Android Geek
O maior site de Android em Português

10GB de RAM pode tornar-se especificação main stream em flagships Android este ano

Antes de ficarem muito animados (ou preocupados com o aumento inevitável de preços no “grupo” Android de topo), é importante destacar que a Digitimes não espera que todos os grandes fornecedores de smartphones apostem na mudança para 10 GB de memória RAM até ao final de 2019. “Vários fabricantes” provavelmente “promoverão os seus principais modelos com mais de 10 GB de RAM” este ano, com outros a seguir o mesmo caminho até ao segundo semestre de 2020.

Enquanto os FlagShips Galaxy S9 e Pixel 3 e 3 XL do Google continuam a provar que 4 GB de memória podem ser suficientes para um Android topo de gama fornecer um poder satisfatório e uma experiência de multitarefa suave e decente, a Lenovo parece interessada no futuro do primeiro aparelho Snapdragon 855 do mundo com até 12 GB de RAM.

Mas de acordo com “fontes da indústria” queffalaram anonimamente com a Digitimes, 10 GB de RAM será a “principal especificação para os principais smartphones lançados por fabricantes Android neste ano”. Antes de ficarem muito animados (ou preocupados com o aumento inevitável de preços no “grupo” Android de topo), é importante destacar que a Digitimes não espera que todos os grandes fornecedores de smartphones apostem na mudança para 10 GB de memória RAM até ao final de 2019.
10GB de RAM pode tornar-se especificação main stream em flagships Android este ano 1
“Vários fabricantes” provavelmente “promoverão os seus principais modelos com mais de 10 GB de RAM” este ano, com outros a seguir o mesmo caminho até ao segundo semestre de 2020. Por exemplo, a Samsung pode ou não ir até este patamar  pois só o Galaxy S10 habilitado para 5G com pelo menos 256GB de armazenamento interno terá esta quantidade enorme de RAM.
Enquanto isso, a OnePlus, Xiaomi ou Vivo estão praticamente garantidos para apresentar equipamentos com 10 ou até 12 GB de RAM o novo normal para os dispositivos heróis da próxima geração.
Não está claro onde empresas como Huawei ou LG se vão posicionar nesta mais recente corrida especulativa, mas talvez esse tipo de diferenciação seja o que o mercado precisa.

Verdade seja dita, não me parece que os dispositivos móveis de hoje possam realmente beneficiar da quantidade de memória exagerada que é prometida. Será difícil para os utilizadores experimentar ou perceber, ganhos de performance evidentes, mas os avanços da inteligência artificial e o crescente número de lentes de câmaras integradas torna determinados telefones potencialmente mais exigentes.

 

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!

Este Website usa cookies para providenciar uma melhor experiência. Pode recusar se desejar. Aceitar Saber Mais

Ajuda-nos a chegar mais longe, partilha com os teus amigos

Obrigado pela visita!
close-link