Samsung toma decisão corajosa e abandona mercado Russo

Muitos esperavam que a Samsung tomasse uma posição sobre o conflito entre a Ucrânia e a Rússia. Muitas das principais empresas tecnológicas do mundo já decidiram suspender as vendas dos seus produtos e serviços à Rússia.

A Samsung confirmou que deixou de vender os seus telemóveis, chips e outros produtos à Rússia na sequência da invasão da Ucrânia. A medida é aparentemente uma forma de mostrar a sua desaprovação das acções de Moscovo, e ganha outra dimensão dado que a empresa está , na verdade, a retirar-se completamente do mercado russo.

Muitos esperavam que a Samsung tomasse uma posição sobre o conflito entre a Ucrânia e a Rússia. Muitas das principais empresas tecnológicas do mundo já decidiram suspender as vendas dos seus produtos e serviços à Rússia.

Um dia após o vice-primeiro-ministro da Ucrânia ter escrito à Samsung com um pedido para interromper as suas atividades na Rússia, a empresa tomou uma posição e deixou de vender telefones, chipsets, e outros produtos à Federação Russa.

Samsung toma decisão corajosa e abandona mercado Russo 1

A Samsung tem o dobro da quota de mercado da Apple na Rússia.

A Samsung junta-se a empresas como a Apple, Microsoft e HP para suspender as vendas de produtos para o país. Por enquanto, a Samsung não enviará mais nenhum dos seus smartphones, chips, ou outros produtos eletrônicos de consumo para a Rússia.

A empresa diz que está atenta a esta complexa situação. A Samsung diz também que pretende doar 6 milhões de dólares e mais um milhão de dólares em produtos electrónicos de consumo para ajudar nos esforços humanitários.

Esta foi uma decisão empresarial muito corajosa para a empresa. A Samsung detém mais de 30% do mercado russo de smartphones, mais do dobro do da Apple. As vendas no mercado russo representam quase 4% das receitas globais da Samsung com dispositivos. A empresa também opera uma fábrica de produção de televisão em Kaluga, Rússia.

A Samsung tomou esta decisão voluntariamente, uma vez que a Coreia do Sul obteve a isenção de sanções dos EUA contra a Rússia. A empresa poderia ter continuado a fornecer os seus produtos à Rússia sem ser afectada pelas sanções, mas optou por deixar de o fazer.

A forma como teria feito fazer chegar esses produtos à Rússia teria sido um desafio maior. As sanções têm asfixiado as linhas de abastecimento no país. Os principais operadores de carga aérea, incluindo a Korea Air Lines, suspenderam os serviços de carga para Moscovo. Os operadores de carga marítima também disseram que não trariam carga para o país.

Tal como outras empresas, a Samsung pode retomar as vendas na Rússia assim que o conflito terminar e haja mais clareza sobre as sanções e outras medidas económicas.

A Samsung junta-se a empresas como a Apple, Microsoft, e HP ao suspender as vendas de produtos para o país. Por enquanto, a Samsung não enviará mais nenhum dos seus smartphones, chips, ou outros produtos electrónicos de consumo para a Rússia.

Esta é uma história em desenvolvimento e continuaremos a actualizá-lo à medida que surja mais informação. Não deixe de verificar no AndroidGeek todas as últimas notícias sobre tecnologia e gadgets!

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!