Android Geek
O maior site de Android em Português

O Wi-Fi faz 20 anos! A devolo explica como tudo começou e o que está por vir

Hand holding smartphone with wi-fi connection on the screen in cafe

a rede sem fios que se tornou numa parte central das nossas vidas. A tecnologia está a celebrar um aniversário:

WLAN, WiFi ou Wi-Fi? Todos se referem ao mesmo: a rede sem fios que se tornou numa parte central das nossas vidas. A tecnologia está a celebrar um aniversário: a Wi-Fi Alliance® celebra 20 anos de Wi-Fi em junho. É também o Dia Mundial do Wi-Fi a 20 de junho de 2019. Esta é a ocasião perfeita para os especialistas em rede da devolo explicarem as várias abreviaturas e nomes crípticos como 802.11a e como será o futuro das redes sem fios.

O Wi-Fi faz 20 anos! A devolo explica como tudo começou e o que está por vir 1

Como tudo começou

Quando estamos a ver TV à tarde, usamos os nossos tablets para saber de que filmes ou séries é que conhecemos um ator. No café, usamos os nossos smartphones para consultar o nosso email. E quando estamos deitados na cama à noite, usamos os nossos portáteis para fazer streaming de um pouco de entretenimento.

Cabos de rede são a última coisa nos nossos pensamentos durante tudo isto. Afinal de contas, virtualmente todos os dispositivos modernos – desde smartphones e consolas de jogos até set-top boxes – são capazes de comunicar sem fios com redes. Em alguns sítios, esta rede sem fios é conhecida como WLAN (“Wireless Local Area Network”). Internacionalmente, bem como em Portugal, é normalmente conhecida como WiFi ou Wi-Fi, uma marca registada introduzida pela Wi-Fi Alliance. No entanto, estes termos não significam exatamente o mesmo. WLAN refere-se a uma rede sem fios em geral. Wi-Fi (ou WiFi) refere-se especificamente a uma rede sem fios constituída por componentes baseados nas normas 802.11 estabelecidas pelo IEEE (“Institute of Electrical and Electronics Engineers”).

Em 1999, a norma IEEE 802.11a estabeleceu a base para a futura standardização do Wi-Fi. A certificação correspondente da norma para dispositivos fez mais do que apenas assegurar compatibilidade entre produtos de diferentes fabricantes: também tornou possível alcançar uma taxa de transmissão de dados muito maior do que a norma IEEE 802.11 original.

O Wi-Fi faz 20 anos! A devolo explica como tudo começou e o que está por vir 2

A Wi-Fi Alliance era — e continua a ser — a força por detrás deste progresso. Olhar para os últimos 20 anos de desenvolvimento mostra-nos quão rápido o Wi-Fi se tornou numa peça essencial das nossas vidas:

  • Em 2004, uma rede Wi-Fi certificada foi usada num avião comercial pela primeira vez.
  • Em 2009, apenas dez anos depois do lançamento do Wi-Fi, já existiam mil milhões de dispositivos Wi-Fi certificados no mercado.
  • O número de hotspots Wi-Fi públicos subiu para mais de um milhão em 2011. Apenas dois anos depois, esse número ultrapassou os 5 milhões.
  • Agora em 2019, o ano do 20.º aniversário do Wi-Fi, existem mais de 30 mil milhões de dispositivos certificados no mercado.

A evolução do Wi-Fi – mais velocidade e estabilidade

O Wi-Fi deve o seu sucesso tremendo aos avanços na tecnologia e à rapidez da sua evolução. A norma 802.11a seguiu-se das normas 802.11b, 802.11g e 802.11n: as novas adições refletem melhoramentos nas bandas de frequência — e as velocidades de transmissão mais altas que trazem consigo. A norma 802.11b fornece taxas de transmissão de dados com um máximo de 11 Mbps na banda de 2,4 GHz. A 802.11g usa a mesma banda mas permite taxas de transmissão de dados com um máximo de 54 Mbps. A 802.11n usa a banda de 2,4 GHz ou 5 GHz. A funcionalidade de dupla banda desta norma torna possível alcançar taxas de até 600 Mbps graças à transmissão MIMO.

 

O desenvolvimento estandardizado tem a grande vantagem de permitir compatibilidade entre diferentes normas. Isto significa que a 802.11n é totalmente compatível com redes 802.11g e 802.11b. Como resultado, sistemas Wi-Fi existentes podem ser usados sem problemas independentemente do aumento de velocidades de transmissão e melhoramentos contínuos de estabilidade para os utilizadores. Desta forma, já não temos de lidar com problemas de configuração e comunicação entre dispositivos — e isto ajudou-nos a entrar na era atual de conetividade sem fios.

802.11ac – trazendo-nos para a era do gigabit

O atual estado da arte da tecnologia é a norma IEEE 802.11ac. Esta norma é uma inovação sobre os últimos anos; a sua velocidade de transmissão pode teoricamente chegar aos 6,9 Gbps. Este aumento tremendo é possível porque a tecnologia apresenta uma maior cobertura de canais de transmissão até 160 MHz e até oito antenas que conseguem responder ao mesmo tempo. As poderosas especificações desta configuração fornecem maior estabilidade de ligação e velocidades de transmissão que competem com ligações Gigabit Ethernet.

 

"Só as ligações com fios são verdadeiramente rápidas" é algo que se costumava dizer para desvalorizar as ligações Wi-Fi. Mas esta afirmação está desatualizada já há algum tempo. A simples verdade é que ligações Fast Ethernet a 100 Mbps são rápidas o suficiente para permitir que os dispositivos tirem partido de praticamente qualquer ligação doméstica à Internet sem qualquer perda. E conseguir esta velocidade não é problema para as redes Wi-Fi de hoje sob condições normais. No entanto, também é verdade que para ligações dentro de uma rede local (um servidor NAS, por exemplo) as soluções com fios podem ter vantagens. Mas só por enquanto: a evolução do Wi-Fi está longe de estar terminada. Aliás, muito pelo contrário.

Wi-Fi 6 – ligação simplesmente melhor

O próximo nível na evolução do Wi-Fi é a norma 802.11ax. Ou se calhar devíamos dizer "Wi-Fi 6", uma vez que a Wi-Fi Alliance decidiu deixar os nomes crípticos antes de lançar a norma mais recente. Isto significa que Wi-Fi 6 é sinónimo de 802.11ax, enquanto que Wi-Fi 4 e Wi-Fi 5 substituíram as designações 802.11n e 802.11ac, respetivamente.

O Wi-Fi 6 assinala outro aumento de desempenho na qualidade de ligação sem fios. A norma usa ambas as bandas de frequência de 2,4 e 5 GHz. Aumenta significativamente a eficiência e reduz os tempos de latência recorrendo ao método de modulação digital OFDMA (“Orthogonal Frequency-Division Multiple Access”). Para além disso, o Wi-Fi 6 permite que mais dados sejam enviados e recebidos ao mesmo tempo. Graças a estes melhoramentos, as taxas de transmissão de dados teóricas do Wi-Fi 6 alcançam um valor perto dos 10 Gbps. A norma Wi-Fi 6 fornece um aumento de eficiência especialmente notável em ambientes onde vários dispositivos estejam ligados a uma mesma rede sem fios.

devolo Magic – a base perfeita para Wi-Fi poderoso

O Wi-Fi é algo de que as nossas casas — e todas as nossas vidas —  dependem nos dias de hoje. Como resultado, ficamos muito mais frustrados quando obstáculos como paredes de betão, telhados reforçados com aço ou aquecimento central moderno interferem com o sinal. As redes Wi-Fi mais poderosas são aquelas que combinam o melhor de dois mundos: tecnologia Powerline e Wi-Fi. A tecnologia Powerline utiliza redes elétricas existentes para transmitir dados. Esta configuração significa que obstáculos físicos são facilmente ultrapassados e o sinal de Internet é levado diretamente para onde o utilizador precisa de um ponto de acesso Wi-Fi.

Os adaptadores Magic da devolo oferecem uma potência enorme e baseiam-se na mais recente geração de Powerline. Estão disponíveis em duas versões: devolo Magic 1 Wi-Fi (velocidades de transmissão até 1200 Mbps) e devolo Magic 2 Wi-Fi (velocidades de transmissão até 2400 Mbps). Se quiser instalar uma nova rede doméstica, o Starter Kit com dois adaptadores é uma excelente opção. O PVP é de 199,90 euros para o devolo Magic 2 Wi-Fi e 149,90 euros para o devolo Magic 1 Wi-Fi. Os adaptadores estão também disponíveis individualmente para que possa adicioná-los à sua rede Magic de acordo com as suas necessidades.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais