Android Geek
O maior site de Android em Português

China acusa Xiaomi e Tencent de recolher dados ilegalmente

Hoje, a Xiaomi e a Tencent estão sujeitas a uma investigação iniciada pelas próprias autoridades chinesas. Os gigantes Xiaomi e a Tencent são acusadas de recolha ilegal de dados na China.

A China é regularmente vista como suspeita pelo mundo ocidental de práticas questionáveis ​​em relação ao uso de dados pessoais. Hoje, a Xiaomi e a Tencent estão sujeitas a uma investigação iniciada pelas próprias autoridades chinesas.

Os gigantes Xiaomi e a Tencent são acusadas de recolha ilegal de dados na China. É isso que o o site Fossbytes relata . O site relata que o governo chinês identificou as duas empresas entre as maiores empresas do país que recolhem ilegalmente dados pessoais dos utilizadores. Mais especificamente, o Ministério da Indústria, Informação e Tecnologia (MIIT) compilou uma lista de 41 aplicações que violaram as leis nacionais relativas à recolha e revenda de dados pessoais.

China acusa Xiaomi e Tencent de recolher dados ilegalmente 1

Entre as aplicações nesta lista. Encontramos o Xiaomi Finance, o Tencent QQ (serviço de mensagens instantâneas) e o QQ Reading (plataforma dedicada a eBooks). Mas também os de outros gigantes chineses, como a Sina Corp (dona da rede social Weibo). Alguns agregadores de notícias populares na China (36Kr e Sohu News). Além de serviços como o FlashEX, também estão sujeitos a uma investigação pelas autoridades chinesas.

Existe uma campanha dos reguladores chineses contra o uso ilegal de dados pessoais

 

De acordo com a Fossbytes, os reguladores chineses estão a redobrar os seus esforços para lutar contra aplicações que não sejam sensíveis à noção de privacidade.

Os serviços com uma grande base de utilizadores são, portanto, particularmente escrutinados pelos agentes do MIIT. O ministério chinês lançou no mês passado uma campanha destinada à criação de uma lista negra e bloqueio de aplicações móveis que não cumpram as leis em vigor no campo de recolha e uso comercial de dados pessoais. Nesse sentido, o MIIT também esclareceu que será um órgão independente responsável por estudar de perto as aplicações com um grande número de downloads.

Desde o início desta iniciativa, mais de 8.000 aplicações que foram aacusadas de práticas questionáveis já efectuaram as correcções necessárias. As 41 aplicações mencionadas acima permanecem problemáticas, pois continuam a recolher dados, apesar da campanha lançada pelo MIIT. Esses serviços solicitam ao utilizador permissões com muita frequência. e em certos casos, complicam o processo aos utilizadores que desejam cancelar a inscrição.

 

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais