Android Geek
O maior site de Android em Português

Análise Samsung Galaxy S6 Edge +

Análise GALAXY S6 EDGE + 

O Samsung Galaxy S6 Edge é um aparelho impressionante , agora a Samsung adicionou um pouco de fermento, e tens o que era bom, só que maior. Se o S6 Edge tinha as melhores curvas, o S6 Edge+ tem as melhores e maiores curvas no mercado. E nós gostamos tanto de curvas!

A "saga" Edge vem desde o lançamento do impressionante Galaxy Note Edge, que ostentava uma única lateral curva, a evolução natural da tecnologia de ecrã curvo da Samsung trouxe-nos o S6 Edge e agora o S6 Edge +.

O preço é talvez o único argumento para não adquirir um S6 Edge +, mas vamos tentar abstrair-nos do valor monetário, e apreciar o terminal como a espectacular peça de engenharia que é.

Para aqueles que procuram um upgrade de outro equipamento Samsung há alguns aspectos a considerar:

  • Com o objectivo de garantir um equipamento fino com unibody de metal a Samsung removeu o slot microSD;
  • A Samsung bloqueou o acesso à bateria; a mesma não é removível;
  • Não inclui impermeabilização.

Dito isto, vamos à análise propriamente dita.

Design

É difícil não adorar o design do Samsung Galaxy S6  Edge + . Ao colocarmos o S6 Edge+ numa mesa, ele torna-se rapidamente o centro de atenções devido ao seu design incomparável, as suas laterais arredondadas e a estrutura de metal que o circunda.

A Samsung conseguiu mais uma vez trazer um design digno do século XXI, quase eliminando o plástico neste fantástico equipamento.

Na parte superior do aparelho, o que chama a atenção é a ausência do sensor de infra-vermelho presente no S6 Edge. Além do microfone de suporte para a câmara do Galaxy S6 Edge+ temos ainda a slot para cartão nanoSIM.

Todas as pessoas que se cruzaram com o S6 Edge+ mostraram-se naturalmente impressionadas com o design do equipamento. Se o vosso objectivo quando compram um smartphone é impressionar os amigos, está garantido.

Conforme já referimos, a parte frontal do dispositivo é arredondada e a parte traseira é completamente plana (à excepção da saliência da câmara). Se pegarmos no equipamento de olhos fechados a sensação é a de estarmos a pegar nele ao contrário, mas é seguramente uma questão de hábito.

A parte traseira é plana e de vidro brilhante, oferece muito pouco em termos de aderência. Ora isto faz com que instintivamente seguremos o equipamento com mais força e com que consequentemente toquemos nas laterais (que são sensíveis ao toque), o que pode levar à interrupção da tarefa que estamos a realizar. Mas mais uma vez, consideramos que se trata apenas de falta de hábito em utilizar um equipamento tão diferente do que estamos habituados.

Já na parte inferior, a Samsung manteve a posição de quase todas as entradas, como a porta microUSB 2.0 e o plug para os fones de ouvido, a saída de áudio idêntica à da linha Galaxy S6. Porém, com uma alteração: o microfone foi movido do lado do alto-falante para a entrada dos fones de ouvido, entretanto, a qualidade das ligações não teve uma mudança significativa.

O botão home é o habitual da Samsung, que está presente no Galaxy S6 e S6 Edge .É aqui que se encontra o scanner de impressão digital que apresenta uma construção mais resistente e uma velocidade de reconhecimento muito eficiente.

Os equipamentos S6 Edge S6Edge+ são, sem dúvida, uma obra de engenharia notável, diferente de qualquer outro smartphone existente.

Em relação às dimensões do dispositivo, com o aumento do ecrã temos agora 154,4 x 75,8 x 6,9 milímetros de espessura. O Galaxy S6 Edge standard possui 142,1 x 70,1 x 7mm. Assim como as dimensões, o peso do dispositivo subiu para 153 gramas.

 

 

Na parte frontal, o GS6 Edge+ traz o vidro Gorilla Glass 4 que, de acordo com a Samsung, é 50% mais resistente que a tecnologia anterior. A placa de vidro usada na parte traseira também usa a mesma tecnologia. A lente da câmara de 16MP é saliente, sendo assim, sujeita a riscos em caso de queda ou ao pousarmos o equipamento numa superficie mais "agressiva". Outra coisa irritante no facto da câmara ser saliente, é que se o equipamento estiver pousado numa mesa, e o quisermos usar ele vai baloiçar, pois o ponto de apoio é a câmara no centro da parte superior traseira. Ao lado da lente da câmara, temos o mesmo sensor para monitorização dos batimentos cardíacos, que também serve como botão para tirar selfies com a câmara frontal e o flash de LED.

A frente do S6 Edge+ tem a mesma construção do Galaxy S6 Edge. Na parte superior temos o sensor de luminosidade e o LED de notificações, o altifalante para chamadas e a câmara de 5MP, logo abaixo do altifalante encontra-se o logo da Samsung. Não houve nenhuma mudança nos botões de navegação , o botão físico da home continua a ser usado para o leitor de impressões digitais, e temos na lateral esquerda o botão para "multitask", e na direita o botão para voltar.

Concluindo a análise ao Design, o equipamento é efectivamente estonteante, no entanto quem o adquirir terá mesmo que o usar com capa de protecção, pois este menino se vai ao chão, já era.

S6 Edge+ Ecrã

O ecrã do Galaxy S6 Edge+ possui 5,7 polegadas, resolução de 2560 x 1440 pixels, o que resulta numa densidade de pixeis por polegada de 518 ppi. A tecnologia utilizada é Super AMOLED, o que permite uma maior economia de energia no uso do ecrã. A mais valia efectiva no escrã curvo deste equipamento, para além das funções que a Samsung incluiu que servem para muito pouco, é a excelente experiência de visualização em vídeos e jogos, pois não se vê a moldura das laterais, é excelente.

 

As laterais curvas duplas do Galaxy S6 Edge+ são o ponto chave do aparelho. Não há dúvida que elas o tornam um aparelho altamente atraente, e o Gorilla Glass 4 deve mantê-lo bem protegido.

A reprodução de cores é óptima, o brilho é equilibrado e a resolução QHD é simplesmente perfeita para o streaming de vídeos, navegar na internet e jogos. Com uma resolução como esta é praticamente impossível distinguir os pixeis a olho nu.

 

I´m on the Edge (Plus)

 

A principal funcionalidade para os ecrãs laterais, na verdade, só está disponível quando o ecrã está desligado. Para activar esta funcionalidade é necessário passar o dedo na lateral e esfregar, qual lâmpada de Aladino, o movimento necessário não é o mais intuitivo e, por vezes, só à segunda ou terceira tentativa conseguimos aceder ás notificações.

O objectivo destes painéis é termos uma visão geral de todas as notificações importantes, notícias, resultados desportivos ou apenas uma actualização sobre a hora, data e tempo, sem ter que ligar o visor principal que consome obviamente mais bateria. A informação é, no entanto, limitada e, se tivermos que esfregar a lateral várias vezes para ver algo simples como as horas, o mais provável é que carreguemos no botão home para aceder rapidamente ao conteúdo.

As mensagem de texto irão aparecer ao longo do painel lateral na  sua totalidade mas não é possível interagir com a mensagem, É necessário desbloquear e abrir as mensagens para responder.

Existe algum controlo sobre o que é exibido no painel lateral mas, mais uma vez, é limitado. O feed de notícias vem via Yahoo News e não pode ser adaptado para qualquer tema específico, os resultados desportivos são novamente fornecidos pelo Yahoo e há apenas umas poucas equipas e ligas de onde escolher.

Não há nenhuma opção para mudar a origem da informação. Temos ainda uma barra de informação do Twitter mas a única coisa que faz é mostrar as tendências. É pouco!

Resumindo, o interface dos painéis laterais é algo lento (teremos que esperar alguns segundos para conseguir ler uma mensagem) e as fontes de informação são limitadas e muito pouco personalizáveis. Esperamos que isto seja apenas o início e que futuros updates tragam mais opções a esta característica tão única do S6 Edge+.

 

Contactos Edge

Ao ligar o ecrã vão reparar na possibilidade de expandir o painel lateral que estará no lado esquerdo ou direito do ecrã, consoante o que definiram. Aqui podem escolher até cinco contactos com cores exclusivas. Estes contactos estarão, desta forma, sempre acessíveis para o envio de mensagens rápidas ou efectuar ligações.

Se assim o definirmos, o S6 Edge+ irá brilhar da cor desse contacto  quando recebermos uma chamada. Para isso é necessário que o telefone esteja pousado sobre o seu ecrã, algo que eu sinceramente não gosto de fazer com medo de riscos, mas neste caso vamos confiar no Gorilla Glass 4. Podemos até rejeitar a chamada e enviar uma mensagem de texto pré-escrita para essa pessoa colocando um dedo sobre o monitor de frequência cardíaca durante dois segundos.

Este acesso aos contactos Edge+ está apenas disponível no  lockscreen e homescreen e em mais nenhum outro lugar, o que nos obriga a sair da aplicação onde estamos para conseguir aceder aos contactos "rápidos".

Outra coisa frustrante sobre os contactos Edge é o facto de que existem para alertar sobre as principais mensagens e chamadas perdidas, mas só o faz em chamadas, sms e e-mails. Todas as outras notificações não irão aparecer neste local. Não há suporte para WhatsApp, Facebook Messenger ou outros serviços de mensagens, o que significa que podemos perder uma mensagem importante.

Gostaríamos  de ver integração com outras aplicações de mensagens. Esperamos que a Samsung seja capaz de fornecer isso numa futura actualização de software.

Sensor de Impressão Digital

A Samsung melhorou o seu scanner no Galaxy Note 4 mas, ainda assim, não era algo com que pudéssemos efectivamente contar devido ao número de vezes que falhava. Desta vez ele foi completamente reconstruído e está bastante melhor. Ainda assim, perde, na minha opinião, para o sensor do Huawei mate 7, tanto pela localização como pela fiabilidade.

Acabou a necessidade de esfregar o dedo no sensor. Agora basta pousar o dedo e a impressão digital é reconhecida quase de imediato. Ainda assim, o sensor não reconhece a impressão digital em 360º.

A melhoria que realmente impressiona no sensor biométrico do Galaxy S6 Edge+ é a velocidade de reconhecimento. Enquanto que no iPhone há uma breve pausa enquanto ele reconhece a impressão, no S6 Edge+ é reconhecida quase instantaneamente e desbloqueia.

É uma configuração extremamente simples e torna o uso de reconhecimento de impressão digital uma experiência agradável e que vale a pena. Também é possível usar a impressão digital para validar pagamentos PayPal, verificar a conta Samsung e iniciar sessão em sites que suportem a tecnologia.

Ainda não foi desta a integração com o Google Play para que se possa pagar por aplicações com a impressão digital mas o desenvolvimento dessa funcionalidade seguramente não estará muito longe.

Sensor de Frequência Cardíaca

A aplicação S Health e monitor de freqüência cardíaca não são novidade no mundo dos smartphones mas ambos foram actualizados no Galaxy S6 Edge+ e Galaxy S6 .

O  S Health ostenta um visual mais limpo com um painel principal útil que fornece um acesso instantâneo aos seus dados de aptidão física e links rápidos para coisas como a frequência cardíaca, entre outros.

Para sermos justos, o sensor de frequência cardíaca da Samsung parece ser muito mais preciso que anteriormente.

O Samsung Galaxy S6 Edge+ apresenta-se com a plataforma móvel do Google Android 5.1.1 Lollipop mas, como qualquer aparelho da empresa coreana, não é a versão pura do software e esperamos que seja lançado um update para a última versão em breve. O Edge+ merece.

Por cima do Android 5.1.1 encontramos o já habitual TouchWiz da Samsung que está com um estilo mais limpo e muito menos sobrecarregado de bloatware. E rápido. Está muito mais leve e rápido. O visual é claramente Samsung. Mesmo que venham de um modelo mais antigo, certamente se sentirão em casa com o Galaxy S6 Edge+.

No ecrã de bloqueio encontramos links rápidos para a câmara e Dialer. Também temos uma aba translúcida em direcção ao topo do ecrã que fornece acesso as contactos Edge. Ao acedermos ao ecrã inicial vemos a configuração padrão que é uma grade 4x4. Mas isso pode ser alterado para 4x5 ou 5x5 se quiserem ter um grande número de aplicações (e / ou widgets).

Um duplo clique do botão Home abaixo do visor lança a aplicação da câmara instantaneamente com um tempo de carregamento muito impressionante. Usando o botão multi-tasking à esquerda do Home, uma lista vertical de ecrãs aparecerá mostrando as aplicações em execução em segundo plano. Podemos facilmente fechar aplicações individuais arrastando-as mas também todas de uma vez usando o botão na base do display.

O teclado da Samsung é útil mas não é tão preciso ou fluido como algumas alternativas de terceiros; não chega, por exemplo, aos calcanhares do Swiftkey.

Claro, o interface TouchWiz não será para todos os gostos mas exibe melhorias significativas em relação ás versões anteriores.

Uma boa notícia é a quase ausência de bloatware no S6 Edge+, algo que vinha a irritar os utilizadores nas versões anteriores do TouchWiz. Se ainda assim houver alguma aplicação que não queiram usar, podem desactiva-la, o que não a vai desinstalar mas permite escondê-la da grelha de aplicações. É até possível desactivar a maioria das aplicações da Google como os mapas ou até mesmo o Google Play. Não recomendamos que o façam.

Samsung Galaxy S6 Edge+ – Performance

As mudanças no hardware do dispositivo são mínimas. O Galaxy S6 Edge+ vem com o processador de 14nm da Samsung, o Exynos 7420, com suporte para 64 bits, oito núcleos e o novo sistema de memória LPDDR4. Em relação à memória RAM, o dispositivo vem com 4GB e também não possui um slot para o cartão microSD como o S6 Edge. Contudo, de acordo com a fabricante, isso possibilitou integrar uma memória flash com base no padrão Universal Flash Storage (UFS) 2.0, para possibilitar uma performance maior, mais rápida e com menos consumo de energia. O que pode ser uma tentativa de compensação, visto que isto permitirá ao consumidor  assistir a vídeos de alta qualidade, jogos e outros serviços de alta largura de banda, ao mesmo tempo em executa varias aplicações.

O Exynos 7420 possui oito núcleos e corre a uma velocidade de 2,1 GHz, possui uma GPU Mali-T760. Estas especificações em conjunto com a TouchWiz otimizada oferecem uma performance fluida. Assim, deslizar entre as ecrãs e abrir e fechar aplicações é extremamente rápido.

 

Samsung Galaxy S6 Edge+ – Câmara

O sensor presente no Galaxy S6 Edge Plus é o mesmo que encontramos no Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge. Em outras palavras, temos um sensor de 16MP e fabricação da Sony (modelo: IMX240), com abertura de f/1.9. A câmara frontal também se manteve sem modificações, com os mesmos 5MP de resolução. Completam as funções da câmara traseira um foco seletivo, um infravermelho para o balanço de branco em fotos e vídeos, a ativação rápida e os modos de câmara lenta, câmara acelerada e profissional, vídeo em 4k, imagens em formato RAW, entre outros.

No meu teste da câmara do Galaxy S6 Edge+ foi possível perceber que o sensor entrega uma performance acima da média em quase todas as situações que é colocado à prova. O desempenho pode deixar a desejar em imagens macros e pode conter imagens granuladas em ambientes pouco iluminados, mas neste último caso pouquíssimas são as câmaras que não o fazem.

 

Samsung Galaxy S6 Edge+ – Bateria

O novo modelo possui 3.000mAh de bateria, um ganho de 450mAh em relação ao modelo convencional. A performance da bateria do Galaxy S6 Edge+  mostrou-se superior à dos Galaxy S6 e S6 Edge. Esta melhoria nota-se no uso, e ao contrário do S6 Edge, este ,modelo não nos deixa ficar mal em termos de autonomia.

 

Benchmark/ Aquecimento

Relativamente a Benchmark, ao usar a aplicação GeekBech 3, o score alcançado é de uma pontuação multi-core média de 4774, o que é excelente.

Isso também significa que o S6 Edge+ "arruma" também com os  One M9 (3595), LG G Flex 2 (3427), iPhone 6 (2902) e Sony Xperia Z3 (2737).

Na aplicação AnTuTu o resultado foi pouco acima dos 65.000 pontos:

Em termos de interface e performance, o Galaxy S6 Edge+ não deixa os créditos em mãos alheias. Este é um dispositivo ao qual podemos atirar praticamente tudo o que quisermos e ele vai processar com um sorriso.

Em termos de aquecimento registámos temperaturas máximas de cerca de 60º, o que é muito!

 

 

Gostámos

O Samsung Galaxy S6 Edge+ é um dos melhores smartphones no mercado e muitos vão dizer que é o melhor.

O ecrã QHD complementa o design curvo, tornando a visualização de qualquer conteúdo deslumbrante. Outro aspecto arrebatador e impressionante é o desempenho do Galaxy S6 Edge+. Mesmo com o Touchwiz que tem fama de ser pesado e lento, o Galaxy S6 Edge+ realiza qualquer tarefa com uma suavidade e rapidez hipnotizantes.

A câmara na parte traseira do Galaxy S6 Edge+ é um incrível trabalho de engenharia tornado realidade. O equipamento tira fotos deslumbrantes sem qualquer esforço por parte do utilizador. E é isso que se quer.

Não Gostámos

Claro que o design é bonito mas na mão o S6 Edge+ pode ser algo desconfortável e a ausência de slot microSD pode ser algo limitadora, ainda que não seja crítico pois o S6 Edge+ vem em 32GB, 64GB.

Depois de todo o alarido e marketing em torno dos painéis laterais arredondados e passado algum tempo desde o lançamento do primeiro Edge, as funcionalidades que a Samsung providenciou para apresentar na sua mais recente inovação são muito limitadas.

 

Veredicto

O Samsung Galaxy S6 Edge+ é  sem dúvida, dos telefones mais agradáveis à vista que tive a oportunidade de usar. O equipamento tem o tamanho ideal para quem como eu gosta de telefones grandes, a capacidade de processamento é impressionante, ainda que aqui e ali tenhamos sentido algum lag, mas muito pontual e com dezenas de aplicações abertas em simultâneo.

 

O Samsung Galaxy Edge + encontra-se disponível por cerca de 699€ nas grandes superfícies comerciais.

 

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Partilhem com os vossos amigos e ajudem este projecto em Português.

Obrigado pela visita!
close-link