Youtube foi mais importante que nunca em 2020

Enquanto nos estamos a habituar a 2021, muitos de nós ainda tentam processar o que vivemos em 2020: uma pandemia assassina, uma mudança de presidente nos EUA com um vergonhoso ao Capitólio, eleições conflituosas e desastres naturais como os fogos na Austrália e Califórnia.

Enquanto nos estamos a habituar a 2021, muitos de nós ainda tentam processar o que vivemos em 2020: uma pandemia assassina, uma mudança de presidente nos EUA com um vergonhoso ao Capitólio, eleições conflituosas e desastres naturais como os fogos na Austrália e Califórnia. 

A Google diz que mesmo em circunstâncias difíceis, o YouTube ajudou a aproximar as pessoas, mesmo quando estamos separados. No ano passado, mais espectadores do que nunca usaram a plataforma para aprender novas competências, encontrar informação precisa sobre a COVID-19 e reconstruir comunidades online. E vimos artistas chegarem aos fãs usando o YouTube como uma sala virtual de espetáculos. Miley Cyrus, The Roots e Sebastián Yatra juntaram-se na iniciativa Save Our Stages, um festival de música online que angariou $1.8 milhões para apoiar espaços independentes afetados pelos encerramentos decorrentes da COVID-19.

Youtube foi mais importante que nunca em 2020 1

Assistimos a um crescimento tremendo à medida que a pandemia acelerou as nossas vidas digitais. No primeiro trimestre do ano a plataforma Youtube registou um crescimento de 25% no tempo de visualização em todo o mundo. E, na primeira metade do ano, o total de transmissões em direto aumentou 45%. Artistas e até mesmo  igrejas a migraram os seus serviços para o online, mais de meio milhão de canais tiveram transmissões em direto pela primeira vez em 2020. Estas primeiras transmissões representaram mais de 10 milhões de transmissões na plataforma. E elas incluíram os artistas brasileiros Jorge & Mateus que fizeram um concerto em direto da sua garagem que foi visto mais de 40 milhões de vezes.

Relacionado:  Realme agenda Cimeira Global de 5G para 3 junho com vários convidados

O YouTube quer usar as lições de 2020 para o novo ano. E segundo a publicação Susan Wojcicki, CEO, YouTube pretendem fazer crescer a economia de criadores, fazer jus às suas responsabilidades, ajudar as pessoas a aprender novas competências e construir o futuro do YouTube.

 

Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!