Android Geek
O maior site de Android em Português

Malásia continua a apoiar a Huawei, e planeia usar os seus equipamentos 5G

O primeiro-ministro da Malásia, Dr. Mahathir, afirmou no início deste ano que “a pesquisa da Huawei é muito maior do que a capacidade da Malásia. Usaremos a tecnologia deles o máximo possível ”, disse ele, acrescentando que a Huawei alcançou um tremendo avanço em relação à tecnologia americana.

Após a investigações sobre supostos actos de ciber-espionagem da Huawei, um chefe da autoridade da Malásia alega que o país não tem qualquer problema com os equipamentos da Huawei de implementação da rede 5G. Isto ocorre numa altura em que os EUA continuam a acusar a Huawei de causar fugas de informação de dados através dos seus equipamentos. A Malásia sempre esteve do lado da Huawei desde o início de todo o desastre da proibição dos EUA. O primeiro-ministro da Malásia, Dr. Mahathir, afirmou no início deste ano que "a pesquisa da Huawei é muito maior do que a capacidade da Malásia. Usaremos a tecnologia deles o máximo possível ”, disse ele, acrescentando que a Huawei alcançou um tremendo avanço em relação à tecnologia americana. Nur Sulyna, do MCMC, disse: “O mundo inteiro está a correr para a tecnologia 5G. Na Malásia, toda a gente quer saber sobre o seu potencial - como vamos usá-lo para facilitar o tráfego, melhorar a segurança, na agricultura e na saúde ”, num painel da 33ª Mesa Redonda da Ásia-Pacífico, uma conferência regional organizada pelo Instituto da Malásia Estudos Estratégicos e Internacionais. Sobre os riscos de segurança, salienta que estes não são apenas exclusivos da tecnologia Huawei, e que "qualquer dispositivo que possua capacidade de Wi-Fi pode correr riscos de segurança".

Há semanas atrás a Huawei detalhou nove acusações muito graves contra o governo dos Estados Unidos. As acusações incluem ataques cibernéticos, assédio de funcionários por agentes do FBI e obstrução de operações comerciais legais.

  • Instruir a aplicação da lei a ameaçar, ameaçar, coagir, atrair e incitar os funcionários actuais e antigos da Huawei a voltarem-se contra a empresa e trabalharem para eles
  • Pesquisa, detenção e até prisão ilegal de funcionários e parceiros da Huawei
  • Tentativa de aprisionamento ou personificação de ser funcionário da Huawei para estabelecer pretensão legal por acusações infundadas contra a empresa
  • Lançamento de ataques cibernéticos para se infiltrar na intranet e nos sistemas de informações internos da Huawei
  • Enviar agentes do FBI para casas dos funcionários da Huawei e pressiona-los para recolher informações sobre a empresa
  • Mobilizar e conspirar com empresas que trabalham com a Huawei, ou têm um conflito comercial com a Huawei, para apresentar acusações sem fundamento contra a empresa
  • Lançamento de investigações baseadas em relatos falsos da imprensa
  • Desenterrar casos antigos que já foram resolvidos e iniciar seletivamente investigações criminais ou registar acusações criminais contra a Huawei com base em alegações de roubo de tecnologia
  • Obstruir atividades comerciais normais e comunicações técnicas por meio de intimidação, negação de vistos, retenção de equipamentos expedidos etc.

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais