Android Geek
O maior site de Android em Português

[Hoje o Geek és tu] Comprei Um Honor 9 chinês, vou arrepender-me?

A Huawei é a principal marca Chinesa de Smartphones a atuar, oficialmente, em Portugal e uma das maiores do mundo. A Honor pertence à Huawei e é caracterizada por apresentar aparelhos com especificações muito semelhantes aos da sua marca mãe, mas com um preço inferior.
O Honor 9 é o mais recente “flagship” desta sub-marca e tanto pode ser adquirido na loja online europeia da marca como nos habituais revendedores Chineses.

Quando me decidi a comprar este aparelho deparei-me com o facto de existirem duas versões do mesmo smartphone. Eles não diferem apenas no preço, mas também nas bandas LTE suportadas (tem ainda menos que os Xiaomi) e na ausência das habituais Google Apps. Uma vez que não tenho um Honor 9 Europeu, vou explicar as duas maiores diferenças que senti entre o meu Honor 9 Chinês e o meu Xiaomi Mi6 (escolhi a Xiaomi pois parece ser a marca mais comum no nosso país, e também a que eu conheço melhor).

Bandas LTE

Em Portugal as três principais operadoras utilizam três bandas para assegurar a cobertura 4G (LTE), a 800 mHz (banda 20), 1800 (3) e 2600 (7). Destas o Honor 9 apenas suporta uma, a 3, enquanto que o Xiaomi Mi6 suporta tanto a 3 como a 7.
Sabendo-se que com um telemóvel Xiaomi dificilmente se apanha 4G fora das grandes cidades devido à ausência da banda 20, eu estava com receio que a falta da banda 7 fizesse uma enorme diferença! Felizmente não foi o caso. No centro de Lisboa tive 4G como esperado e o mesmo se passou nos arredores (nomeadamente Odivelas). No geral comportou-se da mesma maneira que o meu Mi6, o que para mim é perfeitamente satisfatório pois o facto de só ter 3G não apresenta qualquer obstáculo à visualização de videos no YouTube ou mesmo a jogar Hearthstone.

Aplicação da Google e updates de software

Este foi ponto em que notei a maior diferença para o Xiaomi Mi6, a começar pela instalação das aplicações da Google (Gapps).
Em qualquer Xiaomi basta recorrer aos primeiros 3 resultados de uma simples pesquisa no Google para descobrir os mais variados tutoriais em como fazê-lo, infelizmente o mesmo não pode ser dito para o mais recente smartphone da Honor. A empresa Chinesa decidiu complicar a tarefa (talvez para incentivar à compra dos telemóveis pelos canais oficiais) e retirou as aplicações da loja que vem pré-instalada – até aqui tudo bem, uma vez que a Xiaomi também já não o permite – mas ao contrário do que se passa com os Xiaomi eu não consegui encontrar os .apk necessários pelo Google. Felizmente a loja onde fiz a compra transferiu-me os dois ficheiros necessários.
Se a instalação das Gapps ficou assim bastante mais simples, notei que os contactos não sincronizaram com a minha conta da Google e por isso precisei de mais um .apk para resolver a situação. Os três .apk estão na descrição da minha análise em vídeo num ficheiro WeTransfer.

O processo de atualização do smartphone, apesar de ser por OTA como desejado, representou uma complicação inesperada. Vi-me obrigado a re-instalar várias apps, não só as .apk referidas atrás mas também todas as app associadas à Google, como por exemplo o YouTube e o Google Play Games.
Apesar de incómodo, é algo que se resolve relativamente rápido, no entanto há sempre uma ou duas que eu não me lembro, ou não sei, que são da Google e só noto da próxima vez que precisar delas e não as conseguir abrir. Felizmente nos últimos dois meses só recebi uma atualização… tirem daqui as ilações que desejarem.

[Hoje o Geek és tu] Comprei Um Honor 9 chinês, vou arrepender me? image
Mais recentemente recebi a notificação que estaria disponível um “fast update” com algumas correções, nomeadamente a redução de consumo de bateria com o ecrã ligado. Neste caso, para grande surpresa minha, o update foi instalado e deixou todas as minhas aplicações a funcionar normalmente! Ainda bem que assim foi, pois na altura em que comecei o update não me lembrei que teria de reinstalar aplicações e não tinha um PC por perto para transferir os apk de novo…

Performance e Bateria

Neste último ponto queria apenas referir que, apesar de ambos os smartphones serem espetaculares para o preço, o Xiaomi Mi6 apresenta uma performance e gestão de RAM ligeiramente superior (podem ver a performance do Honor e do Mi6 nos respetivos capítulos assinalados nas descrições dos vídeos), para além de uma bateria muitíssimo superior.

[Hoje o Geek és tu] Comprei Um Honor 9 chinês, vou arrepender me? image
No Mi6 consegui em média 6 horas de SOT, com mais ou menos 1h de Hearthstone enquanto que o Honor 9 durou em média 4h com apenas alguns minutos de Herthstone, inclusivamente das vezes em que me aproximei da 1h de jogo, a bateria não durou até ao fim do dia.
A bateria é mesmo o que mais me chateou neste Honor, de resto um smartphone impecável.

[Hoje o Geek és tu] Comprei Um Honor 9 chinês, vou arrepender me? image

Em Suma…

É verdade que a versão chinesa do Honor 9 requer mais mão-de-obra do que um Xiaomi, mas a ROM chinesa funciona na perfeição com todas as aplicações e tem língua de Camões por default o que é sempre simpático.
Apesar das diferenças de performance e bateria, e dos problemas com as Gapps e atualizações, no dia-a-dia não notei qualquer falha grave, o que me leva a querer que a versão chinesa do Honor 9 continua a ser uma boa opção.

Fique atento à nossa página do Facebook e Twitter para obter as notícias em primeira mão.

Comentários estão fechados.