Android Geek
O maior site de Android em Português

Tudo aponta que a expiração da licença Huawei não terá impacto nos telefones Android mais antigos

O governo dos EUA concedeu à Huawei uma licença geral temporária (TGL), que foi então renovada várias vezes no último ano. Esta TGL permitiu que o Google continuasse a colaborar com a Huawei no fornecimento de actualizações de segurança e actualizações para aplicações do Google, de acordo com um artigo de suporte publicado pela empresa em fevereiro.

No ano passado, a administração Trump colocou a Huawei e as suas subsidiárias na "lista de entidades proibidas de usar tecnologia dos EUA" do Departamento de Comércio dos EUA, o que impediu o Google de licenciar os serviços do Google Mobile para novos modelos de dispositivos Huawei disponibilizados após 16 de maio de 2019. O governo dos EUA concedeu à Huawei uma licença geral temporária (TGL), que foi então renovada várias vezes no último ano. Esta TGL permitiu que o Google continuasse a colaborar com a Huawei no fornecimento de actualizações de segurança e actualizações para aplicações do Google, de acordo com um artigo de suporte publicado pela empresa em fevereiro. A licença geral temporária da Huawei expirou a noite passada. Não está claro o que isso significa para actualizações de software em dispositivos móveis Huawei existentes com aplicações do Google, mas tudo indica que tudo se manterá na mesma.

Huawei-Logo-Featured-1024x608.jpg

De acordo com o The Washington Post, o Departamento de Comércio ainda pode renovar a licença geral temporária, mas nem a agência nem a Huawei responderam a um pedido de comentário sobre o assunto. O TGL foi dando licenças temporárias à empresa chinesa para dar aos operadores de redes rurais nos EUA tempo para substituir qualquer equipamento feito pela Huawei, mas o Congresso dos EUA aparentemente falhou em alocar dinheiro para ajudar na substituição dos seus equipamentos, de acordo com The Washington Post.

Quanto ao efeito da expiração da licença nos smartphones Huawei, o porta-voz do Google, Jose Castaneda, disse à publicação que o TGL foi o que permitiu ao Google fornecer actualizações de segurança e actualizações para aplicações e serviços do Google.

“Continuamos a trabalhar com a Huawei, em conformidade com as regulamentações governamentais, para fornecer actualizações e actualizações de segurança para aplicações e serviços do Google em dispositivos existentes, e continuaremos a fazê-lo enquanto for permitido. Para ser claro: atualmente, a legislação dos EUA permite que o Google trabalhe apenas com a Huawei em modelos de dispositivos disponíveis ao público até 16 de maio de 2019. ” - Tristan Ostrowski, diretor jurídico do Android & Play, num artigo de suporte publicado em 22 de fevereiro de 2020

O que não está claro, porém, é como exatamente a expiração da licença afetará futuras actualizações de software. O que provavelmente acontecerá é que os dispositivos Huawei que já têm aplicações do Google continuarão a tê-las, no entanto a Huawei não receberá suporte do Google se fizer alguma alteração ao seu firmware que seja incompatível com as aplicações do Google. Portanto, a Huawei terá que agir com cautela ao distribuir actualizações de software se o TGL não for renovado.

As implicações nas actualizações de segurança serão provavelmente menos drásticas se o TGL não for renovado. O Google dá aos OEMs um mês para trabalhar os patches de segurança antes do seguinte boletim mensal de segurança do Android ser tornado público. A estrutura do Android e patches do kernel do Linux são de código aberto, então a Huawei não precisa depender do Google para fazer estas alterações.

Fonte

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!