Porque o Facebook mudou de nome para Meta?

Durante a apresentação principal de 2021 , o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, lançou o nome “Meta” como uma nova identidade corporativa refletindo a “nova direção da sua empresa – para ajudar a dar vida ao metaverso”. O nome, que Zuckerberg apresentou que vem da palavra grega “além”, é “uma nova marca da empresa que abrange tudo o que fazem”. Isso significa que a empresa vai “Olhar e definir os seus negócios como dois segmentos diferentes, um para uma família de aplicações e outro para trabalhar em plataformas futuras”, disse ele.

Durante a apresentação principal de 2021 , o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, lançou o nome “Meta” como uma nova identidade corporativa refletindo a “nova direção da sua empresa – para ajudar a dar vida ao metaverso”.

O nome, que Zuckerberg apresentou que vem da palavra grega “além”, é “uma nova marca da empresa que abrange tudo o que fazem”. Isso significa que a empresa vai “Olhar e definir os seus negócios como dois segmentos diferentes, um para uma família de aplicações e outro para trabalhar em plataformas futuras”, disse ele.

O nome “Facebook”, disse Zuckerberg, “simplesmente não abrange tudo o que fazemos”. Embora as aplicações de Redes Sociais sejam “sempre” o foco da Meta, tem sido limitado por uma “marca que está intimamente ligada a um produto que não representa tudo o que estamos a fazer hoje, muito menos no futuro ,” ele disse.

Porque o Facebook mudou de nome para Meta? 1

A nomenclatura de aplicações e marcas individuais dentro do Facebook não vai mudar, disse Zuckerberg, embora a marca Oculus esteja aparentemente a ser riscada da linha de realidade virtual da empresa. “Queremos deixar claro que o Quest é um produto Meta”, Meta VP de AR / VR Andrew Bosworth escreveu numa publicação do Facebook. “Por esse motivo, estamos a simplificar a arquitetura da nossa marca e a mudar a marca Oculus. no início de 2022, vão assistir à mudança do Oculus Quest do Facebook para o Meta Quest e do Oculus App para o Meta Quest App ao longo do tempo . ”

A mudança para “primeiro o metaverso” representa “uma mudança fundamental para a nossa empresa”, continuou Zuckerberg, e diz que “com o tempo, espero que sejamos vistos como uma empresa metaverso”. Isso também significa que “com o tempo, o utilizador deixará de precisar usar o Facebook para usar os nossos restantes serviços”, disse Zuckerberg, referindo-se a á polêmica política de exigir um login do Facebook para usar os fones de ouvido da Quest.

Um futuro reimaginado

A mudança lembra um pouco a transição corporativa do Google em 2015 para o nome Alphabet.

O rebranding do Facebook, sugere que se vê como uma empresa com um foco futuro muito diferente do que tem atualmente. A apresentação mais ampla do Connect focou-se na ideia do metaverso, uma visão de um universo de Redes Sociais que se pode mover perfeitamente entre smartphones, óculos de realidade virtual e óculos de realidade aumentada. Essa ideia parece depender de cada um dos serviços da Meta a trabalhar em conjunto, e o anúncio de Zuckerberg na quinta-feira incluía provas exatamente disso, com os sistemas Instagram, Facebook, WhatsApp e Oculus a trabalhar em conjunto numa demonstração de futuras possibilidades sociais.

 

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!