Android Geek
O maior site de Android em Português

O que faria a Huawei sair do negócio de Smartphones?

Ming-Chi Kuo afirma que a gigante chinesa Huawei pode sair do mercado de smartphones caso as condições piorem. As sanções impostas à empresa pelos Estados Unidos têm afetado, obviamente, os negócios da empresa.

Ming-Chi Kuo é um analista de renome Quando falamos da Apple, mas ele parece estar a querer aumentar o seu leque de intervenção e partilhou a sua opinião sobre a Huawei, que atualmente é a marca líder mundial de smartphones, ultrapassando mesmo a Samsung no segundo trimestre de 2020.

Ming-Chi Kuo afirma que a gigante chinesa Huawei pode sair do mercado de smartphones caso as condições piorem. As sanções impostas à empresa pelos Estados Unidos têm afetado, obviamente, os negócios da empresa. O crescimento contra todas as Odds em 2020 tem como base o mercado chinês, estes resultados não serão sustentáveis a longo prazo.

Huawei Logo MWC 2019

Tudo começou em maio do ano passado, quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou uma ordem executiva que colocava a Huawei na “lista de entidades proibidas de usar tecnologia dos EUA”, efetivamente proibindo o gigante chinês de usar tecnologias americanas.

Isso fez com que a Huawei fosse proibida de usar os Google Mobile Services nos seus equipamentos Android Huawei e também da marca Honor. Recentemente, o governo dos EUA apertou as restrições à Huawei e também às suas subsidiárias.

Com as novas restrições, a Huawei foi proibida de usar empresas ou tecnologias americanas para semicondutores. Isso significa que a empresa não pode fabricar os seus próprios Kirin- chipsets com a ajuda de empresas americanas ou empresas que usam tecnologias americanas. Como a TSMC.

A TSMC, era o fabricante eleito pela Huawei para produzir os chipsets HiSilicon Kirin, e agora está impedida de receber novos pedidos da empresa. A Qualcomm com sede nos Estados Unidos, também está fora de questão. A MediaTek já se candidatou a uma licença especial para fazer negócios com a Huawei, mas é improvável que a consiga.

De acordo com Kuo (via MyFixGuide), mesmo que a Huawei consiga os componentes, a competitividade e a participação de mercado da empresa serão prejudicadas. Ele acrescenta que, na melhor das hipóteses, a participação de mercado diminui e, na pior das hipóteses, a empresa sairá mesmo do mercado de Smartphones.

Se as restrições não forem atenuadas, a Huawei poderá perder cerca de 30 por cento da participação de mercado. Com o futuro da Huawei em jogo, empresas como a Apple, OPPO, Realme, e Xiaomi estão numa posição privilegiada no seu mercado local.

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!