A notícia vem de cortesia de uma publicação do próprio programador no Twitter, com uma imagem em ecrã dividido mostrando a prova: Magisk a correr num dispositivo que está a correr o Android Q.

Curiosamente, a versão do Magisk e do Magisk Manager mostrada no ecrã é a actual Canary Build. Wu só precisou ajustar o método de instalação, ele não alterou os números de compilação ao fazer as alterações necessárias no método de instalação actual e as versões da aplicação / Magisk, tudo funciona no Android Q sem modificação.

Seja qual for a forma, Wu mantém a sua reputação como um dos programadores mais prolíficos da comunidade de ROOT.

O que podemos esperar do Android Q?

A versão 10 do Android trará com certeza muitas melhorias e novidades, abaixo podem ver o que esperamos do Android Q.

Corrigir a navegação por gestos

 

Se há uma coisa em que nos lembraremos do Android Pie, será a introdução da navegação baseada em gestos para a plataforma. O Google conseguiu um bom resultado e melhorou muito os gestos em comparação com a sua implementação nas pré-visualizações para programadores do Pie, mas ainda está longe de sere perfeita.

Os Gestos na Android Pie são um pouco confusos. Tocar no botão home para voltar ao ecrã inicial, deslizar para cima para aceder a página de multitarefa e dois toques para a gaveta de aplicações. Um toque rápido no botão de início alterna entre as suas aplicações mais recentes, mas executar um longo movimento horizontal permite que o utilizador percorra todas as aplicações abertas.

E depois há o botão para trás que aparece aqui e ali como aquele membro da sua família que fala sobre os velhos tempos e não quer aceitar que o mundo está a mudar.

A navegação é um pouco confusa com o Android Pie, mas não precisa ser assim.

A Samsung, a Motorola e até mesmo a OnePlus criaram a sua própria visão de gestos para o Android, e, verdade seja dita, elas são muito melhores que a solução padrão oferecida pelo Google. Quer o Google, copie um dos outros métodos que tenhamos visto ou os use como inspiração para evoluir o que temos atualmente, algo precisa mudar.

Melhor suporte para uso com uma mão

 

Muitos OEMs Android oferecem modos de uma mão com o seu software personalizado para Android, mas, por conta própria, o Android Pie não tem nada disso.

Os telefones estão a ficar cada vez maiores nos últimos anos, e com os equipamentos a encolher e os displays a ficar cada vez mais estreitos, está a ficar cada vez mais difícil alcançar os botões, alternar, etc. Com um modo de uma mão bem trabalhado que está pronto para uso de fábrica em qualquer telefone Android, a vida seria mais fácil.

 

Um gravador de ecrã de origen

 

Uma das adições menores do Android Pie foi um editor de captura de ecrã nativo. Funciona incrivelmente bem e faz com que o trabalho com capturas do ecrã no Android seja dez vezes melhor, mas ainda há algo que ainda está em falta: um gravador de ecrã nativo.

Há muitas aplicações de terceiros na Play Store que permitem gravar o ecrã e partilhar o clipe onde quiser, mas não há motivo para que algo assim não seja colocado diretamente no sistema operativo.

Isso é algo que a Apple adicionou ao iOS 11, e que OEMS como a Huawei incluíram na EMUI. Isto serve para mostrar aos seus familiares como desinstalar o Facebook até criar um tutorial sobre como editar uma imagem no Photoshop Express, um gravador de ecrã para Android seria incrivelmente útil.

Modo escuro em todo o sistema

 

Uma das coisas que vemos todos os anos com os novos lançamentos do Android é o modo escuro em todo o sistema. O Android Oreo, da série Pixel 2, apresentou um tema sombrio para o Pixel Launcher, em 2018, e vimos uma montanha de aplicações do Google a adoptar vagarosamente temas escuros.

Tudo isso é um bom progresso, mas ainda não temos algo que permita um sistema de modo escuro em todo o sistema operativo.

Há rumores de que o Android Q vai finalmente mudar isso, mas isso é algo que ouvimos com praticamente todos os lançamentos do Android. Certamente esperamos e rezamos para que o Google ouça as nossas preces de longa data, mas não há como dizer quando teremos isso.

 

Ainda mais integração com o Chrome OS

 

Em 2018, O Google lançou um programa chamado "Better Together" para Android e Chrome OS que permite que as duas plataformas sejam mais compatíveis do que nunca. A Better Together é uma nova configuração do Chrome OS que mostra todas as maneiras de usar um telefone Android para melhorar sua experiência, como gerir as suas mensagens no cliente da Web do Android Messages, partilhar instantaneamente o vosso smartphone e desbloqueá-lo sem precisarem digitar a password.

O relacionamento entre Android e Chrome OS é melhor do que nunca.

Tudo isso é ótimo, e agora que o Google tem um sistema para gerir esses recursos, ele pode usar o Android Q para mergulhar no conceito.

 

Uma revisão de toda a interface do utilizador

 

Este é algo que provavelmente não veremos, mas acho que seria divertido ver o Google realmente abalar toda a interface do Android. Talvez no Fuchsia OS do Google que pode estar em dispositivos inteligentes em 3 anos

Além de ajustes visuais aqui e ali, as principais funções do sistema operativo não mudaram muito ao longo dos anos. Todas as suas aplicações estão na gaveta de aplicações, Podem adicioná-las numa ordem personalizada no ecrã inicial e, se desejarem , também é possível adicionar widgets.

Tudo isso funciona e funciona muito bem, mas está a ficar muito mais do mesmo nos dias de hoje.

 

O que querem ver no Android Q ?

Com tudo istoddito, esta na hora de vocês entrarem em cena. O que querem ver no Android Q? Abusem da caixa de comentários abaixo!