Spotify e mais empresas referem-se à Apple como Prejudical e Monopolista em Carta à Comissão Europeia

Na carta, as empresas descrevem a Apple como uma empresa prejudicial, anticoncorrencial e monopolista. Pedem também que as políticas da Apple sejam reguladas através de “medidas urgentes”.

Parece que os regulamentos da Apple para a App Store continuam a causar insatisfação entre os desenvolvedores de aplicações tão vezes e vezes sem conta. O vice-presidente executivo da Comissão Europeia recebeu uma carta escrita por nove empresas diferentes, uma das quais é o gigante do streaming de música Spotify.

Na carta, as empresas descrevem a Apple como uma empresa prejudicial, anticoncorrencial e monopolista. Pedem também que as políticas da Apple sejam reguladas através de “medidas urgentes”.

Spotify e mais empresas referem-se à Apple como Prejudical e Monopolista em Carta à Comissão Europeia 1

Os diretores executivos do Spotify, Deezer, Basecamp, Proton, EPC, Schibsted, France Digitale e News Media Europe colocaram todas as suas assinaturas na carta. Na carta, enviada a Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da Comissão europeia, o Spotify faz um veemente pedido à comissão para que anuncie a sua conclusão relativamente à investigação que tinha iniciado no passado.

As empresas afirmaram que a App Store da Apple está a dificultar o seu funcionamento eficiente e a crescer em resultado das práticas de distribuição de apps implementadas pela Apple. Além disso, a carta afirma que os cidadãos europeus são afetados negativamente pelas políticas da Apple em resultado das altas comissões da empresa para programadores de aplicações, bem como das suas restrições à capacidade dos desenvolvedores de aplicações de acederem aos dados dos utilizadores (que por sua vez podem ser usados para melhorar a experiência dos utilizadores).

Spotify e mais empresas referem-se à Apple como Prejudical e Monopolista em Carta à Comissão Europeia 2

Referiram-se à lei dos mercados digitais recentemente aprovada (DMA) como justificação para a sua exigência de que a Comissão da UE se desloque rapidamente para proteger os interesses dos consumidores europeus.

Esta não é a primeira vez que as empresas se manifestam contra as ações da Apple; na verdade, fazem-no com bastante frequência. O Spotify apresentou uma queixa sobre o assunto em abril de 2022, o que levou a Comissão europeia a iniciar uma investigação sobre o assunto. Além das exorbitantes taxas de comissões nas suas aplicações, afirmaram que os regulamentos da Apple App Store “limitam propositadamente a escolha e sufocam a inovação em detrimento da experiência do utilizador”. Isto referia-se ao facto de os regulamentos terem sido impostos pela Apple.

Além disso, o Spotify afirmou no passado que os regulamentos que a Apple impõe criam um campo de jogo injusto, o que faz com que o Spotify lute quando compete contra o Apple Music. Agora, só o tempo dirá se a União Europeia (UE) opta por fazer uma declaração sobre as políticas da Apple, ou se opta por permanecer em silêncio sobre o assunto.

Leiam as últimas notícias do mundo da tecnologia no Google News , Facebook  e Twitter e também no nosso Grupo de Telegram
Todos os dias vos trazemos dezenas de notícias sobre o mundo Android em Português. Sigam-nos no Google Notícias. Cliquem aqui e depois em Seguir. Obrigado!
Através de Macrumours