A política de privacidade da Apple gera uma perda de US $ 9,85 mil milhões para Facebook, Twitter e YouTube

Depois de lançar a ferramenta de transparência para o rastreio de aplicações em Abril, a Apple reviu as definições de privacidade da sua linha de iPhone, dando aos utilizadores mais controlo sobre os seus dados. A ferramenta custou à Snap, Facebook, Twitter e YouTube cerca de $9,85 mil milhões em receitas perdidas este ano, de acordo com o Financial Times. Isso está de acordo com dados da agência de investigação de tecnologia de publicidade Lotame, que estima que os quatro gigantes da tecnologia perderam em média 12% da receita no terceiro e quarto trimestres de 2021.

Depois de lançar a ferramenta de transparência para o rastreio de aplicações em Abril, a Apple reviu as definições de privacidade da sua linha de iPhone, dando aos utilizadores mais controlo sobre os seus dados. A ferramenta custou à Snap, Facebook, Twitter e YouTube cerca de $9,85 mil milhões em receitas perdidas este ano, de acordo com o Financial Times.

Isso está de acordo com dados da agência de investigação de tecnologia de publicidade Lotame, que estima que os quatro gigantes da tecnologia perderam em média 12% da receita no terceiro e quarto trimestres de 2021. Entre as empresas mais atingidas estão a Snap (dona do SnapChat), que tem um modelo de negócios inteiramente construído á volta do uso de smartphones, e o Facebook, que depende de anúncios direcionados em cerca de 98% da sua receita, de acordo com a Statista.

A política de privacidade da Apple gera uma perda de US $ 9,85 mil milhões para Facebook, Twitter e YouTube 1

Já há ,no entanto , alguns especialistas que consideram as estimativas da Lotame conservadoras. O consultor da Adtech Eric Seufert disse ao Financial Times que o Facebook sozinho pode ter perdido até US $ 8,3 mil milhões em receitas no segundo semestre de 2021. Ao que tudo indica, os problemas destas sanguessugas de dados só vão piorar à medida que os anunciantes fazem a transição para modelos de negócios que tenham a privacidade do utilizador em consideração.

“Algumas das plataformas que foram mais afetadas mas especialmente o Facebook-têm que reconstruir as suas máquinas do zero por causa da ATT ”, disse em entrevista . “Acredito que levará pelo menos um ano para construir uma nova infraestrutura. Novas ferramentas e estruturas precisam ser desenvolvidas do zero e amplamente testadas antes de serem disponibilizadas para um grande número de utilizadores. ”

Quanto à Apple, este último trimestre a gigante de tecnologia ultrapassou as estimativas de receita para o negócio de publicidade em US $ 700 milhões, chegando a cerca de US $ 18,3 mil milhões, relata o Financial Times.

O “problema”

Devido à política de transparência da Apple com o iOS 14.5, as aplicações são obrigadas a requerer permissão do utilizador para acompanhar a sua actividade para anúncios direcionados. (No entanto, é importante notar que alguns criadores de aplicações encontraram soluções alternativas para seguir os utilizadores de qualquer forma, um problema que a Apple está a demorar demasiado tempo a resolver).

A maioria dos utilizadores optou por negar permissões. Nas semanas imediatamente após o lançamento, apenas 4% dos utilizadores de iPhone nos EUA concordou em permitir que as aplicações os rastreiem depois de atualizar dispositivos. Essa perda de dados do utilizador deixou os anunciantes praticamente cegos quando falamos de segmentação de anúncios no iOS, o que fez com que vários investissem o dinheiro em outro lugar e cortassem gastos em plataformas como Snap, Facebook, Twitter e YouTube, relata o Financial Times.

Em suma, ao comparar 2021 com os anos anteriores, o valor total dos gastos com publicidade permanece relativamente inalterado, mas as empresas de Redes Sociais estão a perder grande parte da sua fatia do bolo a uma taxa alarmante.

“Os gastos não estão a diminuir, estão apenas a ser direcionados para outros destinatários”, disse Charles Manning, CEO da empresa de marketing móvel Kochava, em entrevista ao Financial Times. “Onde os profissionais de marketing gastam dinheiro, é onde eles veem resultados.”

As empresas de Redes Sociais são o elo mais fraco neste novo mundo onde a privacidade importa. Na informação de ganhos do Facebook deste trimestre apresentada no início desta semana, a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, detalhou vários desafios causados ​​pela nova política da Apple.

“Começamos a sentir esse impacto no segundo trimestre, mas a adoção do lado do consumidor aumentou no final de junho, e atingiu uma massa crítica no terceiro trimestre”, disse ela. “Como resultado, encontramos dois desafios. Uma é que a precisão da nossa segmentação de anúncios diminuiu, o que aumentou o custo de gerar resultados aos nossos anunciantes. E a outra é que medir esses resultados tornou-se mais difícil. ”

Embora essas perdas possam prejudicar o Facebook (agora chamado Meta) no longo prazo, provavelmente não serão particularmente devastadores devido à variedade de plataformas e aos diversos investimentos da empresa. A Snap, por outro lado, pode não ter tanta sorte. Após um relatório de lucros inexpressivo no terceiro trimestre atribuído em parte às mudanças de privacidade da Apple, as acções da empresa caíram em cerca de 25%.

A Snap “lutou com as mudanças da indústria para a forma como a publicidade é direcionada, otimizada e medida no iOS que criou um impacto mais significativo nos negócios do que esperávamos”, disse o diretor de negócios, Jeremi Gorman, num comunicado via CNN. A Snap também citou problemas da cadeia de abastecimento global para explicar por que ficou aquém das estimativas de receita, um problema com o qual as empresas de tecnologia em todo o mundo continuam a lidar da melhor forma que podem.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!