Android Geek
O maior site de Android em Português

Xiaomi regista crescimento anual significativo no mercado chinês de tablets no segundo trimestre de 2019

O mercado de tablets comerciais não se saiu tão bem, registando uma queda de 15,2% em relação ao ano anterior.

Com os smartphones a aumentarem de tamanho todos os anos, os tablets não são tão populares quanto antes. E com a chegada dos dobráveis, as coisas podem ainda ficar piores para o mercado de tablets. Mas no segundo trimestre de 2019, ele saiu-se razoavelmente bem na China. A IDC informa que o mercado de tablets cresceu 2,3% na China no segundo trimestre de 2019. O crescimento foi alimentado pelo mercado de tablets, registando um aumento de 8% no segundo trimestre. O mercado de tablets comerciais não se saiu tão bem, registando uma queda de 15,2% em relação ao ano anterior.

 

Mercado chinês de tabletes IDC Q2 2019

A Apple assume a liderança no mercado chinês de tablets com o iPad Air a ser muito popular entre os clientes. Na verdade, a IDC ressalva que o Air é ainda mais popular que o iPad Mini. A gigante de Cupertino enviou 2,33 milhões de unidades no segundo trimestre de 2019, um aumento de 0,7% em relação ao mesmo período do ano passado e teve uma participação de mercado de 41,4% no mesmo período. Em segundo lugar está a Huawei, que enviou 1,54 milhões de unidades e, assim, continuando o seu impressionante crescimento na região. O gigante de telecomunicações chinês conquistou uma fatia de 27,4% do mercado, registando um sólido crescimento de 17,1% em relação ao ano anterior, alimentado pelo o seu flagship MediaPad M6. A IDC observa que a estratégia de duas marcas da Huawei é particularmente bem-sucedida nas cidades de escalões mais baixos da China, o que a ajuda a crescer de forma constante.

Xiaomi Mi Pad 4Em terceiro lugar encontra-se a Xiaomi, saltando em número de equipamentos expedidos no segundo trimestre de 2019. A fabricante de smartphones vendeu 340 mil unidades neste período, o que representou um impressionante crescimento anual de 430,6%. Não é surpreendente, dado que o Mi Pad 4 da Xiaomi foi anunciado no final do segundo trimestre de 2019 e não se reflecte realmente nos equipamentos expedidos contabilizados no mesmo período. O Mi Pad 4 parece estar a ir muito bem, ajudando a marca a subir para o terceiro lugar.

A Lenovo ocupa o quarto lugar, caindo uma posição na tabela em relação ao ano passado. Os seus equipamentos expedidos de tablets na China também registaram um declínio de 33% em relação ao ano anterior. Finalmente, na quinta posição temos a Microsoft. A fabricante do sistema operativo Windows teve muito bem este trimestre enviando cerca de 200 mil unidades, o que representa um aumento de 68% em relação ao ano passado. A IDC acrescenta que a sua parceria com a JD e outras promoções ajudou a empresa a aumentar seus equipamentos expedidos no último trimestre.

Por fim, a IDC informa que o tamanho do ecrã de 10 a 11 polegadas e a configuração de 4 GB + 64 GB estão a tornar-se padrão entre os tablets no segundo trimestre de 2019. O mercado de tablets comerciais está em declínio, mas há esperança  do 5G tornar-se popular e os tablets tornarem-se parte integrante das indústrias médica, governamental, educacional e de segurança.

 

Fonte

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais