.

Xiaomi confirma o Surge S2: o seu próprio processador para competir na média gama

Quase há um ano, soube-se que a TSMC estava a fabricar o Surge S2 para a Xiaomi, que seria o segundo processador da marca após o Surge S1. Depois de um longo tempo sem novidades, acreditava-se que o Surge S2 teria sido cancelado, mas a empresa confirmou que foi simplesmente atrasado. Wang Teng Thomas, gestor de produto da Xiaomi, respondeu na sua conta Wiebo a um comentário assegurando que o desenvolvimento do seu novo processador continua.

Pela sua parte, Zou Shifu, engenheiro sénior da Xiaomi, confirma que o lançamento do Surge S2 foi atrasado devido a certos imprevistos e que é uma tarefa “mais complexa do que o público pensa”. Com o Xiaomi Mi 6X, era esperado que a Xiaomi inaugurasse sua segunda geração de processadores, mas não é assim.

Surge S2 foi atrasado devido a certos imprevistos

parte de trás do xiaomi mi 8 lite

Em vez disso, o Mi 6X incorporou um processador Qualcomm Snapdragon 660, sem vestígios do Surge S2. Com os seguintes lançamentos, com o Xiaomi Mi 8 Lite  o processador também não foi revelado e tudo indicava que tinha sido cancelado.

Finalmente, o Surge S2 ainda está em desenvolvimento, como confirmado pelo próprio gestor da empresa.

Na Página inicial de TI novos detalhes foram revelados sobre o segundo chipset da empresa, que será fabricado pela TSMC com uma litografia de 16 nanômetros e oito núcleos, distribuído em quatro Cortex A73 com uma velocidade máxima de 2,2 Ghz e quatro Cortex A53 a 1,8 Ghz. Além disso, um GPU Mali G71MP8 que suportará memória UFS2.1 e LPDDR4.

Zou Shifu, numa comunicação à imprensa, assegura que a empresa ainda precisa de mais algum tempo,  a China e a Xiaomi mais propriamente começaram mais tarde no mundo dos processadores. Por enquanto, temos que esperar que a empresa melhore o processador, mas é uma boa notícia saber que não foi cancelado.

 

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link