Huawei demite empregado preso na Polónia por suposta espionagem

  Um funcionário da Huawei foi preso na Polónia por supostamente espionar em nome do governo chinês. A TVPInfo deu a notícia hoje cedo (via Bloomberg, Jornal de Wall Street) no meio de crescentes tensões entre os EUA e a China.

O incidente ocorre num momento particularmente sensível para a Huawei. Além da desconfiança generalizada provocada por governos ocidentais e agências de inteligência, a CFO Wangzhou Meng é a enfrentar a extradição para os EUA por acusações de violar sanções aplicadas ao Irão. 

Um funcionário da Huawei foi preso na Polónia por supostamente espionar em nome do governo chinês. A TVPInfo deu a notícia hoje cedo (via Bloomberg, Jornal de Wall Street) no meio de crescentes tensões entre os EUA e a China.

O funcionário, um cidadão chinês que trabalha como diretor de vendas, foi preso ao lado de um ex-funcionário de alto escalão da agência de segurança interna da Polónia.

Além disso, já existem consequências potenciais. O Ministro dos Assuntos Internos polaco Joachim Brudzinski pediu à União europeia e a OTAN para coordenar quaisquer possíveis proibições de equipamentos da Huawei. A Polónia ainda está disposta a trabalhar com a China, o funcionário queria que os países esclarecessem as suas posições. Já se falou em rever o envolvimento da Huawei na rede 5G da Polónia, e isso pode exacerbar a situação.

Relacionado:  Huawei envia a primeira atualização estável do HarmonyOS para os primeiros equipamentos

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!