China aplica novas regras que punem fornecedores de VPN que ameaçam a Great Firewall

De acordo com um relatório da SCMP, o último passo do governo chinês com o objetivo de controlar a informação é na verdade uma tentativa de aumentar ainda mais o seu controlo sobre a Internet. Isto também deve servir como um aviso para muitos serviços/empresas baseadas na Internet.

A autoridade máxima do ciberespaço na China elaborou recentemente novos regulamentos que vão castigar indivíduos e empresas que utilizam ou oferecem serviços VPN. Por outras palavras, o governo está a reprimir mais efectivamente aqueles que tentam ver para além da “Great Firewall” da China.

China aplica novas regras que punem fornecedores de VPN que ameaçam a Great Firewall 1

De acordo com um relatório da SCMP, o último passo do governo chinês com o objetivo de controlar a informação é na verdade uma tentativa de aumentar ainda mais o seu controlo sobre a Internet.

Isto também deve servir como um aviso para muitos serviços/empresas baseadas na Internet. Os regulamentos recentemente elaborados foram propostos no passado fim-de-semana e poderão ainda sofrer alterações após consulta pública. Estes novos regulamentos são uma das mais agressivas medidas para punir os serviços VPN. Para quem não tem conhecimento, um serviço VPN ajuda basicamente os utilizadores a evitar a firewall chinesa, redirecionando o seu tráfego através de um servidor remoto.

Ou seja, isto permite às pessoas contornar a firewall e aceder ao conteúdo online, que de outra forma seria inacessível. As novas regras intituladas “Network Data Security Management Regulations” foram propostas pela Administração do Ciberespaço da China e afirma que nenhum indivíduo ou organização irá oferecer “programas, ferramentas, rotas” ou outros serviços como acesso à Internet, alojamento de servidores, apoio técnico, promoção, e muito mais para “penetrar e contornar o portal de segurança de dados transfronteiriço”

A violação deste regulamento será punida com até 10 vezes o montante de dinheiro ganho com a infração, ou até 500.000 yuan (cerca de 78.500 dólares americanos) se estiver numa posição de gestão. Além disso, uma organização que oferece serviços VPN poderá também ter a sua licença comercial revogada. Estas regras podem mesmo ser aplicadas contra empresas potencialmente visadas que estejam sediadas no estrangeiro mas que operem na China.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!