Android Geek
O maior site de Android em Português

Facebook pode abrandar as partilhas

O BuzzFeed divulgou que uma métrica interna que o Facebook usa para rastrear o potencial de violência aumentou drasticamente no último dia. De acordo com a informação, “indica que as próprias métricas internas da empresa descobriram que as publicações no Facebook estão a contribuir para uma situação instável á volta da contagem dos votos na eleição presidencial dos EUA, o presidente Donald Trump e os seus apoiantes tentam levantar dúvidas infundadas no processo.

O Facebook está supostamente preocupado com o potencial de violência e quer que os utilizadores “se acalmem”.

O BuzzFeed divulgou que uma métrica interna que o Facebook usa para rastrear o potencial de violência aumentou drasticamente no último dia. De acordo com a informação, “indica que as próprias métricas internas da empresa descobriram que as publicações no Facebook estão a contribuir para uma situação instável á volta da contagem dos votos na eleição presidencial dos EUA, o presidente Donald Trump e os seus apoiantes tentam levantar dúvidas infundadas no processo. ”

Facebook pode abrandar as partilhas 1

Há outros sinais de que o Facebook pode estar mais atento à atividade na sua plataforma, que gere circunstâncias potencialmente violentas. No início do dia, a empresa desativou um grupo com centenas de milhares de membros devido a “chamadas preocupantes de violência”. O Facebook afirma que a mudança estava “em linha com as medidas excepcionais que estamos a tomar durante este período de tensão elevada”.

Antes da eleição, os funcionários do Facebook confirmaram que havia políticas em vigor caso houvesse violência após a eleição. Nick Clegg, chefe de assuntos globais da empresa, afirma que o Facebook pode considerar “medidas excepcionais para restringir significativamente a circulação de conteúdo na nossa plataforma”.

Num comunicado, um porta-voz do Facebook confirmou que a empresa está a tomar "medidas temporárias" adicionais para evitar que informações falsas se espalhem mais amplamente. O Facebook direcionará os utilizadores ao centro de informações de votação quando tentarem partilhar publicações relacionadas a eleições, e a empresa está a esconder algumas publicações nos feeds do Facebook e Instagram dos utilizadores. Além disso, o Facebook vai limitar alguns vídeos ao vivo “que podem estar relacionados à eleição”. O porta-voz não indicou por quanto tempo essas medidas permanecerão em vigor.

“À medida que a contagem de votos continua, estamos a ver mais relatos de alegações imprecisas sobre a eleição. Embora muitas dessas reivindicações tenham baixo envolvimento na nossa plataforma, estamos a tomar medidas temporárias adicionais, que discutimos anteriormente, para evitar que esse conteúdo alcance mais pessoas. Isso inclui compromissos de conteúdo no Facebook e Instagram que os nossos sistemas prevêem que pode ser desinformação, onde se inclui alegações desmentidas sobre votação. Também estamos a limitar a distribuição de vídeos ao vivo que possam estar relacionados à eleição no Facebook. Além disso, no Facebook e no Instagram, quando as pessoas tentam partilhar uma publicação com um rótulo eleitoral informativo, elas verão uma mensagem a incentivar a visitar o Centro de Informações sobre Votação para informações eleitorais confiáveis ​​”.