Android Geek
O maior site de Android em Português

Huawei e o seu chipset Kirin 980 avançam em inteligência cognitiva: em breve veremos smartphones que pensam quase como seres humanos

Que os smartphones são o expoente máximo de conectividade total  a última grande revolução para a nossa sociedade e que o nosso modo modo de vida que não seria o mesmo sem eles, disso não temos dúvidas. Mas qual será o futuro dos nossos dispositivos móveis?

Que os smartphones são o expoente máximo de conectividade total  a última grande revolução para a nossa sociedade e que o nosso modo modo de vida que não seria o mesmo sem eles, disso não temos dúvidas. Mas qual será o futuro dos nossos dispositivos móveis? O presente, já está escrito em código de Inteligência artificial.

Huawei e o seu chipset Kirin 980 avançam em inteligência cognitiva: em breve veremos smartphones que pensam quase como seres humanos 1

aprendizagem de máquina e o AI já acompanham a maioria dos mais recentes smartphones Android sob a forma de assistentes inteligentes ou como recursos adicionados a um dispositivo que lhe permitem aprender como o usamos para nos ensinar a tirar fotos melhores, adaptar-se aos nossos hábitos e gerir melhor os recursos e bateria, ou até mesmo entender o espaço em aplicações de realidade aumentada ou virtual.

E é nesses últimos desenvolvimentos que surge o maior desafio para os Smartphones que querem "pensar" como seres humanos para antecipar o que precisamos. Equipamentos que entendam o que precisamos e nos ajude a resolver nossos problemas como um assistente digital faria. A chave é melhorar a interação homem-máquina e a IA está a fazer muito para nos entender.

Huawei e o seu chipset Kirin 980 avançam em inteligência cognitiva: em breve veremos smartphones que pensam quase como seres humanos 2

Inteligência cognitiva e como o podemos tirar partido disso

A inteligência cognitiva é entendida como um conjunto de habilidades intelectuais que os seres humanos têm para acumular conhecimento e usá-lo corretamente para resolver problemas. Inteligência cognitiva é a capacidade do nosso cérebro para usar memória, atenção ou linguagem para reter conhecimento e convertê-los em experiência aplicável para alcançar objetivos.

A computação cognitiva é um ramo específico da AI que todos os players da indústria estão a investigar para conseguirem criar dispositivos capazes de compreender e emular o funcionamento da mente humana, algo ainda abstrato até hoje, mas do qual não temos dúvidas de que virá no futuro.

A médio prazo, é mais do que certo que veremos smartphones capazes de reter conhecimento da forma como o usamos e o que precisamos que façam por nós em determinados momentos. Estamos a falar de máquinas que consigam desenvolver a capacidade de se adaptar para tomar decisões e oferecer informações quase antes de as solicitarmos ou mesmo sem a necessidade de as solicitarmos explicitamente.

A indústria já está a trabalhar em sistemas capazes de automatizar tarefas que exigem tomadas de decisão baseadas em parâmetros aprendidos com a experiência.

Já temos carros autónomos e em breve teremos telefones capazes de falar conosco sabendo o que estamos a fazer, onde e quais são as nossas necessidades para as suprir com diligência e rapidez.

Huawei e o seu chipset Kirin 980 avançam em inteligência cognitiva: em breve veremos smartphones que pensam quase como seres humanos 3

HiSilicon Kirin 980, um NPU duplo para melhorar o AI do Huawei Mate 20

E se o futuro dos smartphones é na inteligência artificial,  a Huawei quer estar na vanguarda deste futuro, ninguém ficará surpreso se dissermos que a empresa chinesa oferece o que é provavelmente o melhor AI num smartphone , o Huawei Mate 20 Pro já permite usufruir de inteligência artificial de forma única e que não está disponível em nenhum outro equipamento concorrente.

Na verdade, apostar no seu próprio hardware e nesteccaso no HiSilicon Kirin 980 é provavelmente um dos maiores sucessos da Huawei, o Kirin 980 é o primeiro chipset de 7 nanômetros montado em smartphones, com capacidades avançadas para AI graças a não um NPU, mas a duas unidades de processamento neuronal integradas no SoC.

Isso implica um maior poder para as atividades relacionadas com aprendizagem profunda e inteligência artificial, que será gerida localmente por dois processadores a trabalhar em paralelo que querem garantir desempenho e melhor gestão de recursos e energia em tarefas que envolvem mais carga de processamento.

Huawei e o seu chipset Kirin 980 avançam em inteligência cognitiva: em breve veremos smartphones que pensam quase como seres humanos 4

O Huawei Mate 20 Pro é capaz de analisar e entender o que a sua câmara vê para prever e alcançar o melhor resultado possível entre mais de 1.500 cenas e possíveis configurações. Graças ao AI temos um modo automático inteligente, que é verdadeiramente inteligente e nos ajudará com o foco, a iluminação e o enquadramento, juntamente com outros parâmetros que os mais leigos em fotografia certamente não irão dominar.

Poderão gostar de ler:

Huawei apresenta o Kirin 980. Um monstro de 7nn com clock de 2.6Ghz que vem para dominar

Além disso, o Kirin 980 tem capacidade para analisar o comportamento da plataforma de hardware e adaptar os recursos para fornecer desempenho máximo quando necessário e economizar energia quando o dispositivo fica ocioso. Sem dúvida, um smartphone que pode adaptar-se ao utilizador e que pode ser um vislumbre do que podemos esperar dos telefones do futuro com AI avançada e computação cognitiva.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais